«Sou impulsivo e não será a última vez que me expulsam, mas sinto-me perseguido. Não estou orgulhoso do que fiz. Posso entender a expulsão, mas se decidimos recorrer foi porque o senhor Clos e o senhor Galleo mentem. Eu erro e vou para a bancada, mas eles mentem e sabem-no», afirmou o treinador em conferência de imprensa, garantindo que dirá isso mesmo aos juízes em pessoa, quando se cruzar com eles.

Guardiola evitou de resto alongar-se em comentários sobre o adeus do Real Madrid à Liga dos Campeões: «É uma grande lição. Qualquer rival merece respeito, mas de certeza que os jogadores do Real Madrid vão erguer a cabeça.»