«O Arsenal joga de forma fantástica, cativante para adeptos e simples observadores, como eu. É preciso salientar que o F.C. Porto é uma equipa respeitada em Inglaterra, porque tem ultrapassado sempre a fase de grupos da Liga dos Campeões. Ainda assim, aposto no 2-0. O F.C. Porto não é bom fora de casa», considera Deane.

«Fui muito feliz mas o Benfica era uma novela»

Em conversa com o Maisfutebol, o ex-avançado do Benfica revela ter um amigo comum a Bruno Alves. «Tenho um amigo brasileiro que se dá muito bem com o Bruno Alves e o pai dele, que também é brasileiro. O Bruno Alves é um jogador muito interessante. Há dois anos, esteve muito perto de vir para cá», revela.

«Agora não tenho sabido novidades sobre isso, mas os jornais ingleses continuam a falar do Bruno Alves todos os dias. Dele e do menino do Benfica, o argentino, o Angel». Di María, claro.

Brian Deane acompanha o futebol a uma distância ingrata. Colocou um ponto final à carreira e tenta adaptar-se à nova realidade. «É muito difícil mesmo. É sempre estranho viver a nossa vida depois de deixar de jogar. Um vazio enorme. Tenho a minha colaboração na firma de advogados, treino uma equipa da Universidade de Leeds e tiro o meu curso de técnico. Também sou embaixador da campanha de Inglaterra para a organização do Mundial», revela.

Um adversário directo de Portugal, que concorre em parceria com a Espanha. «Desculpem, mas queremos vencer e temos argumentos fortes. Os adversários também têm os seus trunfos, mas nós podemos oferecer a nossa história, a nossa tradição no jogo. Seria lindo ter o Mundial em Inglaterra», remata.