«Vi o jogo do Porto contra o Manchester United e foi triste, porque pensei que o Porto podia ser melhor, mas o golo aos seis minutos era difícil de contrariar», disse o internacional português.

Deco levantou pela primeira vez o troféu mais importante das competições de clubes na Europa ao serviço dos «dragões» em 2004. Em 2006, ergueu-o com as cores do Barcelona. Esta temporada, terá de ultrapassar os catalães nas meias-finais para chegar com os londrinos à final. Se vencer tornar-se-á o segundo jogador a sagrar-se campeão europeu por três clubes diferentes, depois de Clarence Seedorf.

«Ajudar o Chelsea no meu primeiro ano no clube a vencer a Liga dos Campeões seria especial», disse Deco na entrevista ao site do Chelsea. Mas o médio realçou que o Barcelona é um adversário de respeito e que será difícil de bater.

O internacional português ainda não sabe se estará recuperado de uma lesão no joelho, contraída um dia depois da última partida dos quartos-de-final da Champions, contra o Liverpool. Mas aguarda com expectativa a partida.

Travar Messi com a «melhor defesa do mundo»

Deco considera que tanto o Chelsea como o Barcelona têm ao seu dispor jogadores que podem «num momento» decidir a partida e chamou a atenção para o excelente estado de forma de Messi, com quem jogou quando esteve ao serviço da equipa espanhola.

«Ele ainda é novo mas é um jogador fantástico e actualmente toda a gente diz que é o melhor jogador do mundo, talvez seja». «O seu estilo é difícil de parar porque mantém a bola perto de si e é pequeno», disse, temperando com um aviso: «Sabemos isso, mas temos uma boa defesa, para mim a melhor defesa do mundo».