«Será o regresso de Jorge Jesus a um sítio onde foi feliz durante seis anos (...) O ambiente vai ser hostil, mas ele vai estar mais do que preparado para ser vaiado onde também foi glorificado. No Benfica ama-se e odeia-se», disse Toni, em declarações à agência Lusa.

Taticamente, Toni considera que a partida será interessante para avaliar a evolução das duas equipas: «O primeiro jogo da época foi um dérbi e o Jorge Jesus disse: «Sei como eles vão jogar. Agora, é ver o comportamento do ponto de vista tático dos dois treinadores, que nuances podem existir».

Pediu ainda «contenção verbal» porque é um dérbi que já está «demasiado incendiado» e alertou: «A violência mora ali ao lado».

O atual treinador do Tractor afirma, ainda, que o dérbi «nada decide» em relação ao título, mas que dá algum ascendente: «A vitória dá um reforço psicológico, nada decide, porque ainda estamos no primeiro terço do campeonato».