O dérbi entre Sporting e Benfica é considerado  de «risco elevado» e a Polícia de Segurança Pública (PSP) prepara «segurança que se estende até à baixa lisboeta».

O subintendente Francisco Alves, do Comando Metropolitano de Lisboa, explicou em conferência de imprensa os condicionamentos de trânsito, a hora prevista para concentração de adeptos do Benfica e o dispositivo montado, num modelo similar ao do clássico Sporting-FC Porto.

Aquele responsável afirmou que «não haverá constrangimentos ao trânsito na segunda circular», pois o dérbi acontece a uma sexta-feira, um dia já por si difícil na circulação rodoviária.

As vias com maiores dificuldades e com apelo para que sejam evitadas, são a ligação entre o Colombo e o Colégio Militar, de onde irão sair os adeptos do Benfica “em acompanhamento apeado”, a partir das 18:30, e a circulação junto à avenida Padre Cruz [entre o Instituto Ricardo Jorge e a Associação das Forças Armadas], a partir das 19:00.

«Queremos que a partir das 19:30 todos os adeptos do Benfica comecem a entrar pela porta 1, para que antes do jogo todos estejam dentro do estádio», revelou, citado pela Lusa.

O facto de o encontro ser a uma sexta-feira «exige um dispositivo da divisão de trânsito maior e um policiamento controlado quase ao segundo».

«No último jogo [referindo-se ao Sporting-FC Porto] os incidentes registados foram zero, dentro e fora. O modelo é o mesmo e queremos que festejem nas bancadas, sem pirotecnia», disse o subintendente.