DESTINO: 80's é uma nova rubrica do Maisfutebol: recupera personagens e memórias dessa década marcante do futebol. Viagens carregadas de nostalgia e saudosismo, sempre com bom humor e imagens inesquecíveis. DESTINO: 80's.

N´KAMA:
V. Guimarães, 1986 a 1988; E. Amadora, 1988/89; Sp. Covilhã, 1989/90; Olivais e Moscavide, 1990/91; Alferrarede de Abrantes, 1991/92; Santa Maria de Barcelos, 1992/93








N´KAMA: «Fui para o Benfica e acabei no Vitória»



Maisfutebol

«Até o grande Vitor Damas apanhei»

«Esse foi para aí a 50 metros, em Guimarães. Ganhámos 3-1 [a 28/12/1986]. O Damas voou, voou, mas ninguém segurava as minhas bombas»

As imagens batem certo com as palavras do potente N’Kama:





«Já no Zaire [atual Rep. Dem. Congo] era igual. Nasci com as pernas grossas e muita força. Joguei no Vita Club, o maior clube do meu país, e nos treinos as pessoas até fugiam quando eu rematava»



«Marquei dez golos na primeira época em Portugal. Foram quase todos de livre. As minhas bombas só não acertavam no castelo»

blog


Flashback (86/87) 2-1 ao Rio Avepor Flashback_VSC



«Adorava a camisola 16 e adorava entrar e resolver os jogos»«Os defesas estavam cansados e eu era poderoso e rápido. Corria muito, dava cabo deles»

«marquei três golos e ganhámos 3-0»

«Entrei e marquei o segundo golo. Que bomba! Ganhámos 0-2. Tornei-me também famoso a fazer lançamentos laterais: aquilo eram verdadeiros cruzamentos feitos com a mão»

Os números de N´Kama em Portugal:











«O Marinho adorava-me. Tratava-me por menino, falava comigo nos treinos, explicava-me as opções. Nunca fiquei chateado por não ser titular com ele»


N'Kama a cruzar da direita num jogo contra o Atl. Madrid em Guimarães





«Podia ter feito dois golos. Foi o meu último jogo pelo Vitória. Saí triste»



Maisfutebol

«O treinador era o João Alves. Não batia bem comigo. Nos anos anteriores, estava ele no Boavista e depois no Leixões, pegávamo-nos sempre nos jogos. Pensei que isso estava resolvido, mas cheguei lá e vi que não. Nunca gostou de mim, era banco, banco, banco»



«Perdi a vontade, o desejo. Acabei em 1993 de jogar e nunca mais voltei ao futebol. Passo os dias com a família que adoro e a falar com os amigos no café. Só aos domingos calço as sapatilhas e jogo à bola com colegas»
Em cima: Nascimento, Rui Vieira, Carvalho, Miguel, N´Kama e Nené
Em baixo: Adão, René, Kipulu, Ademir e Jesus