DESTINO: 90's é uma rubrica do Maisfutebol: recupera personagens e memórias dessa década marcante do futebol. Viagens carregadas de nostalgia e saudosismo, sempre com bom humor e imagens inesquecíveis. DESTINO: 90's. 
 
ILIAN ILIEV: Benfica (1995 a 1997), Marítimo (1999 a 2002) e Salgueiros (2002/03)






Maisfutebol«Voltei há vinte dias de Angola, onde fui treinador do Interclube de Luanda»

«Vim à experiência. Treinei uma semana com a equipa do Benfica, o Artur Jorge gostou de mim e contrataram-me por três temporadas»,

Um golaço de Iliev no Levski Sófia:



OS NÚMEROS DE ILIEV NO BENFICA:

1995/96:
1996/97:

«Quando entrei no estádio da Luz percebi logo a grandeza do clube. Aliás, eu já sabia muito sobre o Benfica e sobre as suas conquistas, era um clube muito conhecido mas estar no local é outra coisa»

«adaptação difícil»«Mas só a falar. Nunca tive aulas de português. Ia aprendendo…Depois de quatro meses já falava mais ou menos português»

«Andávamos sempre juntos. Era o meu melhor amigo e esta é uma amizade que dura até hoje»

«Se fosse fácil não era para mim»

«Benfica era um clube um pouco conturbado»

«Era um treinador muito rigoroso e exigente com os jogadores. Mas é normal. Éramos jogadores do Benfica, tinha de ser assim»



«Era um tempo um pouco conturbado no clube. Foi pena o arranque. Mas já sabia que quando assinei por um clube como o Benfica, teria sempre de jogar debaixo de muita pressão e expectativas»



«Em dois anos fiz mais de 40 jogos e marquei quatro golos. E, se não estou em erro, na altura só podiam jogar três estrangeiros. Acho que fiz um bom percurso no Benfica»

Um Sporting-Benfica, com Iliev:



«Manuel José dispensou-me. Aliás, nem foi só a mim. Dispensou-me a mim, ao Panduru e ao Valdo para contratar o Erwin Sanchez do Boavista. Saí do Benfica porque o treinador quis»,

«Três meses antes, quando ainda estava o Paulo Autuori, o diretor desportivo, que era o Toni, fez-me uma proposta para renovar o contrato. Tinha ainda mais um ano e ia prolongar, estava contente. Com a vinda do Manuel José foi tudo abaixo»

«Com certeza não foi a melhor opção para mim, mas não podia ficar parado. O Panduru esperou, ficou de fora por uns tempos e ainda voltou, quando o Manuel José saiu. Mas eu não queria parar»

«Sinto-me orgulhoso por ter jogado na equipa de Eusébio»

O mais inesquecível foi o primeiro jogo que fiz no Estádio da Luz. Foi na apresentação em 1995, com o Milan. Estavam 90 mil nas bancadas. Jogar naquele estádio era fantástico»,

«Estou orgulhoso do que consegui no Benfica. Mesmo numa fase difícil, fiz parte de uma equipa que foi várias vezes campeã, até campeã da Europa. Fiz parte da equipa em que jogou o Eusébio. Mas ao mesmo tempo fiquei triste por não ter conseguido, também eu, ser campeão. Só ganhámos uma Taça»

«Marinho, Mauro Airez, Kenedy, João Pinto, Marcelo, Jokanovic, Serginho do Salgueiros»



«Com todos os treinadores que tive aprendi muito. Com alguns para o bem, com outros para o mal»

«marco na carreira»«Enorme experiência»


Ilian Iliev, no Mundial de França



«Já fui várias vezes a Portugal para observar jogadores, quando era treinador do Levski. Gostava de visitar Portugal com a minha família, com calma. Os meus dois filhos nasceram aí. A minha filha em Lisboa, o meu filho na Madeira. Por causa disto, vou estar sempre ligado a Portugal»


Ilian Iliev, o treinador