«Temos a perfeita consciência da importância deste jogo pois queremos continuar a lutar pela liderança. Já jogámos duas vezes com o Rio Ave e não ganhámos. Mas, da última vez, foi numa circunstância muito anormal devido ao que se passou na véspera. Soubemos dos castigos do Vandinho e do Mossoró e, por muito que a equipa tenha tentado superar, foi impossível ficar alheia a esse facto», afirmou o treinador, na antevisão do encontro.

Domingos deu ainda conta da «injustiça» que Vandinho sente pela situação em que se encontra: «Nesta altura é uma situação muito injusta para ele continuar a trabalhar desta forma. Está muito desmotivado.» A concluir o assunto, o técnico não poupou Raul José, adjunto de Jorge Jesus no Benfica. «É uma situação muito feia no futebol, quando um treinador apresenta queixa de um jogador», atirou.

Sobre a alegada mudança para o F.C. Porto no final da temporada, Domingos não entrou em delongas, pedindo respeito pelos colegas «no activo» e acrescentando que a intenção é «desestabilizar o Sp. Braga».

O técnico rematou com uma garantia para os adeptos minhotos: «Vamos continuar com a mesma postura da época: a preocuparmo-nos só com os nossos resultados e fazermos a nossa parte, sem pensar em quem esta à frente ou vem atrás.»