O atraso dos jogadores Ibertsberger e Christoph Janker ao controlo, ambos ilibados de qualquer responsabilidade, ocorreu a 7 de Fevereiro, após o jogo com o Borussia Mönchengladbach. Os dois atletas foram absolvidos pelo tribunal da Federação por não saberem que tinham sido sorteados para o controlo.

As responsabilidades pelo atraso foram imputadas a Geigle, acusado de ter violado as regras ao não ter informado os jogadores. «As provas mostram que neste caso não houve uma violação normal dos regulamentos antidoping, mas uma violação de procedimentos», explicou Hans Lorenz, presidente do tribunal desportivo da DFB.