Maisfutebol

Portugal

1
Rui Patrício (AP)

Rui Patrício

Clube: Wolverhampton

Data de Nascimento: 15.02.1988

A terceira época ao serviço do Wolverhampton foi menos exuberante do que as anteriores, até pelo arrepiante choque de cabeça com o colega Conor Coady, mas Rui Patrício continua a ser o dono da baliza portuguesa. Aos 33 anos já é, de resto, o guarda-redes com mais internacionalizações na história da equipa das quinas.

2
Portugal-Andorra (AP)

Nélson Semedo

Clube: Wolverhampton

Data de Nascimento: 16.11.1993

Não foi convocado para o Mundial2018, depois da primeira época ao serviço do Barcelona, mas há um ano mudou-se para o Wolverhampton. Na primeira época ao serviço do clube inglês sentiu dificuldades para fazer esquecer Matt Doherty, vendido ao Tottenham, mas ainda assim conseguiu um lugar na convocatória para o Euro. Foi titular na final four da Liga das Nações, em 2019, mas depois disso perdeu algum espaço na equipa das quinas.

3
Pepe (AP)

Pepe

Clube: FC Porto

Data de Nascimento: 26.02.1983

Aos 38 anos parece que ainda está no pico de forma. Regressou ao FC Porto para encarar a etapa final da carreira, mas continua a jogar ao mais alto nível, como mostrou inclusivamente na Liga dos Campeões. É o quarto jogador com mais internacionalizações na história da seleção portuguesa.

4
Rúben Dias (AP)

Rúben Dias

Clube: Manchester City

Data de Nascimento: 14.05.1997

Convocado para o Mundial2018, nem chegou a ser utilizado, mas desde então muita coisa mudou. Em setembro de 2020 foi contratado pelo Manchester City, por 68 milhões de euros, e com uma liderança que lhe é natural convenceu tudo e todos. «Não é apenas alguém que joga bem, mas também alguém que faz com que os colegas joguem bem. São 90 minutos a falar, a comunicar os colegas, a dizer o que devem fazer», referiu Pep Guardiola. Na Seleção tornou-se o parceiro perfeito para jogadores experientes como Pepe e José Fonte.

5
Portugal-Sérvia

Raphael Guerreiro

Clube: Borussia Dortmund

Data de Nascimento: 22.12.1993

Sagrou-se campeão europeu a escassos quilómetros da cidade onde nasceu (Le Blanc-Mesnil). Em 2014, quando fez a estreia pela seleção, só dizia algumas palavras em português, e por isso raramente falava com os jornalistas. Os estágios da equipa das quinas têm ajudado a melhorar essa capacidade de conversar em português, mas ainda assim continua a evitar entrevistas. No campo é que não há falhas de comunicação, e Raphael tem sido um elemento influente tanto na Seleção como no Borussia Dortmund.

6
Portugal-Marrocos

José Fonte

Clube: Lille

Data de Nascimento: 22.12.1983

Foi dispensado por Fernando Santos no Sporting e no Benfica, mas ironicamente foi este selecionador a estreá-lo na Seleção, já quase aos 30 anos, mas ainda a tempo de sagrar-se campeão europeu. Muito elogiado pelo profissionalismo, tem sido o capitão da jovem equipa do Lille, onde ajudou a moldar talentos como Gabriel Magalhães, Nicolas Pépé, Rafael Leão, Victor Osimhen, Jonathan David ou mesmo Renato Sanches.

A família continua a viver em Londres, e por isso Fonte é um passageiro regular do Eurostar.

7
Cristiano Ronaldo (AP)

Cristiano Ronaldo

Clube: Juventus

Data de Nascimento: 05.02.1985

Descreveu 2018 como o «ano mais difícil de todos, a nível pessoal», por causa do caso Mayorga, mas também foi o ano em que decidiu assinar pela Juventus e mostrar que podia ser incrível também no «calcio». Ronaldo foi o primeiro jogador a sagrar-se campeão em Inglaterra, Espanha e Itália, além de ser o primeiro jogador a marcar 50 golos (pelo menos) nessas três ligas.

Cristiano continua a desafiar os seus limites, como se viu em dezembro de 2019, quando saltou 2,56 metros para fazer o golo da vitória da Juventus sobre a Sampdoria. Mais recentemente, em março de 2021, quebrou o recorde de Pelé e tornou-se o melhor marcador da história do futebol (embora a federação checa garanta que Josef Bican marcou mais golos).

Não conseguiu conquistar a Champions League com a Juventus, e nesta temporada a «Vecchia Signora» interrompeu o ciclo dos «scudetto»”, mas Cristiano continua a acumular conquistas. E apesar da polémica gerada ao atirar a braçadeira de capitão para o chão quando o árbitro do jogo na Sérvia não validou um golo claro, Ronaldo irá certamente liderar Portugal na Euro2020, de olho na revalidação do título europeu e outro no registo de Ali Daei, (ainda) o maior goleador da história das seleções.

8
Portugal-Espanha

João Moutinho

Clube: Wolverhampton

Data de Nascimento: 08.09.1986

Já é o segundo jogador mais internacional da história da Seleção, à frente de Luís Figo e apenas superado por Cristiano Ronaldo. Após três Europeus e dois Mundiais, o médio disputa, provavelmente, o último grande torneio pela equipa das quinas.

9
André Silva (AP)

André Silva

Clube: Eintracht Frankfurt

Data de Nascimento: 06.11.1995

O FC Porto pagou 1000 euros por André Silva em 2010 e vendeu o jovem avançado ao AC Milan por 38 milhões em 2017. Sem atingir níveis elevados em Itália e Espanha, após um ano emprestado ao Sevilha, o internacional português ganhou um novo espírito na Alemanha , com a camisola do Eintracht Frankfurt. Aos 25 anos, André Silva contribuiu para uma grande campanha da sua equipa e subiu ao pódio dos artilheiros da Bundesliga, numa luta acesa com Haaland e logo atrás de Lewandowski. Na seleção, deve disputar com Diogo Jota e João Félix uma vaga na frente de ataque, ao lado do capitão Cristiano Ronaldo.

10
Portugal-Luxemburgo

Bernardo Silva

Clube: Manchester City

Data de Nascimento: 10.08.1994

Bernardo Silva cumpriu a quarta temporada no Manchester City, sem o mesmo fulgor das épocas anteriores em termos individuais, mas com um grande contributo para a excelente temporada da equipa de Pep Guardiola, que venceu a Premier League e a Taça da Liga inglesa, para além de ter chegado à final da Liga dos Campeões. «Estou mais do que satisfeito com o Bernardo Silva. É um jogador muito, muito importante para a equipa, por vários motivos. É um jogador com que podemos contar dentro e fora do campo, seja qual for a situação pessoal dele», diz o treinador do Man. City.

11
Bruno Fernandes (AP)

Bruno Fernandes

Clube: Manchester United

Data de Nascimento: 08.09.1994

«Ele fala muito. Fala mesmo muito. Tem de estar sempre a falar. Essa foi a primeira impressão que tive dele». As palavras de Paul Pogba, à Sky, mostram que Bruno Fernandes não renegou o perfil de líder ao chegar a Old Trafford. Já no Sporting tinha sido assim, contagiando a equipa com o seu espírito competitivo. Tornou-se um ídolo em Alvalade, mesmo com a rescisão de contato após o ataque dos adeptos à Academia de Alcochete. Voltou atrás, com o mesmo salário, e saiu depois por 55 milhões de euros. No Manchester United essa liderança natural já motivou discussões em campo, com os ex-benfiquistas Lindelof e Matic, mas isso só reflete o espírito do internacional português, que indiscutivelmente catapultou o Manchester United para outro patamar competitivo.

12
Anthony Lopes (AP)

Anthony Lopes

Clube: Olympique Lyon

Data de Nascimento: 01.10.1990

Continua a ser o dono da baliza do Lyon e a sombra de Rui Patrício na Seleção. Em fevereiro de 2019 renunciou à equipa das quinas. «Sou um homem de família e não vejo os meus filhos a crescer», disse então. «Ele pediu-me para não ser chamado, por razões pessoais, por problemas familiares sérios, não lhe permitiam estar ausente de casa por longos períodos. Agora, felizmente, a situação está resolvida», explicou Fernando Santos no regresso de Anthony Lopes à Seleção.

13
Portugal-Sérvia

Danilo Pereira

Clube: Paris Saint-Germain

Data de Nascimento: 09.09.1991

Após cinco épocas no FC Porto assumiu um novo desafio no poderoso Paris Saint-Germain. É um típico «6», mas no emblema francês também tem sido utilizado muitas vezes como central, uma posição que já conhecia bem. Nunca foi propriamente um nome indiscutível na Seleção, e agora tem a concorrência de João Palhinha.

14
Polónia-Portugal

William Carvalho

Clube: Betis

Data de Nascimento: 07.04.1992

Mudou-se para o Betis após o Mundial2018, e se a primeira época até foi positiva, as últimas duas nem tanto assim. Isso fez com que perdesse algum espaço na Seleção, ainda que a dada altura até tenha assimilado bem uma posição mais adiantada no terreno.

15
Rafa Silva (AP)

Rafa Silva

Clube: Benfica

Data de Nascimento: 17.05.1993

Não utilizado no Mundial 2014 e com apenas alguns minutos em campo um jogo do Euro 2016, Rafa Silva ainda procura demonstrar a sua influência numa grande competição pela seleção de Portugal. Em 2016, tornou-se a transferência mais cara da história entre os clubes portugueses, quando se mudou do SC Braga para o Benfica por 16 milhões de euros. Extremo em 4x3x3 ou 4x4x2, Rafa adaptou-se a diferentes funções ao jogar pelo clube lisboeta, demonstrando sempre uma velocidade vertiginosa no corredor. Porém, ele perde influência quando a equipa não consegue andar tão próxima da baliza contrária.

16
Portugal-Espanha (LUSA)

Renato Sanches

Clube: Lille

Data de Nascimento: 18.08.1997

Recuperou a alegria no Lille e reacendeu o interesse de alguns dos principais emblemas europeus, mas uma lesão na antecâmara do mercado de inverno limitou essa expectativa. Renato sempre foi um espírito rebelde em campo, mas José Fonte, que tem sido um irmão mais velho em França, garantiu ao Maisfutebol que o médio é um dos melhores profissionais que conheceu. Com «Bulo» é tudo tão intenso que, por vezes, esquecemo-nos que tem apenas 23 anos de idade.

17
Gonçalo Guedes (AP)

Gonçalo Guedes

Clube: Valencia

Data de Nascimento: 29.11.1996

Aos 18 anos, ainda no Benfica, e ainda sem carta de condução, teve de chamar um táxi devido a uma chamada de última hora para um jogo da Liga dos Campeões, mas no Valência ganhou a alcunha de «Ducati» pela forma como acelera para cima dos adversários. Foi o PSG que o comprou ao Benfica em 2017, por 30 milhões de euros, mas Guedes não conseguiu impor-se na capital francesa e está em Espanha há quatro anos. Teve impacto imediato em Valência, mas depois perdeu gás e a situação instável do clube não ajuda. Na selecção nacional ainda procura consolidar o seu estatuto, mas marcou o golo que fez com que Portugal vencesse a primeira edição da Liga das Nações da UEFA.

18
Rúben Neves (instagram)

Rúben Neves

Clube: Wolverhampton

Data de Nascimento: 13.03.1997

Há quatro anos no Wolverhampton, Rúben Neves já é um dos capitães de equipa e um dos ídolos dos adeptos. No final de janeiro assistiu ao nascimento do terceiro filho pelo telemóvel, enquanto regressava de mais um jogo dos Wolves. Agora recebe a chamada de Fernando Santos para o Europeu, e é uma das opções mais versáteis para a zona intermédia.

19
Euro sub-21: Portugal-Inglaterra

Pedro Gonçalves

A grande novidade da lista de Fernando Santos, até porque nunca tinha sido convocado, e a primeira chamada é logo para ir ao Europeu.

O Sporting investiu 6,5 milhões de euros na sua contratação, ficando ainda o Famalicão com direito a 50 por cento de uma futura venda, mas Pote justificou completamente a aposta. Mais do que regular, foi um jogador muitas vezes decisivo na caminhada para o título, nomeadamente pela capacidade goleadora, a ponto de ter sido o melhor marcador da Liga, com 23 golos.

Em março, quando estava no Europeu de sub-21, a família dedicou-lhe um mural na parede de casa. Pedro aparece nessa pintura com as quinas ao peito, e agora, dois meses depois, já veste a camisola principal.

Seria certamente um trunfo para Rui Jorge na fase a eliminar do Europeu de sub-21, mas Fernando Santos entendeu que não podia abrir mão do rapaz de Vidago.

20
Sub-21: Diogo Dalot e Rüegg em duelo no Portugal-Suíça (Peter Klaunzer/EPA)

Diogo Dalot

Clube: AC Milan

Data de Nascimento: 18.03.1999

Começou por jogar na modesta escola de futebol Fintas, em Braga. Tinha seis anos, mas foi pedida uma autorização médica especial para jogar com rapazes três anos mais velhos, o que mostra que sempre foi um talento precoce. Chegou a treinar no Benfica, mas acabou por optar pelo FC Porto, clube do coração, ao qual se juntou quando tinha nove anos.

Aos 17 anos marcou um golo na final do Europeu da categoria que Portugal ganhou nos penáltis. Aos 19 anos estreou-se pela equipa principal do FC Porto e fez logo duas assistências. Fez apenas oito jogos antes de ser vendido ao Manchester United por 22 milhões de euros. Após a transferência decidiu oferecer uma carrinha ao primeiro clube.

Emprestado ao Milan na última época, é um lateral direito muitas vezes adaptado à esquerda, o que limita um pouco o seu potencial ofensivo, embora Dalot não se canse de correr pela ala. É um jogador que junta atributos técnicos a uma capacidade física impressionante.

«O Diogo é um atleta natural, tipo Cristiano Ronaldo. Jogadores pouco propensos a lesões. E ele tem uma qualidade de vida que o ajuda, o tal treino invisível. Lembro-me que houve aqui uma vez um concerto em que a irmã ia cantar e ele não foi ao concerto para poder descansar, para no jogo estar totalmente bem. São os chamados momentos à Cristiano Ronaldo. Podia ser um atleta de qualquer outra modalidade», recordou em tempos Luís Travessa, um dos primeiros treinadores de Dalot, ao Maisfutebol.

21
Diogo Jota festeja o 1-1 no Luxemburgo-Portugal (José Sena Goulão/LUSA)

Diogo Jota

Clube: Liverpool

Data de Nascimento: 04.12.1996

Um dos jogadores portugueses em melhor forma, contraiu uma lesão já em maio, levantando algumas dúvidas para o Campeonato da Europa de 2020. Diogo Jota teve um percurso invulgar no futebol português, tendo crescido num pequeno clube (Gondomar SC) e emergindo na equipa principal do Paços de Ferreira. Foi contratado pelo Atlético de Madrid, jogou um ano pelo FC Porto e provou o seu talento no Wolverhampton. Em setembro de 2020, tornou-se jogador de Jurgen Klopp no ​​Liverpool: «O Diogo faz parte desta incrível geração de jogadores portugueses que são muito técnicos». Com seis golos em 12 jogos por Portugal, Diogo Jota será um nome a ter em conta no Euro 2020.

22
Rui Silva (AP)

Rui Silva

Clube: Granada

Data de Nascimento: 07.02.1994

Nunca passou pelos denominados “grandes” do futebol português, somou apenas sete jogos pelas seleções jovens, e entra na convocatória para o Euro ainda à espera da primeira internacionalização, mas conquistou o estatuto de terceiro guarda-redes. Em 2016/17 trocou o Nacional pelo Granada, e ambas as equipas desceram, mas conseguiu tornar-se um dos melhores guarda-redes da Liga espanhola.

23
Portugal-Andorra (Lusa)

João Félix

Clube: Atlético Madrid

Data de Nascimento: 10.11.1999

O rapaz de Viseu jogou no FC Porto entre os oito e os quinze anos, mas sentiu-se subestimado e decidiu mudar para o Benfica. Estreou-se na equipa principal do Benfica aos 18 anos e nessa primeira época marcou 20 golos em 43 jogos, revelando-se um trunfo para a conquista do título português. O Atlético de Madrid não perdeu tempo e pagou 126 milhões pela transferência, então a quarta maior da história do futebol, mas Félix tem lutado para se adaptar ao estilo de jogo de Diego Simeone, que às vezes chega a criticar publicamente o Golden Boy de 2019.

24
Sérgio Oliveira (Instagram)

Sérgio Oliveira

Clube: FC Porto

Data de Nascimento: 02.06.1992

Um dos capitães do FC Porto, atravessa uma das melhores fases da carreira. Tem elevado o nível das exibições, até pelos golos marcados, e terminou a temporada com números impressionantes. O próximo passo é conquistar um protagonismo maior na Seleção.

25
Nuno Mendes (foto FPF)

Nuno Mendes

Clube: Sporting

Data de Nascimento: 19.06.2002

Custou 750 euros ao Sporting, que o recrutou ao Despertar, de Vale de Cambra (Amadora) em 2011. Uma década depois está no Campeonato da Europa e é uma das maiores promessas do futebol português, com uma cláusula de rescisão de 70 milhões de euros. Tinha apenas 17 anos quando fez o primeiro jogo na equipa principal do Sporting, e com 18 chegou à Seleção Nacional, antes até de ter a carta de condução. Ascensão incrível.

26
Luxemburgo-Portugal

João Palhinha

Clube: Sporting

Data de Nascimento: 09.07.1995

Os colegas de equipa gozam com ele por ser poupadinho, e garantem que é por isso que almoça quase todos os dias na Academia, e que às vezes até leva caixas de comida para casa. Embora esteja no Sporting desde 2013, só esta época, após três empréstimos, é que conseguiu finalmente afirmar-se. No início da época até chegou a treinar à parte do restante plantel, na perspetiva de uma transferência, mas um ano depois é campeão português e está no Europeu.

Maisfutebol
Finlândia 7 jun, 00:24
Suécia 7 jun, 00:23
Escócia 7 jun, 00:23
Suíça 7 jun, 00:23
Dinamarca 7 jun, 00:23
Espanha 7 jun, 00:22
Ucrânia 7 jun, 00:22
Itália 7 jun, 00:22
Países Baixos 7 jun, 00:22
Turquia 7 jun, 00:21
Bélgica 7 jun, 00:21
País de Gales 7 jun, 00:20
Rep. Checa 7 jun, 00:20
Polónia 7 jun, 00:20
Áustria 7 jun, 00:19
Croácia 7 jun, 00:19
Hungria 7 jun, 00:19
Rússia 7 jun, 00:19
Alemanha 7 jun, 00:18
Eslováquia 7 jun, 00:18
Inglaterra 7 jun, 00:18
França 7 jun, 00:17
Portugal 20 mai, 23:45