Maisfutebol

Alemanha

1
Áustria-Alemanha

Manuel Neuer

Clube: Bayern de Munique

Data de nascimento: 27.03.1986

O homem que inventou o papel de guarda-redes-líbero recusa-se a ir embora. Tem sido questionado com frequência, mas ainda é o número 1 do Bayern e da Alemanha e um dos melhores do mundo. Teve alguns problemas com lesões antes do Mundial de 2018, mas voltou mais forte e sem ele o Bayern dificilmente teria vencido a Liga dos Campeões de 2020 (ou o título da Bundesliga desta temporada). Uma vez ganhou 500 mil euros para caridade, no famoso Quem Quer Ser Milionário, parando na pergunta sobre o que Martin Behaim inventou (o globo). O irmão Marcel, que estudou teologia, foi árbitro nas ligas inferiores e agora trabalha no clube de infância de Neuer, o Schalke 04. Gosta de ouvir heavy metal antes dos jogos.

2
Alemanha-Suécia

Antonio Rüdiger

Clube: Chelsea

Data de nascimento: 03.03.1993

Ficou cada vez mais forte sob o comando de Thomas Tuchel no Chelsea e deve ser titular pela Alemanha neste verão. Criado no difícil distrito de Neukölln, em Berlim, aprendeu o jogo nas 'jaula' - quadras de piso duro com cercas. «Isso moldou-me como pessoa», disse em 2017. «Não cresci com uma colher de ouro na boca, éramos pobres e não tenho vergonha disso. Mas brincar nas ‘jaulas’ ensinou-me que ou comes ou és comido.»

É uma voz contra o racismo no futebol, e em 2017, quando estava na Roma, disse havia «muito racismo na Série A», acrescentando: «Levo isso muito a sério porque não posso e não devo ignorá-lo.»

O meio-irmão, Sahr Senesie, chegou a jogar pelo Borussia Dortmund.

3
Euro 2020: Irl. Norte-Alemanha :: Marcel Halstenberg (AP)

Marcel Halstenberg

Clube: RB Leipzig

Data de nascimento: 27.09.1991

Indiscutivelmente o jogador mais anónimo da seleção alemã. O Hannover disse-lhe que achavam que ele não conseguiria tornar-se num futebolista profissional. Caiu para as ligas amadoras com a equipa B do Dortmund antes de chegar ao St. Pauli. Está no RB Leipzig desde 2015.

Quando Joachim Löw o chamou pela primeira vez em novembro de 2017, não sabia se acreditava ou não. «Foi uma grande surpresa», disse ao Sportbuzzer.de. «E eu não sabia se era ele ou não no início, já todos ouvimos falar de jogadores a pregar partidas.»

Estreou-se frente a Inglaterra naquele mês, mas rasgou os ligamentos cruzados logo depois. «Foi difícil por um ou dois dias, mas é olhar para frente, não para trás».

4
Matthias Ginter

Matthias Ginter

Club: Borussia Mönchengladbach

Data de nascimento: 19.01.1994

Vencedor do Campeonato do Mundo aos 20 anos, sem jogar um minuto, no Brasil, em 2014, Ginter é agora um membro valioso da defesa do Borussia Mönchengladbach e da seleção da Alemanha. Muito versátil, acumulou mais de 250 jogos na Bundesliga pelo Friburgo, Borussia Dortmund e Gladbach, onde também ganhou experiência na Liga dos Campeões. Nunca foi expulso, é formado em administração desportiva e diz que por vezes leva o futebol muito a sério. «Quando como algo que não faz bem à saúde, sinto-me muito culpado e muitas vezes penso que devia ter deixado de lado», disse, ao Zeit Online. «E às vezes, depois das derrotas, acho que seria bom ter um emprego no qual não precisasse ser tão disciplinado.»

5
Mats Hummels (Alemanha)

Mats Hummels

Clube: Borussia Dortmund

Data de nascimento: 16.12.1988

De volta à seleção nacional para o Europeu após uma ausência de dois anos. Foi um dos três jogadores - Thomas Müller e Jerome Boateng foram os outros - que foram descartados por Jogi Löw após a desastrosa campanha do Mundial de 2018. «Agora temos um torneio», disse Löw enquanto explicava o regresso. «Trata-se de fazer um torneio com sucesso e Mats e Thomas tiveram boas temporadas.»

Está com 32 anos agora e não tão rápido quanto antes, mas o seu sentido posicional ainda é inigualável. Um dos primeiros jogadores a ingressar na iniciativa Common Goal, sempre foi um trabalhador esforçado, preferindo perder festas de aniversários e férias de esqui para treinar quando tinha apenas 12 anos.

6
Alemanha-Suécia

Joshua Kimmich

Clube: Bayern de Munique

Data de nascimento: 8.02.1995

«Ele é como um pai rígido», disse uma vez Niklas Süle sobre Kimmich. O médio do Bayern sempre foi alguém acima da sua idade. Um jovem talentoso, diz que evoluiu quando jogou por um escalão acima, nos Sub-17 do Estugarda. «Estava sempre com meus companheiros de equipa, a gritar com eles e por aí adiante», confessou ao 11Freunde. «Se perdêssemos, ia embora, a gritar e até a chorar. Continuei a fazer isso nos Sub-17, até perceber que tinha deixado de jogar. Estava no banco. Depois comecei a fazer treinos extras e ganhei o meu lugar de volta. Depois de uma passagem pelo RB Leipzig, ingressou no Bayern em 2015. Tem seis títulos da Bundesliga, quatro Taças da Alemanha e uma vitória na Liga dos Campeões – ainda só tem 26 anos.

7
Kai Havertz (AP Photo/Martin Meissner)

Kai Havertz

Clube: Chelsea

Data de nascimento: 11.06.1999

Havertz tornou-se no jogador mais jovem da história do Bayer Leverkusen em 2016 e o ​​mais jovem a marcar na primeira divisão, alguns meses depois. Nessa época, também estudava no Landrat-Lucas-Gymnasium. Agora tem 150 jogos pelo Leverkusen e quase 50 pelo Chelsea – apenas com 21 anos. Passou a juventude a assistir aos jogos do Alemannia Aachen com o pai e o irmão enquanto admirava Ronaldinho e Samuel Eto'o na TV. Cedo foi convidado para treinar com o Leverkusen e viajou para a frente e para trás durante muitos anos - «Tive de fazer os meus trabalhos de casa na auto-estrada», disse uma vez - até que foi morar com o locutor do estádio do Bayer, Klaus Schenkmann, aos 15 anos. Depois de um início aos altos e baixos no Chelsea, está ansioso para impressionar neste verão.

8
Alemanha-Suécia

Toni Kroos

Clube: Real Madrid

Data de nascimento: 4.01.1990

Uma prazer vê-lo jogar, «o metrónomo» ainda é o maestro do meio-campo do Real Madrid e da Alemanha. Venceu a Champions League quatro vezes, a Bundesliga três vezes e a La Liga duas. E o Mundial em 2014. Agora também tem um podcast popular com o irmão Felix, de quem também tem uma tatuagem. O podcast, ‘Einfach mal Luppen’, discute tópicos como «cobranças de livres, encontros com Robbie Williams, aventuras familiares no campo e por que Angela Merkel ainda não telefonou». Disse em entrevista ao Spiegel que sempre treinou no primeiro toque quando era mais jovem. «Repeti dezenas de milhares de vezes, mas tenho isso comigo até hoje, para ganhar aquele décimo de segundo.» Criou a própria fundação para ajudar crianças gravemente doentes.

9
Kevin Volland (Frederico Gambarini/Pool via AP)

Kevin Volland

Clube: Mónaco

Data de nascimento: 30.07.1992

Cresceu na pequena cidade bávara de Marktoberdorf. O pai, Andreas, jogou hóquei no gelo pela Alemanha e Kevin jogou também, antes de se concentrar no futebol.

Único membro da seleção que joga na Ligue 1, disse ao t-online.de que «em França, os jovens de 18 a 19 anos mostram muito mais desejo do que na Alemanha». Teve uma excelente primeira temporada no Mónaco, ao marcar 16 golos e proporcionando oito assistências.

Adora tocar guitarra e pregar partidas, seja «enviar alguém de Frankfurt a Darmstadt para pegar um taco de golfe que não estava lá, ou colocar um filé de solha sob o assento do motorista no carro de Julian Baumgartlinger». Volland acrescentou: «Ele não conseguia livrar-se do cheiro, então levou-o para a garagem. Ficámos destroçados.»

10
Serge Gnabry

Serge Gnabry

Clube: Bayern Munique

Data de nascimento: 14.07.1995

Nascido em Estugarda, filho de pai costa-marfinense e mãe alemã, Gnabry foi abordado pela federação do país africano em 2014, quando estava no Arsenal, mas disse-lhes que esperava representar o país em que nascera. No entanto, gosta de voltar à Costa do Marfim para ver a família do pai e contou ao Goal.com como acha as pessoas de lá inspiradoras. «Eles, geralmente, são muito felizes e têm bons valores», conta.

Gnabry parece ter bons valores, também, estando fortemente envolvido em várias instituições de caridade. «Isso vem da minha educação», garante, «para partilhar e ajudar».

Tony Pulis chegou a dizer que Gnabry não era bom o suficiente para o West Bromwich Albion, durante um período de empréstimo.

Gnabry copiou a sua celebração de golo, mexer um pote imaginário, do astro da NBA James Harden.

11
Werner

Timo Werner

Clube: Chelsea

Data de nascimento: 6.03.1996

Passou por uma temporada difícil no Chelsea, após a transferência de 55 milhões de euros do RB Leipzig, no ano passado, marcando seis golos em 35 jogos de liga, mas espera mostrar valor na seleção nacional. este verão.

O pai, Günther Schuh, jogou pelo Stuttgarter Kickers na segunda divisão, e Werner criou reputação em Estugarda - onde estudou na mesma escola que Joshua Kimmich - antes de ingressar no RB Leipzig, com 20 anos, em 2016.

Tornou-se no anti-herói do país, meses depois, ao ganhar um penálti após um mergulho terrível contra o Schalke. «Aprendi muito com isso», disse à Kicker no verão passado. «Usei para ficar mentalmente mais forte e acho que muitos avançados não teriam marcado tantos golos com tanta gente contra.»

12
Bernd Leno (AP Photo/Martin Meissner)

Bernd Leno

Clube: Arsenal

Data de nascimento: 4.03.1992

Chegou ao Arsenal vindo do Leverkusen, em 2018, e logo substituiu Petr Cech como guarda-redes titular. Será o número 2 da Alemanha neste verão, depois de Marc-André ter Stegen ter ficado de fora devido a uma lesão.

O pai mudou-se da União Soviética para a Alemanha, em 1989, e Leno começou em Estugarda, antes de ingressar no Leverkusen, em 2011.

Bernd, que tem a próprio equipa de E-sports, disse em fevereiro que parou de ler o que as pessoas dizem nas redes sociais depois de lhe terem dito para «fazer como Robert Enke». Uma referência ao ex-guarda-redes da Alemanha e do Benfica, que se suicidou em 2009. «É por isso que não leio, mesmo quando está tudo bem», disse à Sky Sports. «Não preciso disso, não me torna melhor, é uma perda de tempo.»

13
Jonas Hofmann (AP Photo/Efrem Lukatsky)

Jonas Hofmann

Clube: Borussia Mönchengladbach

Data de nascimento: 14.07.1992

Quando questionado recentemente se precisava de mais algumas horas por dia, ele disse ao Bild: «Sim, mais algumas não seria mau.» E não é à toa porque, além de ser um jogador extremamente versátil no Borussia Mönchengladbach, que pode jogar pela esquerda e pela direita e fez 11 assistências na liga em 2020/21, ainda gere uma imobiliária com alguns amigos, possui três filiais do Subway e gosta jogar golfe, dardos e ler. «Gosto de aventura», acrescentou. «Amo astronomia e tenho um grande telescópio em casa. Seria um sonho ver o mundo do mais longe possível.»

14
Jamal Musiala (AP Photo/Martin Meissner)

Jamal Musiala

Clube: Bayern Munique

Data de nascimento: 18.02.2003

É o bebé da equipa, com 18 anos. Nasceu na Alemanha, mas mudou-se para a Inglaterra, com a família, aos sete anos. Depois de passar oito anos na academia do Chelsea, ingressou no Bayern em 2019, e anunciou em fevereiro deste ano que tinha decidido representar a Alemanha a nível internacional. «Tenho um coração para a Alemanha e outro para a Inglaterra», disse. «Ambos os corações continuarão a bater».

Tornou-se o jogador mais jovem do Bayern na Bundesliga, com apenas 17 anos e 115 dias de idade, e o mais jovem de todos os tempos a marcar um golo, com 17 anos e 205 dias. «O menino é frio como o gelo», disse o técnico da equipa B, Sebastian Hoeness.

15
Niklas Sule

Niklas Süle

Clube: Bayern de Munique

Data de nascimento: 3.09.1995

É visto como o herdeiro de Per Mertesacker na categoria de Bom Gigante - forte, mas pouco polido - e deve jogar de início como defesa central, neste verão.

Aos 16 anos, foi contactado pela federação turca, que reparou no trema no nome, pensou que tinha ascendência turca e convidou Süle a jogar por eles. O defesa teve de informá-los educadamente de que o seu avô era da Hungria. Uma vez, cometeu um erro grave no Hoffenheim, o que levou o treinador a mandá-lo subir à balança e dizer: «Tu não podes jogar futebol quando pesas 100 quilos. Tu estás no grupo de treino n.º três. O primeiro grupo está a fazer recuperação, o segundo está a fazer uma peladinha e o terceiro és tu, Niklas, e tu corres.»

«Ele estava certo, eu andava a comer muita junk food.», admitiu Süle.

16
Lucas Klostermann (AP)

Lukas Klostermann

Clube: RB Leipzig

Data de nascimento: 3.06.1996

Foi um velocista promissor na juventude e uma vez ganhou uma competição nacional para 70.000 espectadores: «Foi uma experiência maluca e conheci estrelas como Asafa Powell.» Questionado sobre por que escolheu o futebol, disse ao Bild: «Ganhar em 90 minutos é muito melhor do que em 11 segundos.»

Era muito tímido quando era menino e o seu treinador nas camadas jovens em Gevelsberg, Stefan Rudzinski, disse à Ruhrkick.tv sobre o seu primeiro treino: «Ele veio com a mãe e recusava-se a sair do banco. Mas assim que entrou, vimos que ele era especial.»

Está no Leipzig desde 2014 e diz que beneficiou enormemente ao trabalhar com Julian Nagelsmann.

A irmã Lisa é guarda-redes do SGS Essen, na Frauen Bundesliga (a liga feminina).

17
Florian Neuhaus (Frederico Gambarini/Pool via AP)

Florian Neuhaus

Clube: Borussia Mönchengladbach

Data de nascimento: 16.03.1997

Provavelmente, o mais próximo que a Alemanha chegou de produzir «outro Toni Kroos». Neuhaus formou-se no Munique 1860, apesar do pai ser adepto do Bayern. «Devo muito à minha família», disse Neuhaus à Spox no ano passado. «Eles tinham de me levar para treinar em Munique, 60 quilómetros para lá e 60 de volta, quase todos os dias. Depois de ter sido chamado à seleção, só os ouvi aos gritos no telefone. Aquilo foi engraçado.»

Tem o hábito de marcar golos do meio-campo (bom, dois, pelo menos) e uma vez contou ao site da Bundesliga como aperfeiçoou habilidades quando era miúdo. «Em casa, tínhamos duas balizas de futebol num jardim relativamente grande. Embora parte dele fosse da nossa avó, que não gostava de ter as flores pisadas.»

18
Goretzka

Leon Goretzka

Clube: Bayern de Munique

Data de nascimento: 6 de fevereiro de 1995

O pacote completo. Goretzka é bom no passe e um excelente recuperador de bolas na melhor tradição alemã de Lothar Matthäus e Michael Ballack.

Estabeleceu-se rapidamente no Bayern após a transferência do Schalke 04, em 2018, e desempenhou um papel importante na conquista da Liga dos Campeões pelos bávaros, dois anos depois.

Um verdadeiro filho de Ruhrpott, o lendário coração industrial da Alemanha, nasceu em Bochum e o pai trabalhava para a Opel. Também impressionou fora do campo, insurgindo-se contra o partido de direita AfD e fez campanha contra o racismo e o anti-semitismo. Em dezembro de 2020 conheceu Margot Friedländer, de 99 anos e sobrevivente do Holocausto. «Ela disse-me que temos de nós a garantir que algo assim nunca mais aconteça», relatou ao Welt am Sonntag. «Essa é a missão dela, é por isso que ela luta todos os dias.»

19
Leroy Sane (Frederico Gambarini/Pool via AP)

Leroy Sané

Clube: Bayern de Munique

Data de nascimento: 11.01.1996

Um dos jogadores mais talentosos da sua geração, Sané tem dois títulos pelo Manchester City e um pelo Bayern, mas não tem a melhor das imagens na Alemanha. É visto como alguém um tanto distante - não ajudou aparecer num estágio da seleção a usar um casaco de pele ultrajante - mas sente que é mal compreendido. «Parece que irrito as pessoas, mas tenho a sensação de que sou julgado de maneira diferente dos outros», disse ele à Spiegel. «Não tenho propriamente diamantes e correntes de ouro em casa. Gosto de moda e só quero usar as roupas que gosto.»

Admitiu que se arrepende de ter feito uma enorme tatuagem de si mesmo nas costas com o equipamento do Man City. Agora mudou-a, e tem um equipamento da Alemanha na tatuagem.

O pai, Souleyman, era jogador de futebol profissional e a mãe, Regina Weber, ginasta olímpica.

20
Robin Gosens (Frederico Gambarini/Pool via AP)

Robin Gosens

Clube: Atalanta

Data de nascimento: 05.07.1994

O jovem Gosens queria ser polícia, como o avô, mas quando se inscreveu, na autoridade regional de Nordrhein-Westfalen, foi informado que as suas pernas eram muito diferentes em comprimento (!). Quando foi aceite noutra região (Rheinland-Pfalz) já lhe tinha sido oferecido o seu primeiro contrato de futebol profissional.

É o único jogador da equipa que não jogou na Bundesliga, pois foi contratado pela Atalanta aos holandeses do Heracles, em 2017, por pouco mais de um milhão de euros.

Escreveu um livro sobre o seu percurso - “Träumen lohnt sich” (Sonhar vale a pena) - e está a fazer um curso de psicologia. «Quando os outros jogadores estão a olhar para os iPads, eu gosto de ler um livro», disse ele ao Bild am Sonntag.

21
Gundogan

Ilkay Gündogan

Clube: Manchester City

Data de nascimento: 24.10.1990

Teve uma das melhores temporadas da carreira, ao marcar 13 golos na Premier League e, desse modo, contribuir fortemente para o título do Manchester City. Nunca foi um jogador-chave para a seleção nacional, mas isso pode mudar neste verão.

Causou rebuliço quando ele e Mesut Özil se encontraram com o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, antes do Mundial de 2018.

Sofreu uma grave lesão nas costas em 2014 e disse ao Guardian este ano: «Um cirurgião queria meter-me um grande parafuso nas costas, o que não me permitiria jogar a este nível. Estou satisfeito por ter encontrado o cirurgião certo.»

Foi a primeira contratação de Pep Guardiola no City e foi descrito por Philipp Lahm «como o jogador perfeito de Pep».

O primo, Naz Aydemir, representou a Turquia no voleibol.

22
Kevin Trapp

Kevin Trapp

Clube: Eintracht Frankfurt

Data de Nascimento: 08.07.1990

Agora de volta à Alemanha, com o Eintracht, após uma passagem pelo Paris Saint-Germain, Trapp redescobriu a sua confiança e o clube quase conseguiu o apuramento para a Liga dos Campeões (falhou por um ponto).

Já fez mais de 200 partidas na Bundesliga e seria titular de muitos países no Europeu. Fala cinco idiomas e diz que começou a tocar piano durante o confinamento. «Havia algumas músicas que queria aprender, como‘ Una Mattina ’e‘ Für Elise’. Quando consegui tocar metade, fiquei muito orgulhoso de mim mesmo», disse ao site da federação alemã.

Trapp é cofundador de uma empresa que desenvolveu um leite de aveia vegan e sem glúten e, uma vez, foi beijado por Rihanna numa festa.

23
Emre Can, 23 anos (Liverpool), valor de mercado (fonte: transfermarkt): 22M

Emre Can

Clube: Borussia Dortmund

Data de nascimento: 12.121994

Depois de passar a maior parte da carreira no meio-campo, agora joga com frequência como lateral direito do Dortmund e da seleção nacional. Parece agora fixado no Dortmund, depois de passagens por Liverpool e Juventus.

Foi descrito como «um vencedor» por Mats Hummels. «Sempre quis vencer. Quando éramos miúdos, jogávamos num campo de plástico e os joelhos sangravam por causa de todos os ‘carrinhos’, mas era sempre uma questão de vencer. É daí que vem», disse Emre Can à Kicker, em 2020.

Ficou furioso com a forma como foi riscado da equipa da Juventus na Liga dos Campeões - «um telefonema de 20 segundos» - e acha que às vezes é rotulado injustamente como «um lutador». «Por causa das minhas outras qualidades, parece que esqueci que também posso jogar à bola um pouco», diz.

Projetou a sua própria coleção de roupas para a H&M em 2019.

24
Robin Koch (AP Photo/Michael Sohn)

Robin Koch

Clube: Leeds United

Data de nascimento: 17.07.1996

A primeira vez que Koch entrou num relvado da Bundesliga foi quando tinha seis anos, juntando-se ao pai, Harry, na volta de despedida, após o progenitor ter jogado o último encontro pelo Kaiserslautern.

Robin também passou pelo Kaiserslautern antes de três temporadas no Friburgo levarem a uma mudança para o Leeds, em 2020. O defesa, que perdeu metade da temporada devido a uma lesão no joelho, diz que nunca esquecerá os primeiros treinos com Marcelo Bielsa. «No primeiro, ele apareceu ao fim de meia hora e disse 'bem-vindo', e não disse mais nada. E no segundo fizemos o Murderball (exercício de Bielsa que envolve um onze contra onze). Pensei, ‘que diabo estou a fazer aqui?’», contou ao podcast do Leeds United

Gosta de praticar snowboard e é embaixador da Leeds Children's Charity.

25
Muller

Thomas Müller

Clube: Bayern Munique

Data de nascimento: 13.09.1989

O conceituado Raumdeuter (intérprete do espaço) está de volta após uma pausa de três anos na seleção nacional. Descartado por Jogi Löw após o Campeonato do Mundo de 2018, Müller conquistou três títulos da Bundesliga, duas taças da Alemanha e uma Liga dos Campeões, o que o torna o futebolista alemão mais condecorado de todos os tempos.

Famoso pelo seu humor, é dono de um centro de criação de garanhões, juntamente com a esposa Lisa. Há um vídeo famoso em que faz todos os mesmos movimentos de um dos cavalos, e uma vez disse à CNN o que gosta na criação de cavalos: «Venho aqui para ver se está tudo bem e pelas cenouras. Sou o diretor administrativo da cenoura! Os cavalos fazem-me sentir confortável, a atitude e a aparência deles e [a maneira como] vivem as suas vidas. É fácil relaxar perto de cavalos.»

26
Christian Gunter

Christian Günter

Clube: Friburgo

Data de nascimento: 28 de fevereiro de 1993

«É uma surpresa e uma honra para mim», disse Günter depois de ser selecionado para o Euro, sete anos após a sua primeira e única internacionalização.

O capitão do Friburgo é uma força implacável de energia que melhorou o seu jogo com bola. Perdeu apenas oito jogos da Bundesliga nas últimas sete temporadas, tendo ingressado no Friburgo ainda adolescente. «Os dias eram brutais», disse ao 11Freunde. «Ia para a escola, depois direto para o comboio de St Georgen para Offenburg. Ainda me lembro que saía às 14h05. No caminho de volta, muitas vezes tinha de fazer os meus trabalhos de casa na estação de comboio. Quando estava a estudar para ser engenheiro foi ainda pior, saía de casa às 5h30 e voltava às 22h00.»

Textos de Oliver Fritsch, Christian Spiller e Tammo Blomberg, que escrecem para o Die Zeit.

Maisfutebol
Finlândia 7 jun, 00:24
Escócia 7 jun, 00:23
Suíça 7 jun, 00:23
Suécia 7 jun, 00:23
Dinamarca 7 jun, 00:23
Espanha 7 jun, 00:22
Ucrânia 7 jun, 00:22
Itália 7 jun, 00:22
Países Baixos 7 jun, 00:22
Bélgica 7 jun, 00:21
Turquia 7 jun, 00:21
País de Gales 7 jun, 00:20
Rep. Checa 7 jun, 00:20
Polónia 7 jun, 00:20
Croácia 7 jun, 00:19
Áustria 7 jun, 00:19
Hungria 7 jun, 00:19
Rússia 7 jun, 00:19
Alemanha 7 jun, 00:18
Eslováquia 7 jun, 00:18
Inglaterra 7 jun, 00:18
França 7 jun, 00:17
Portugal 20 mai, 23:45