Maisfutebol

Áustria

1
Alexander Schlager (AP)

Alexander Schlager

Clubes: LASK Linz

Data de Nascimento: 01.02.1996

Confessou ter ficado um pouco nervoso quando foi escolhido pelo selecionador, Franco Foda, para ser titular frente à Escócia, em março. Desde então fez três jogos na fase de qualificação para o Mundial, o que indica que pode ser titular neste Euro.

O guarda-redes de 25 anos tem sido um dos pilares do sucesso do LASK. Quando era adolescente ouviu dizer que o alemão Jens Lehmann lia sempre um livro antes dos jogos, e por isso começou a fazer o mesmo. «Hoje em dia faço palavras cruzadas, em vez de ler um livro», confessou.

O outro ritual envolve pastilhas, as três que coloca no lugar no balneário antes dos jogos: uma para mastigar enquanto se equipa, outra para o aquecimento e outra para o jogo.

«É verdade. Ainda faço isso. Não vejo qualquer aspeto negative do ponto de vista nutricional», afirmou.

2
Andreas Ulmer (AP)

Andreas Ulmer

Clube: Red Bull Salzburgo

Data de Nascimento: 30.10.1985

Gerou polémica em junho de 2017, quando Marcel Koller, antigo selecionador, decidiu convocá-lo para o jogo com a Irlanda, mas Ulmer recusou por causa do seu próprio casamento. O selecionador criticou a «decisão inexplicável», e o jogador reagiu: «Já tinha adiado o casamento duas vezes. Uma por razões de saúde, e outra por causa do futebol. Para além disso não estou em condições agora, algo que o selecionador não referiu, o que é pena, e não é propriamente simpático. Penso que, ao longo dos anos, sempre tive um bom comportamento e fui profissional.»

Ulmer regressou à seleção após a saída de Ulmer, e sob o comando de Franco Foda tem sido o dono do lado esquerdo da defesa.

Com 35 anos é o jogador mais velho da equipa, e já ganhou 11 títulos pelo Red Bull Salzburgo.

3
Aleksandar Dragovic (AP)

Aleksandar Dragovic

Clube: Bayer Leverkusen

Data de Nascimento: 06.03.1991

Central sólido, ficará sempre conhecido pela tempestade que provocou em 2012, na 11.ª conquista da Taça da Suíça pelo Basileia. O político Ueli Maurer, chefe do Departamento de Defesa, Proteção Civil e Desporto, juntou-se às celebrações para entregar as medalhas, mas Dragovic colocou-se atrás dele e deu-lhe três palmadas na careca.

O caso teve enorme impacto junto da comunicação social e da opinião pública, sendo que as críticas ainda aumentaram mais depois de Dragovic ter dito que tudo tinha sido «muito divertido». Mais tarde o jogador apresentou-se no Palácio Federal, em Berna, para apresentar pessoalmente um pedido de desculpas. Um porta-voz do Basileia justificou que, «no meio da euforia, Dragovic se tinha excedido, sem fazer ideia de quem era Maurer».

4
Hinteregger (AP)

Martin Hinteregger

Clube: Eintracht Frankfurt

Data de Nascimento: 07.09.1992

Em 2019 o central foi afastado temporariamente da seleção por ter celebrado o aniversário de forma «excessiva». É, indiscutivelmente, alguém que gosta do lado social do jogo, e uma vez levou uma grade de cerveja para o balneário do Eintracht Frankfurt, depois de se ter queixado que os colegas gostavam mais de ficar a olhar para o telemóvel do que se juntarem para umas bebidas.

Piloto de helicópteros qualificado, planeia trabalhar como piloto de salvamentos ou da polícia, ou então de voos turísticos, após abandonar o futebol.

O defesa austríaco abraça as suas excentricidades: «Posso ter algumas características invulgares, sim. Não são boas nem más. Talvez engraçadas. Muitas vezes saio à rua com um casaco de caça e um chapéu estranho. Os meus colegas já estão habituados. Se eu saísse à rua vestido com Gucci, Louis Vuitton, ou outro nome qualquer, sentir-me-ia desconfortável».

No terreno de jogo é um operário sólido e uma ameaça nas bolas paradas.

5
Stefan Posch (AP)

Stefan Posch

Clube: Hoffenheim

Data de Nascimento: 14.05.1997

Defesa alto, poderoso e quase imperturbável. «Sou um homem tranquilo. Dentro e fora do campo», diz o próprio.

«É um exemplo extraordinário dentro da equipa. Nada o abala», diz Alexander Rosen, diretor do Hoffenheim.

Esta postura foi testada ao limite em dezembro, quando Marcus Thuram, do Borussiua Monchengladbach, cuspiu na cara de Posch durante um jogo. O francês foi expulso, multado e suspenso; o austríaco viu amarelo por ir atrás do adversário.

Posch também teve um desentendimento com Erling Haaland esta época, mas por norma evita estar no centro das atenções.

Diz que gosta do seu cão, Stormi, e não gosta de falta de pontualidade e de sentir fome.

6
Stefan Ilsanker  (AP)

Stefan Ilsanker 

Clube: Eintracht Frankfurt

Data de Nascimento: 18.05.1989

Uma opção verdadeiramente útil, capaz de preencher qualquer vaga na defesa. Forte e obstinado, é um defesa que não comete erros.

Quando o futebol esteve parado, durante o primeiro confinamento, chegou a dizer a um jornalista: «Já estou farto. Só quero fazer um carrinho a alguém.»

Ao trocar o Lepzig pelo Eintracht, há dois anos, teve de pedir desculpa aos adeptos da nova equipa, ao saber-se que lhes tinha chamado idiotas. Ilsanker disse que «não eram adeptos verdadeiros, mas sim idiotas», no dia em que atiraram bolas de ténis para o relvado em protesto contra a calendarização.

«Estava lixado com a derrota e fiz esses comentários sem pensar, e sem saber até o que tinha motivado o protesto», justificou, via twitter.

7
Arnautovic (AP)

Marko Arnautovic 

Clube: Shanghai SIPG

Data de Nascimento: 19.04.1989

Depois de Alaba, será o jogador austríaco mais importante da última década. Perdeu protagonismo desde a amarga mudança do West Ham para a China, e muito se tem especulado com a possibilidade de um regresso, ainda que isso significasse um significativo corte salarial.

Mark Noble, capitão do West Ham, recebia-o de volta com os braços abertos: «Toda a gente ficou preocupada quando ele chegou, por causa dessa fama de “bad boy”, mas revelou-se um tipo muito engraçado. E quando estava bem tornava-se um jogador incrível. Mesmo nos treinos era impossível chegarmos perto dele, tal a velocidade e potência que ele mostrava. Fiquei mesmo triste por vê-lo sair», afirmou.

Arnautovic continua a ser um jogador excecional, que pode proporcionar momentos mágicos e decidir jogos (praticamente) sozinho. É isso que a Áustria espera.

Longe dos relvados tem a sua própria linha de vodka e gim «invulgarmente frutado». O preço varia entre os 45 e os 300 euros.

8
David Alaba (AP)

David Alaba

Clube: Bayern de Munique

Data de Nascimento: 24.06.1992

Será ele a chave de um eventual sucesso que a seleção austríaca alcance este verão. Ainda que se mantenha a grande questão: em que posição colocá-lo?

É o jogador austríaco de maior sucesso desde a “Wunderteam” dos anos 30, com Matthias Sindelar e companhia. É um dos melhores laterais esquerdos da sua geração, mas também se sente confortável no meio-campo, como central, ou a jogar encostado a uma ala.

O sucesso e a versatilidade fazem com que a responsabilidade também seja elevada, e, por vezes, Alaba teve dificuldades para estar à altura das expectativas no plano internacional.

O pai, George, é um príncipe nigeriano que se tornou DJ. A mãe, Gina, é enfermeira e antiga Miss Filipinas. A irmã, Rose Mary, cantora e letrista, liderou os tops na Áustria com o single “Love me right”.

Antes do Euro, David Alaba teve uma despedida emocionada do Bayern de Munique, clube que deixou em final de contrato. «Fui de Viena para Munique com 16 anos. Passei aqui metade da minha vida. Foram 13 anos. Isso diz tudo. Este clube é a minha família, a minha casa, um lugar especial», disse na despedida, antes de assinar pelo Real Madrid.

9
Marcel Sabitzer (AP)

Marcel Sabitzer

Clube: RB Leipzig

Data de Nascimento: 17.03.1997

Um dos pilares do sucesso do Leipzig nos últimos anos. É conhecido pelos passes habilidosos, a criatividade, os atributos técnicos e o remate potente. Muitos ainda recordam o golaço que marcou ao Zenit na Liga dos Campeões, em 2019.

Na Alemanha desde 2015, o médio já perdeu o sotaque austríaco. Capitão do Leipzig, diz preferir uma abordagem «refletiva». «Não estou sempre a dar ordens aos gritos. Muitas vezes fico quieto e observo muito. Por vezes tenho de avançar, quando é preciso dar um empurrão a alguém ou dizer a um jogador para ter calma. Sei que posso dizer a verdade na cara a qualquer elemento da equipa, e gostaria que fosse igual na perspetiva oposta. Honestamente, é uma prioridade clara para mim», defendeu.

É filho de Herfried Sabitzer, antigo internacional austríaco.

10
Florian Grillitsch (instagram)

Florian Grillitsch

Clube: Hoffenheim

Data de Nascimento: 07.08.1995

Um dos melhores médios defensivos da Bundesliga. “Grillo” destaca-se pela qualidade no primeiro toque, que lhe dá tempo para ler o adversário e o jogo. Parece querer sempre a bola, por mais que esteja a ser pressionado.

«No futebol atual não podes pensar apenas de forma ofensiva ou defensiva. Precisas ser flexível, e por isso tento desenvolver todas as vertentes. O meu objetivo é tornar-me um médio ainda mais dominador, entregar ainda mais bolas, ser mais direto. E tornar-me mais perigoso.», referiu.

Já foi associado a vários clubes ingleses, mas na antecâmara do Euro desvalorizou essas notícias: «Estou preparado para o próximo passo, mas não me quero preocupar com isso agora. Veremos o que o futuro oferece, depois do Euro», afirmou.

11
Gregoritsch (AP)

Michael Gregoritsch

Clube: Augsburgo

Data de Nascimento: 18.04.1994

Um jogador de equipa, com uma capacidade de trabalho acima da média. «O futebol implica mais trabalho do que as pessoas pensam, mas continuo a usufruir desta vida todos os dias», referiu.

Michael é filho de Werner Gregoritsch, o selecionador austríaco de sub-21. Juntamente com o pai e o irmão, criou uma fundação que apoia crianças com deficiência.

Em abril de 2010, três dias depois do 16.º aniversário, foi suplente utilizado do Kapfenberger, então treinado pelo pai, e marcou 120 segundos depois de entrar, tornando-se assim o mais jovem de sempre a marcar na Bundesliga austríaca.

«Fiz um acordo com o meu pai, e agora ele tem de dar-me uma caderneta da Panini ou uma Playstation», disse então, no final do jogo.

12
Pavao Pervan (AP)

Pavao Pervan

Clube: Wolfsburgo

Data de Nascimento: 13.11.1987

Teve de esperar algum tempo pela afirmação.

Natural de Viena, mas com raízes jugoslavas, é um guarda-redes possante e sólido, de 1,93m, com atributos técnicos, forte na distribuição de jogo.

Testou positivo à covid-19 no início do ano, e relatou essa experiência: «Fiquei em choque ao receber o teste, pois fui extremamente cuidadoso. Como futebolistas tivemos o privilégio de continuar a trabalhar no confinamento, por isso a nossa responsabilidade era agir de forma profissional.»

13
Daniel Bachmann (AP)

Daniel Bachmann

Clube: Watford

Data de Nascimento: 09.07.1994

Deixou a Áustria quando era adolescente, assinando pelo Stoke em 2011. Esteve emprestado a Wrexham, Ross County e Bury antes de assinar pelo Watford, que depois o cedeu ao Kilmarnock. A lesão de Ben Foster abriu as portas de Vicarage Road, e Backmann acabou a desempenhar um papel relevante na época da subida de divisão.

Chega ao Europeu em forma, com a confiança em alta, e com um objetivo pessoal em mente: «O meu filho era muito novo para ver-me jogar ao vivo na Escócia, e com os confinamentos continua sem a oportunidade de ir ver-me jogar. Fico com arrepios só de imaginá-lo no estádio a ver um jogo meu.»

14
Julian Baumgartlinger (AP)

Julian Baumgartlinger

Clube: Bayer Leverkusen

Data de Nascimento: 02.01.1988

O capitão austríaco recuperou de uma operação ao ligamento cruzado anterior do joelho mesmo a tempo de marcar presença no Euro2020. Teria sido uma enorme baixa para Franco Foda: é um elemento essencial da estrutura de meio-campo, seja a construir um ataque ou a quebrar os movimentos adversários.

Líder vocal, é conhecido por ser uma figura inteligente, terra-a-terra, e um pensador profundo. Como ficou patente quando foi questionado sobre o impacto da covid-19, o ano passado: «Se odeio este vírus? Não. O ódio e o medo tornam as pessoas cegas e estúpidas. O vírus afeta toda a gente, torna-nos iguais. É impediosamente justo.»

15
Philipp Lienhart (instagram)

Philipp Lienhart

Clube: Friburgo

Data de Nascimento: 11.07.1996

Um talento que promete muito. Trocou a equipa B do Rapid Viena pelo Real Madrid, em 2015, e só jogou 13 minutos na Taça do Rei, frente ao Cádiz, mas diz ter aprendido muito nos treinos com Cristiano Ronaldo, Gareth Bale e Karim Benzema. «Deu-me muito, tanto pessoalmente como taticamente. O posicionamento, a antecipação, jogar a partir de trás… assimilei tudo», referiu.

Está no Friburgo desde 2017 e assinou um novo contrato no passado mês de maio.

Conhecido pelo carácter humilde, diz que aquilo que mais o irrita no futebol são as «exorbitantes transferências». «Sinceramente, acho que é absurdo. Na Europa os jogadores mudam de clube por 200 milhões de euros, e do outro lado do mundo morrem pessoas com fome todos os dias. Não faz sentido», defendeu.

16
Christopher Trimmel (AP)

Christopher Trimmel 

Clube: Union Berlin

Data de Nascimento: 24.02.1987

Um jogador que apareceu tarde. Passou um ano a trabalhar na construção civil após as aulas, e planeava estudar História de Arte em Viena para depois se tornar professor. Tudo isso mudou ao ser descoberto pelo Rapid de Viena, quando tinha 21 anos.

Agora é capitão do Union Berlin, da Bundesliga, e gere um estúdio de tatuagens nos tempos livres.

«A arte sempre foi um hobby. Sempre gostei de desenhar e pintar, e as tatuagens são uma extensão disso. Fiz a primeira tatuagem há quinze anos, com um amigo, que viu talento em mim. Foi assim que comecei, passo a passo. Agora sou freelance, três dias por semana», explicou.

Questionado sobre as tatuagens que destaca no mundo do futebol, Trimmel falou das costas de Zlatan Ibrahimovic: «É verdadeira arte, com classe.»

17
Louis Schaub (AP)

Louis Schaub

Clube: Luzern

Data de Nascimento: 29.12.1994

Outrora uma estrela em ascensão, Schaub deixou o Rapid de Viena em 2018, para tentar a sua sorte no futebol alemão. Esquerdino tecnicamente dotado, teve um início auspicioso no Colónia, mas depois teve dificuldades para dar o passo seguinte, e teve de redescobrir a melhor forma no Luzern.

O pai, Fred, morreu um acidente de viação em abril de 2003. Louis, que tinha então oito anos, ia no carro, mas sobreviveu. «A minha mãe deu-me imensa força para ultrapassar a situação. Estou eternamente grato. Temos de enfrentar o passado. Mesmo que tenha sido mau o que se passou, não posso estar sempre a pensar no que poderia ter sido diferente. É triste, mas já não se pode fazer nada. A vida continua», afirmou em 2014.

18
Alessandro Schöpf (AP)

Alessandro Schöpf

Clube: Schalke

Data de Nascimento: 07.02.1994

Apesar da versatilidade, não conseguiu evitar a primeira despromoção do Schalke desde 1988.

É um medio ofensivo tecnicamente evoluído, rápido, e com olho para o golo. Uma opção útil para Franco Foda. Marcou o único golo da Áustria no Euro2016, frente à Islândia.

Passou o confinamento a tocar guitarra: «Estou cada vez melhor, mas preciso de melhorar os dotes vocais. Também vi “Elite” e “Casa de Papel” na Netflix, tal como Top Boy, mas essa é em inglês. Também gosto de “Uma família muito moderna” e “Dois homens e meio”. São boas», referiu.

19
Christoph Baumgartner (AP)

Christoph Baumgartner 

Clube: Hoffenheim

Data de Nascimento: 01.08.1999

Um enorme talento. Baixo, rápido e cheio de energia. Chegou ao Hoffenheim com apenas 16 anos, e agora que tem 21. Tem uma incrível mudança de velocidade, com ou sem bola, e parece sempre capaz de criar algo especial.

Foi associado ao Manchester United em janeiro, mas antes do Euro renovou contrato com o Hoffenheim.

«A sua evolução no clube é um caso de sucesso para ambas as partes. É evidente que um jogador com a sua qualidade vai estar no radar dos clubes de topo, o que dá ainda maior dimensão ao seu compromisso com o Hoffenheim», disse Alexander Rosen, diretor do emblema alemão.

20
Karim Onisiwo (instagram)

Karim Onisiwo

Clube: Mainz

Data de Nascimento: 17.03.1992

Trocou o Mattersburgo pelo Mainz em 2016, onde fez o suficiente para ir ao Euro2020. Franco Foda confia na capacidade de Onisiwo para fazer a diferença ao saltar do banco, através da velocidade e da capacidade de passe.

Estreou-se pela seleção em novembro de 2015, num particular com a Suíça. Um momento e tanto para um jogador que, aos 17 anos, era aprendiz de mecânico e julgava que nunca faria carreira no futebol.

Karim é conhecido também por mudar de penteado regularmente: «A minha inspiração vem sobretudo do TikTok e do Instagram», revela.

21
Stefan Lainer (AP)

Stefan Lainer 

Clube: Borussia Mönchengladbach

Data de Nascimento: 27.09.1992

Lateral direito consistente e trabalhador. Os adeptos dizem que tem o coração nos pés. «É uma força da natureza», disse Marco Rose, que o orientou no Gladbach.

É considerado um dos melhores jogadores da Liga alemã na sua posição.

Fora de campo procura manter-se a afastado do lado mediático do futebol: «Sou um rapaz sossegado, que apenas gosta de passar tempo com aqueles que ama. Gosto de uma boa refeição, na companhia da minha esposa, ou de passear o nosso cão. Quando o tempo permite também gosto de tocar guitarra para relaxar, e quando estou de férias gosto verdadeiramente de jogar ténis. Por isso gosto de me divertir, sim, mas sou mais calmo do que a maioria dos rapazes.»

22
Valentino Lazaro (AP)

Valentino Lazaro

Clube: Borussia Mönchengladbach

Data de Nascimento: 24.03.1996

Extremo direito rápido e tecnicamente evoluído, Lazaro já foi criticado por exibir a sua riqueza nas redes sociais, mas também é dos poucos jogadores austríacos a falar abertamente sobre racismo e desigualdade, durante a fase dos protestos “Black Lives Matter”, nos Estados Unidos.

«Como figuras públicas somos muitas vezes aconselhados a ficar de boca fechada, manter uma imagem limpa e não comentar política. Atirem tudo isso pela janela», referiu.

Lazaro marcou o golo do ano na Alemanha, com um pontapé-escorpião ao Bayer Leverkusen, em novembro.

Antes teve uma curta passagem pelo Newcastle, por empréstimo. Tem Ronaldinho Gaúcho como referência no mundo do futebol e escreve e grava canções no estúdio que tem em casa.

«Não sou pessoa de ir para casa depois do treino e sentar-me a beber café e a ler um livro. Quero fazer algo criativo, por isso escrevo música, por vezes até tarde. A maior parte das letras são em inglês. A última canção que escrevi é de amor. Uma história bonita e verdadeira. Estou apaixonado, atualmente», revelou.

23
Xaver Schlager (AP)

Xaver Schlager

Clube: Wolfsburgo

Data de Nascimento: 28.09.1997

Um lutador fiável no centro do terreno do Wolfsburgo.

«Em termos de mentalidade é um jogador único. Antes de um jogo na Finlândia fizemos um treino de quatro para quatro, com guarda-redes. A equipa dele perdia por dois golos quando um dos elementos se lesionou. Eu queria finalizar o treino, mas ele pediu para continuarem a jogar. Correu como se tivesse o diabo atrás dele e acabou por ganhar. Disse ao meu adjunto: “Se ele não chegar ao futebol profissional desisto da vida de treinador», contou Werner Gregoritsch, treinador de Schlager na formação.

Fã do Arsenal, que tinha Thierry Henry como ídolo, Xaver assumiu que teve dificuldades durante o confinamento: «Estar privado dos contactos sociais é particularmente difícil para um jogador que não está no seu país. Tive de combater isso e trabalhei com uma psicóloga. Comprei um piano e aprendi a jogar xadrez, para manter o espírito elevado», revelou.

24
Konrad Laimer (AP)

Konrad Laimer

Clube: RB Leipzig

Data de Nascimento: 27.05.1997

Médio trabalhador, pressionante e lutador, pode mudar rapidamente do plano defensivo para o ofensivo.

«Com o Konny somos uma equipa melhor, simplesmente», assumiu Julian Nagelsmann no Leipzig.

Estreou-se pela seleção austríaca em junho de 2019, num jogo com a Eslovénia, de apuramento para o Euro2020. Recuperou agora de lesão, mesmo a tempo de integrar a convocatória.

«Sou um jogador que corre muito, e uma das minhas maiores virtudes é o espírito de luta», referiu Laimer, que tinha Steven Gerrard como ídolo: «A forma como ele jogava, com tanta paixão e emoção, fez com que sempre me identificasse com ele.»

Laimer também gosta de Nutella, calças de fato de treino e da série “Peaky Blinders”. Por outro lado não gosta de ananás na pizza.

25
Sasa Kalajdzic (AP)

Sasa Kalajdzic

Clube: Estugarda

Data de Nascimento: 07.07.1997

Na Áustria esperam que resolva o problema dos golos na seleção, tendo em conta a fantástica temporada no Estugarda. Antigo médio, o agora avançado de 1,96m marcou em sete jogos consecutivos no início do ano.

É um jogador que parece ter os pés bem assentes na terra, e que joga com um sorriso na cara, mas que não gosta das comparações com Peter Crouch. «Já me chamaram de tudo. Alto, magricela, grande… Mas não me importo. Fico feliz se as pessoas se estão a divertir. Se conseguir colocar-lhes um sorriso na cara, isso é o mais importante. Sou apenas o Sasa, quero jogar futebol», afirmou.

O avançado disse também que fazer parte da seleção para o Euro «é um sonho». «Estou muito orgulhoso. Só tenho pena que o torneio não vá ser uma festa, como costuma ser», acrescentou.

Conheça melhor Sasa Kalajdzic, o protagonista da Áustria.

26
Marco Friedl (AP)

Marco Friedl

Clube: Werder Bremen

Data de Nascimento: 16.03.1998

Um jovem defesa que já está a causar impacto na Bundesliga. Entrou para a academia do Bayern de Munique aos 10 anos de idade, e desenvolveu um conjunto de atributos sob o olhar atento do amigo e mentor David Alaba, que o trata por “irmão mais novo”.

Protagonizou um vídeo viral em abril, ao ser atingido com a bola três vezes em poucos segundos. Nas redes sociais chegou mesmo a ser designado “o Scott Sterling da vida real”, em alusão à personagem de comédia que saltou para a fama no final de 2014, com um “sketch” no qual defendia cinco penáltis com a cara, inadvertidamente.

Fez a estreia pela seleção no passado mês de outubro.

Textos de Andreas Hagenauer, que escreve para o Der Standard.

Siga-o no twitter.

Maisfutebol
Finlândia 7 jun, 00:24
Escócia 7 jun, 00:23
Suíça 7 jun, 00:23
Suécia 7 jun, 00:23
Dinamarca 7 jun, 00:23
Espanha 7 jun, 00:22
Ucrânia 7 jun, 00:22
Itália 7 jun, 00:22
Países Baixos 7 jun, 00:22
Bélgica 7 jun, 00:21
Turquia 7 jun, 00:21
País de Gales 7 jun, 00:20
Rep. Checa 7 jun, 00:20
Polónia 7 jun, 00:20
Croácia 7 jun, 00:19
Áustria 7 jun, 00:19
Hungria 7 jun, 00:19
Rússia 7 jun, 00:19
Alemanha 7 jun, 00:18
Eslováquia 7 jun, 00:18
Inglaterra 7 jun, 00:18
França 7 jun, 00:17
Portugal 20 mai, 23:45