Maisfutebol

Hungria

1
Péter Gulácsi (AP)

Péter Gulácsi

Clube: RB Leipzig

Data de Nascimento: 06.05.1990

O número 1 da Hungria é apelidado de «Pete, o muro» na Alemanha. Pepe Reina enviou-lhe um par de luvas para persuadi-lo a assinar pelo Liverpool quando era adolescente. Embora não tenha conseguido entrar na equipa titular, Gulácsi aprendeu muito com o guarda-redes espanhol e em 2018 a dupla trocou de camisolas após o confronto Leipzig- Nápoles na Champions League. Tornou-se num dos melhores guarda-redes da Europa nos últimos anos.

2
Adam Lang (AP)

Ádám Lang

Clube: Omonia Nicosia

Data de Nascimento: 17.01.1993

Está em vários projetos de caridade, mas, normalmente, tenta manter esse envolvimento em segredo. Durante a pandemia, doou ‘tablets’ a famílias carentes para ajudar as crianças com a educação à distância. No Omonia, é treinado por Henning Berg, ex-jogador do Blackburn e do Manchester United. Já trabalharam juntos no Fehérvár há alguns anos.

3
Ákos Kecskés (AP)

Ákos Kecskés

Clube: Lugano

Data de Nascimento: 01.04.1996

Vem de uma família desportiva: a mãe era ginasta, o pai jogador profissional de basquetebol, enquanto os avós eram jogadores de futebol, e a tia é ex-jogadora internacional de andebol. Além de húngaro, Kecskés fala inglês, italiano e sérvio. Passou alguns anos nas camadas jovens da Atalanta, mas nunca jogou pela equipa principal, embora sonhe voltar um dia.

4
Attila Szalai (AP)

Attila Szalai

Clube: Fenerbahçe

Data de Nascimento: 20.01.1998

Pode jogar em várias posições, mas atua principalmente no lado esquerdo da defesa. É um competidor destemido. Era um rapaz alto, mas magro, e por isso o pai (um ex-jogador da seleção húngara) fez muitos trabalhos extras com ele. No seu antigo quarto ainda tem uma bola pendurada do teto, que cabeceava ou chutava de todas as vezes que por lá passava. Rapidamente se tornou um dos preferidos dos adeptos no Fenerbahçe. Há rumores de que vários clubes, incluindo o Leicester City, estão interessados ​​nele.

5
Attila Fiola (AP)

Attila Fiola

Clube: Mol Fehérvár FC

Data de Nascimento: 17.02.1990

Foi avançado durante os anos de formação - embora antes disso quisesse ser bombeiro como o pai -, e agora é um defesa versátil que pode jogar como central, lateral direito ou ala direito. Sonhava assinar por uma equipa inglesa ou alemã após o último Europeu, mas sofreu uma lesão no primeiro jogo da fase de grupos. Os três anos seguintes foram marcados por várias lesões, mas está de volta ao seu melhor e marcou o seu primeiro golo internacional em março.

6
Willi Orbán (AP)

Willi Orbán

Clube: RB Leipzig

Data de Nascimento: 11.03.1992

Ex-internacional pelas seleções jovens da Alemanha, jogou com Marc-André ter Stegen e Joshua Kimmich pelos sub-21 germânicos. O adjunto húngaro de Thomas Tuchel, Zsolt Lőw (que estava a trabalhar no Leipzig na altura) também tentou gentilmente persuadi-lo a jogar pela Hungria e, em 2018, Willi escolheu representar o país do pai. Não é apenas um importante pilar da defesa, também é uma ameaça à baliza adversária.

7
Loïc Négo (AP)

Loic Négo

Clube: Mol Fehérvár FC

Data de Nascimento: 15.01.1991

Nascido em Paris, o lateral direito já foi campeão europeu sub-19 com a França, onde jogou com Antoine Griezmann e Alexandre Lacazette. Nunca jogou pelos seniores e tornou-se cidadão húngaro em 2020, tornando-se elegível para a seleção nacional. Fez o empate no jogo decisivo contra a Islândia, que a Hungria acabaria depois por vencer por 2–1.

8
Adam Nagy (AP)

Ádám Nagy

Clube: Bristol City

Data de Nascimento: 17.06.1995

Os jogadores de futebol têm maneiras muito diferentes de relaxar, mas Nagy é possivelmente único nesse aspeto, já que costuma jogar Sudoku para o efeito. No ano passado, antes de um jogo contra o Barnsley, o médio-centro transformou-se em professor de línguas, tentando explicar aos repórteres como pronunciar corretamente a letra húngara 'gy' no seu sobrenome.

9
Adam Szalai (AP)

Ádám Szalai

Clube: Mainz

Data de Nascimento: 12.09.1987

Não é o avançado húngaro mais prolífico, mas é um jogador importante e líder da seleção nacional. A Federação húngara divulgou uma gravação do seu empolgante discurso antes da eliminatória contra a Islândia, que lembrou muitas pessoas do discurso de Al Pacino em "Um Domingo Qualquer". Os seus companheiros admitiram que as palavras emocionantes lhes deram um grande impulso.

10
Tamas Cseri (AP)

Tamás Cseri

Clube: Mezokovesd

Data de Nascimento: 15.01.1988

Um driblador astuto que despontou tarde, estreando-se na primeira divisão aos 29 anos. Recebeu a primeira convocatória para a seleção húngara três anos depois. Admitiu que o futebol nem sempre foi a sua prioridade, mas casar e ser pai mudou profundamente a sua vida e parece que sua carreira beneficiou com isso.

11
Filip Holender (instagram)

Filip Holender

Clube: Partizan Belgrado

Data de Nascimento: 27.07.1994

O ex-jogador do Honvéd mudou-se da Sérvia para a Hungria com 14 anos, e inicialmente sem falar o idioma. Pôde candidatar-se à cidadania húngara através de um dos seus avós e estreou-se tanto na primeira divisão como na seleção com Marco Rossi. Holender pode jogar como ala ou avançado, mas recentemente atuou como lateral-esquerdo pela Hungria.

12
Dénes Dibusz (AP)

Dénes Dibusz

Clube: Ferencváros

Data de Nascimento: 16.11.1990

Algumas crianças começam no futebol como jogadores de campo e depois mudam de posição, mas Dibusz sempre quis ser guarda-redes. Tinha quatro anos quando obteve as primeiras luvas e recusou-se a tirá-las, mesmo quando tinha de abrir uma lata de refrigerante. Terminou mais uma temporada de sucesso no Ferencváros, conquistando seu quarto título da liga e participando na Liga dos Campeões.

13
Andras Schafer (AP)

András Schäfer

Clube: DAC 1904

Data de Nascimento: 13.04.1999

Algumas pessoas duvidaram que este talentoso mas pequeno rapaz, que também tinha asma, pudesse singrar, mas Schafer estreou-se na primeira divisão aos 17 anos. O Génova comprou-o, embora a aventura italiana não tenha saído como planeado. Assinar pelo DAC, do campeonato eslovaco, foi uma boa decisão para este médio ofensivo, que joga de forma mais defensiva no seu clube.

14
Gergo Lovrencsics (AP)

Gergo Lovrencsics

Clube: Ferencváros

Data de Nascimento: 09.01.1988

Um grande entusiasta da pesca da carpa, que diz que o ajuda a relaxar, tal como sentar-se à beira do lago permite uma reflexão sobre o que aconteceu durante os jogos e o que pode fazer melhor no futuro. Jogou no último Europeu, mas como extremo que podia jogar nos dois flancos. Hoje atua como lateral direito.

15
László Kleinheisler (AP)

László Kleinheisler

Clube: NK Osijek

Data de Nascimento: 04.08.1994

Em 2015 marcou o golo da vitória contra a Noruega, na primeira mão do playoff do Euro, na sua estreia. A indisciplina era um problema para este aluno da Academia Puskás a quem chamavam “Scholes”. Só foi chamado de volta à seleção da Hungria em março, depois de ser expulso contra a Croácia em 2019. Parece estar menos nervoso agora, dizendo que sempre que sofre uma falta, tenta fugir do árbitro. De acordo com um colega de equipa, não consegue fazer golos «simples».

16
Daniel Gazdag (AP)

Dániel Gazdag

Clube: Philadelphia Union

Data de Nascimento: 03.02.1996

Quando era miúdo, o médio ex-Honvéd queria ser pugilista. Felizmente, tornou-se jogador de futebol, pois costuma fazer golos bonitos. Por ter jogado numa posição mais avançada, marcou mais de 10 golos esta temporada, ou seja, mais do que nas seis épocas anteriores juntas. Mudou-se do Honved para o Philadelphia Union mesmo antes do início do Europeu.

17
Roland Varga (instagram)

Roland Varga

Clube: MTK

Data de Nascimento: 23.01.1990

O extremo prometeu ao avô que um dia jogaria pelo Ferencváros, mas este faleceu em 1997. Quando concretizou esse objetivo, em 2015, escolheu o número 97 em jeito de homenagem. Mal jogou na primeira metade da temporada passada, até que se mudou para o MTK em janeiro, onde a sua boa forma o colocou na disputa pela Europeu.

18
David Siger (AP)

Dávid Sigér

Clube: Ferencváros

Data de Nascimento: 30.11.1990

Quando tinha 14 anos passou um ano sem jogar porque era considerado muito pequeno. Por altura do último Europeu este médio, amante de desportos radicais, ainda jogava numa equipa da segunda divisão, mas desde aí tornou-se num jogador importante do Ferencváros. Autodenomina-se um «carregador de água», mas marcou um punhado de golos espetaculares de longa distância.

19
Kevin Varga (AP)

Kevin Varga

Clube: Kasimpasa

Data de Nascimento: 30.03.1996

Varga foi um nadador decente quando era miúdo, e até ganhou algumas medalhas. Também organizava torneios de futebol de botão (um jogo popular na Hungria), mas gostava de duatlo e triatlo também. Também gosta de futebol de praia, mas, curiosamente, aí prefere jogar como guarda-redes, enquanto atua sobretudo como ala ou médio ofensivo no clube e na seleção.

20
Roland Sallai (AP)

Roland Sallai

Clube: Friburgo

Data de Nascimento: 22.05.1997

Há cinco anos era o mais jovem dos eleitos do selecionador antes do torneio, mas não integrou o grupo final. Ganhou muita experiência na Puskás Akadémia, Palermo, APOEL e Friburgo, tornando-se titular indiscutível da seleção nacional. O pai e os tios eram jogadores profissionais de futebol, e um destes últimos, Sándor, disputou dois Campeonatos do Mundo, em 1982 e 1986.

21
Endre Botka (AP)

Endre Botka

Clube: Ferencváros

Data de Nascimento: 25.08.1994

O lateral direito nem sempre foi apreciado. No final da adolescência, um dirigente do seu antigo clube parou-o e disse-lhe, quando estava prestes a entrar em campo: «Não, tu não.»

Botka diz que as críticas o estimulam e confessou que, embora fosse um caçador ávido, desde o nascimento do filho que não consegue puxar o gatilho.

22
Adam Bogdan (instagram)

Ádám Bogdán

Clube: Ferencváros

Data de Nascimento: 27.09.1987

Como passou a maior parte da carreira em Inglaterra - principalmente no Bolton -, só recentemente fez a estreia na primeira divisão da Hungria, com 33 anos. Perder o último Europeu foi uma experiência dolorosa, mas foi chamado após cinco anos de ausência. No entretanto, passou o tempo no Liverpool, Wigan e Hibernian e lançou a própria cervejaria com o irmão.

23
Nemanja Nikolić (AP)

Nemanja Nikolić

Clube: Mol Fehérvár

Data de Nascimento: 31.12.1987

Cresceu na Sérvia, mas mudou-se para a Hungria com o irmão, para jogar futebol. Nas captações jogou como médio-defensivo, mas agora é um atacante prolífico que foi o melhor marcador em três ligas diferentes (MLS, Polónia e Hungria). Aposentou-se do futebol internacional em 2018, mas voltou no ano passado.

24
Szabolcs Schön (valogatott.mlsz.hu)

Szabolcs Schön

Clube: FC Dallas

Data de Nascimento: 27.09.2000

Tinha apenas 15 anos quando o então técnico do Honvéd, Marco Rossi, o colocou em campo para um particular. Cinco anos depois, o técnico italiano da Hungria chamou-o para o Europeu. O extremo esquerdo fez testes no Chelsea, depois assinou pelo Ajax em 2016, mas não conseguiu entrar na primeira equipa, pelo que regressou ao MTK. As atuações deste ano valeram-lhe a transferência para o FC Dallas e podem ajudá-lo a jogar no Campeonato Europeu.

25
Janos Hahn (instagram)

János Hahn

Clube: Paksi FC

Data de Nascimento: 15.03.1995

Aos 14 anos teve de escolher entre o ténis e o futebol, optando por este último. Admitiu que ficava um pouco assustado quando crianças maiores que ele corriam na sua direção, quando era miúdo. A atual temporada foi a melhor até agora, tornando-se o primeiro jogador desde a temporada 2014-2015 a marcar mais de 20 golos na primeira divisão húngara. As suas exibições levaram-no a uma primeira convocatória para a seleção em maio.

26
Bendegúz Bolla (AP)

Bendegúz Bolla

Clube: Mol Fehérvár

Data de Nascimento: 22.11.1999

Este ávido pescador começou a jogar pelo Fonix, um clube de jovens cofundado pelo seu pai e pelo pai do jogador-estrela da Hungria, Dominik Szoboszlai. Foi capitão dos Sub-21 durante o Campeonato Europeu em março e, embora tenha sido convocado para a seleção principal antes, entrou nesta convocatória ainda a aguardar a estreia, pois há uma competição considerável pela posição de lateral direito.

Textos de Matyas Szeli, que escreve para o Nemzeti Sport.

Maisfutebol
Finlândia 7 jun, 00:24
Suíça 7 jun, 00:23
Suécia 7 jun, 00:23
Escócia 7 jun, 00:23
Dinamarca 7 jun, 00:23
Espanha 7 jun, 00:22
Ucrânia 7 jun, 00:22
Itália 7 jun, 00:22
Países Baixos 7 jun, 00:22
Bélgica 7 jun, 00:21
Turquia 7 jun, 00:21
País de Gales 7 jun, 00:20
Rep. Checa 7 jun, 00:20
Polónia 7 jun, 00:20
Croácia 7 jun, 00:19
Áustria 7 jun, 00:19
Hungria 7 jun, 00:19
Rússia 7 jun, 00:19
Alemanha 7 jun, 00:18
Eslováquia 7 jun, 00:18
Inglaterra 7 jun, 00:18
França 7 jun, 00:17
Portugal 20 mai, 23:45