Maisfutebol

Irão: os jogadores

1
Alireza Beiranvand

ALIREZA BEIRANVAND

Data de nascimento: 21/9/1992

Clube: Persepolis

Posição: Guarda-Redes

Antes do Mundial 2018 publicou um vídeo no qual imitava um diálogo de uma série iraniana, dizendo: «Chetori Cris?» (Como estás, Cris?), direcionado a Cristiano Ronaldo, o o que fez com que fosse gozado, mas ao defender o penalti do português, na Rússia, silenciou os críticos. Depois de experiências no estrangeiro, na Bélgica e em Portugal, tem experiência suficiente para não repetir o erro. 'Beyro', que entrou no livro dos recordes do Guinness pelos seus lançamentos este ano, melhorou o seu jogo de pés e agora é um guarda-redes-líbero mais completo no Persepolis.

2
Sadegh Moharrami

SADEGH MOHARRAMI

Data de nascimento: 1/3/1996

Clube: Dinamo Zagreb

Posição: Lateral Direito

Dragan Skocic foi criticado enquanto selecionador por colocar Moharrami na lateral direita. Era a 'ovelha negra' do onze, mas surpreendentemente, depois do regresso de Carlos Queiroz, nada mudou, e Moharrami foi um dos totalistas nos últimos particulares. Não gosta de estar nas redes sociais, raramente dá entrevistas, e vai pensar no próximo passo, depois do Dinamo de Zagreb, após o Mundial.

3
Ehsan Hajisafi

EHSAN HAJISAFI

Data de nascimento: 25/2/1990

Clube: AEK Atenas

Posição: Médio defensivo

Hajisafi jogou a lateral esquerdo durante toda a carreira, mas Queiroz colocou-o a médio defensivo. Quando estava nos gregos do Panionios, jogou contra o clube israelita Maccabi Tel Aviv, pelo que era esperado que nunca mais jogasse pelos 'Melli', mas continuou na seleção, e no Qatar tornar-se-á um dos jogadores a disputar três Mundiais. Disse uma vez que, depois da reforma, queria ficar longe do futebol, e que, talvez, depois do seu terceiro Mundial, seja a melhor altura de pendurar as botas.

4
Shoja Khalilzadeh

SHOJA KHALILZADEH

Data de nascimento: 14/5/1989

Clube: Al Ahli (Qatar)

Posição: Defesa Central

Criticou Queiroz antes do Mundial 2014 e esteve na lista negra do português durante anos. Como tal, quando Queiroz regressou ao banco do Irão, muitos esperavam que falhasse o Mundial pela terceira vez consecutiva. Mas Queiroz preferiu deixar a hostilidade de lado e não só o convocou para os jogos frente o Uruguai e Senegal, mas também lhe deu a titularidade. Jogou bem contra Luis Suárez e Darwin Núñez.

5
Milad Mohammadi

MILAD MOHAMMADI

Data de nascimento: 29/9/1993

Clube: AEK Atenas

Posição: Lateral Esquerdo

O seu lançamento acrobático falhado, frente à Espanha, foi o seu momento icónico no Mundial 2018, mas esse incidente absurdo ajudou o seu irmão gémeo, Mehdrdad, a tornar-se amigo do filho mais velho de Zidane, Enzo, no Desportivo das Aves. Os gémeos tiveram pouco tempo para jogar juntos pela seleção, mas a celebração depois do golo de Mehrdad ao Cambodja, na primeira ronda de qualificação para o Mundial, foi memorável. Milad é um lateral rápido que gosta de entrar na área adversária, e os seus colegas dizem que, quando quer correr mais rápido, faz um barulho estranho com a boca.

6
Saeid Ezatolahi

SAEID EZATOLAHI

Data de nascimento: 1/10/1996

Clube: Vejle

Posição: Médio Defensivo

Um perigoso pontapé em Kim Min-jae, da Coreia do Sul, levou a expulsão e ausência de Ezatolahi no primeiro jogo do Irão no Mundial 2018, mas o seu maior arrependimento é o golo anulado frente à Espanha, nesse torneio. Ezatolahi é de uma família de futebolistas, e o seu pai, Nader, jogou pelo clube mais famoso da cidade, Malavan, no qual Saeid começou a carreira. Quando se juntou ao Atlético de Madrid B, em 2014, muito esperavam grandes coisas dele, mas nas últimas épocas tornou-se um viajante por campeonatos menos expressivos.

7
Alireza Jahanbakhsh

ALIREZA JAHANBAKHSH

Data de nascimento: 11/8/1993

Clube: Feyenoord

Posição: Extremo / Médio ofensivo

Para os jogadores iranianos, jogar no Persepolis ou Esteghlal é visto como um trampolim para a Europa, mas Reza é um dos raros jogadores que nunca jogou num dos gigantes de Teerão. Além disso, a sua transferência para o Brighton, por 17 milhões de libras, em 2018, fez dele o mais caro iraniano na história, embora nos três anos que lá passou não tenha conseguido replicar a forma que fez dele o melhor marcador da Eredivisie em 2017/2018, pelo AZ Alkmaar. Apesar de desapontar em Inglaterra, os adeptos do Irão esperam que possa repetir um momento especial: o incrível pontapé de bicicleta frente ao Chelsea em 2020.

8
Morteza Pouraliganji

MORTEZA POURALIGANJI

Data de nascimento: 19/4/1992

Clube: Persepolis

Posição: Defesa Central

Acredita que Queiroz transformou a sua vida ao mudá-lo de posição. Era um médio defensivo com faro de golo, mas o técnico português colocou-o a central, e Morteza ganhou a titularidade com ele. O antigo jogador do Al Saad, onde tinha uma relação próxima com Xavi, esteve fora por lesão mais de 400 dias, mas regressou no início desta época. Teve, contudo, um infortúnio no regresso à seleção, marcando um autogolo contra o Senegal.

9
Mehdi Taremi

MEHDI TAREMI

Data de nascimento: 18/7/1992

Clube: FC Porto

Posição: Avançado

«Se Taremi fizesse feito o golo…». É o arrependimento de muitos adeptos do Irão, anos depois do avançado do FC Porto falhar uma oportunidade nos minutos finais do jogo frente a Portugal, na Rússia. Para muito, Taremi foi o principal culpado do Irão não chegar às fases a eliminar do Mundial pela primeira vez. Mas nestes quatro anos reconstruiu completamente a sua imagem (pelo menos no relvado). Depois de uma relação da qual muito se falou, com a atriz iraniana Sahar Ghoreishi, que acabou de forma controversa, pôde focar-se no seu futebol e tornou-se num dos avançados mais respeitados do futebol europeu.

10
Karim Ansarifard

KARIM ANSARIFARD

Data de nascimento: 3/4/1990

Clube: Omonia

Posição: Avançado

Para adeptos neutros, talvez as celebrações dos jogadores do Irão depois do golo no particular com o Uruguai tenham sido excessivas, mas na verdade assinalavam o regresso do capitão Ansarifar. Dragan Skocic não o tinha convocado para os Melli, uma das razões pelas quais os jogadores mais experientes estavam contra ele. Mas Queiroz não hesitou em convocar o antigo avançado do Nottingham Forest. Assistiu e marcou frente ao Manchester United, na Liga Europa, ao serviço do Omonia, e confirmou que pode ajudar a seleção no Qatar.

11
Vahid Amiri

VAHID AMIRI

Data de nascimento: 2/4/1988

Clube: Persepolis

Posição: Extremo / Médio Ofensivo

Para um jogador que começou a jogar profissionalmente aos 20 anos, disputar um segundo Mundial é incrível. Primeiro foi jogador de futsal, na universidade, e só depois se mudou para o futebol de 11. Aos 25 anos jogou pela primeira vez na primeira divisão, e dois anos depois tornou-se internacional pelo Irão, na Taça Asiática de 2015. Contudo, falhou um penálti frente ao Iraque que ditou a eliminação da seleção nos quartos de final. Mas Amiri será relembrado pelo seu ‘nó cego’ a Gerard Piqué, no jogo com a Espanha do Mundial da Rússia.

12
Payam Niazmand

PAYAM NIAZMAND

Data de nascimento: 6/4/1995

Clube: Sepahan

Posição: Guarda-Redes

Muitos conhecem Payam como o melhor jogador de FIFA entre os jogadores iranianos, mas ainda precisa de mostrar o seu melhor no campo. Foi um fenómeno no Paykan, clube de Teerão, e o seu treinador, Majid Jalali, ficou tão chateado com a sua mudança para o Sepahan que deixou de o seguir no Instagram, imediatamente após o anúncio da transferência. Mudou-se para o Portimonense em 2021/2022, mas sofreu sete golos no primeiro jogo, frente ao FC Porto (e o seu compatriota Taremi fez um hat-trick), e isso encurtou os seus dias na Europa.

13
Hossein Kanani

HOSSEIN KANANI

Data de nascimento: 23/03/1994

Clube: Al Ahli (Qatar)

Posição: Defesa Central

O mais controverso do plantel. Foi divulgado um áudio em que convidava uma rapariga desconhecida para o autocarro da seleção, como ponto de encontro, e isso colocou-o no meio da controvérsia. Mas só lhe custou dois jogos particulares, e agora está de regresso para o Mundial. Kanani diz sinceramente o que lhe vai na alma, e quando Southgate ignorou a seleção do Irão, na reação ao sorteio,Hossein avisou o selecionador de Inglaterra que não se vai esquecer da equipa Melli depois do encontro no Qatar. Se marcar na competição, a sua dança comemorativa vai ser dos momentos mais icónicos do torneio.

14
Saman Ghoddos

SAMAN GHODDOS

Data de nascimento: 6/9/1993

Clube: Brentford

Posição: Médio Ofensivo

Durante os seus oito anos no Irão, Carlos Queiroz procurou pelo mundo jogadores com origens iranianas, e Ghoddos foi talvez a melhor descoberta. Fez nome nos suecos do Östersunds, sob o comando de Graham Potter, e teve impacto direto no golo que deu a vitória ao Irão frente a Marrocos, naquela que foi apenas a segunda vitória do país em Mundiais. Em três épocas pelo Brentford não se conseguiu impor, e parecia que Skocic tinha perdido a fé nele. Não tirou Ghoddos do banco nos seus últimos três jogos, mas Queiroz deu-lhe 84 minutos frente ao Uruguai, servindo de voto de confiança antes do Mundial

15
Roozbeh Cheshmi

ROOZBEH CHESHMI

Data de nascimento: 24/7/1993

Clube: Esteghlal

Posição: Defesa Central / Médio Defensivo

Cheshmi não aceitou a proposta de Ali Daei para testes no Persepolis e juntou-se ao Esteghlal, tornando-se um dos jogadores mais influentes dos 'gigantes azuis', na última década. A torre da defesa, que também joga a médio defensivo, jogou em ambas as posições no primeiro jogo do Irão na Rússia, mas falhou os outros dois devido a lesão. Depois da saída de Queiroz, em 2019, não jogou sob o comando de Marc Wilmots e Dragan Skocic, sendo um dos grandes vencedores do regresso do treinador português.

16
Mehdi Torabi

MEHDI TORABI

Data de nascimento: 10/9/1994

Clube: Persepolis

Posição: Extremo Esquerdo

Torabi é um extremo habilidoso que marcou um brilhante golo na sua estreia pelo Irão, frente ao Uzbequistão. Foi suficiente para fazer dele um favorito dos adeptos, mas uma celebração controversa dividiu opiniões. Há três anos, contra o Peykan, marcou pelo Persepolis e mostrou uma mensagem na camisola: «A única maneira de salvar o país é obedecer ao líder». Insistiu depois que partiu de iniciativa própria e que ninguém do governo lhe pediu, mas foi suficiente para causar danos à sua popularidade, mesmo entre adeptos do Persepolis.

17
Ali Gholizadeh

ALI GHOLIZADEH

Data de nascimento: 10/3/1996

Clube: Charleroi

Posição: Extremo Direito

Desde os seus primeiros jogos pelo Saipa, na Liga do Irão, que muitos o consideraram o mais talentoso jogador do país, desde o antigo maestro do Bayern de Munique, Ali Karimi. Gholizadeh juntou-se aos belgas do Charleoi em 2018 e não está sozinho no país, já que a sua mulher, Nazanin Farmani, joga pela equipa feminina do clube. O casal conheceu-se numa clínica, quando ambos estavam lesionados, e foi uma boa altura para começar o romance.

18
Ali Karimi

ALI KARIMI

Data de Nascimento: 11/02/1994

Clube: Kayserispor

Posição: Médio

O nome mais surpreendente na lista de Queiroz. Há dois anos que não era convocado para a seleção, devido a lesões (uma tão grave que o fez perder uma época inteira). O azarado médio falhou o Mundial da Rússia por lesão, de resto, mas está agora em condições de concretizar o sonho de jogar o torneio. Quando tinha nove anos um treinador da formação pensou que estava a ser gozado quando Ali Karimi lhe disse o seu nome (por ser o mesmo do lendário avançado iraniano que passou pelo Bayern de Munique). Agora na Turquia, ao serviço do Kayserispor, também já passou por Irão, Croácia e Qatar,

 

19
Majid Hosseini

MAJID HOSSEINI

Data de nascimento: 20/6/1996

Clube: Kayserispor

Posição: Defesa Central

Depois do primeiro jogo do Irão na Rússia, frente a Marrocos, houve um rumor de que Hosseini só entrou porque Pejman Montarezi estava na casa de banho, mas Queiroz desmentiu a história. Após exibições inspiradas conseguiu a mudança para os turcos do Trabzonspor, mas foi expulso numa partida que decidia o título, em 2020/2021, e os adeptos exigiram que lhe fosse cortada a mão e despedido do clube. Tem sorte em ter as mãos intactos e ter-se mudado para o Kayserispor no ano seguinte.

20
Sardar Azmoun

SARDAR AZMOUN

Data de nascimento: 1/1/1995

Clube: Bayer Leverkusen

Posição: Avançado

Sardar nasceu em Gonbad, cidade da província de Golestan, onde o voleibol e os desportos equestres são os mais populares e, apesar de escolher o futebol, nunca quebrou laços com esses desportos. Tem um famoso cavalo chamado Serik e uma equipa feminina de voleibol com o mesmo nome (Saeed Ezatolahi disse que Sardar gosta mais do seu cavalo do que dos seus pais!). Azmoun jogou 10 anos na Rússia e durante esse tempo muitos o criticaram por não se mudar para um campeonato maior; e fê-lo finalmente na altura certa, mudando-se para o Bayer Leverkusen dois meses antes dos ataques russos à Ucrânia.

21
Ahmad Nourollahi

AHMAD NOOROLLAHI

Data de nascimento: 1/2/1993

Clube: Shabab Al Ahli

Posição: Médio

Serviço militar obrigatório é o pesadelo de qualquer jogador no Irão e Ahmad 'Nour' viveu esse pesadelo durante um ano, de janeiro de 2017 a 2018. Queiroz nunca o convocou na primeira estadia no Irão, mas Noorollahi tornou-se num dos pilares dos Melli sob o comando de Dragan Skocic, e o croata até lhe chamou Toni Kroos do Irão. Foi um dos jogadores que se manifestou no Instagram depois da federação do Irão despedir Skocic.

22
Amir Abedzadeh

AMIR ABEDZADEH

Data de nascimento: 26/04/1993

Clube: Ponferradina

Posição: Guarda-Redes

Filho do lendário guarda-redes Ahmadreza Abedzadeh, que foi titular no Mundial 1998, Amir herdou a incrível confiança do pai, por vezes a sua fraqueza. Durante a qualificação para o Mundial tornou-se o número 1 do Irão, sob o comando de Dragan Skocic, mas concedeu golos fáceis frente a Coreia do Sul e Argélia, prejudicando as suas possibilidades de jogar no Qatar. 'A Águia' (em referência à alcunha do seu pai, 'Á Águia da Ásia'), gostava de jogar pelo Real Madrid ou Barcelona, mas primeiro tem de sair da sombra do seu pai, tal como a sua referência, Kasper Schmeichel.

23
Ramin Rezaeian

RAMIN REZAEIAN

Data de nascimento: 21/3/1990

Clube: Sepahan

Posição: Lateral Direito

Um dos que mais beneficiou com o regresso de Carlos Queiroz. Dragan Skocic preferia outros jogadores para o lado direito da defesa, e Rezaeian falhou quase toda a campanha de qualificação, mas o seu nome estava na primeira lista de Carlos Queiroz, em setembro. Contudo, um problema no com o visto impediu Ramin de jogar frente a Uruguai e Senegal. Depois do Mundial da Rússia confessou que, contra Portugal, 'tocou' em Cristiano Ronaldo para o desconcentrar, e que, se voltar ao onze de Carlos Queiroz, os adversário vão ter de ultrapassar os seus jogos psicológicos.

24
Hossein Hosseini

SEYED HOSSEIN HOSSEINI

Data de nascimento: 30/6/1992

Clube: Esteghlal

Posição: Guarda-Redes

O experiente capitão do Esteghlal ajudou o clube a vencer o campeonato pela primeira vez em nove anos, ao somar 18 jogos sem sofrer golos em 2021/2022. A sua exibição frente ao Senegal, num recente amigável, mostra que Beiranvand e Abedzadeh têm concorrência. Hosseini foi médio no início da carreira, e o seu pai queria que tivesse seguido a carreira de Ali Daei como avançado, mas o seu treinador convenceu a família de que guarda-redes era a posição ideal para ele. Hosseini era fanático pelo Esteghlal, e embora tivesse rasgado o seu contrato depois de uma discussão com o pai, assinou finalmente pelo clube e lutou para ganhar a braçadeira de capitão. Jogar no Mundial? Nada é impossível.

25
Abolfazl Jalali

ABOLFAZL JALALI

Data de nascimento: 26/6/1998

Clube: Esteghlal

Posição: Lateral Esquerdo

O jogador menos experiente do plantel. Foi a surpresa de Queiroz no primeiro jogo após voltar aos Melli, contra o Uruguai. Apesar de ter pelo menos outras três opções, o técnico utilizou Jalai, que concretizou uma transferência permanente para o Esteghlal, depois de uma brilhante época por empréstimo, na qual venceram o título invictos. Apesar de estar na ribalta, dá poucas entrevistas, porque não gosta de falar com a imprensa, devido a problemas nos dentes. Mas agora que os arranjou, está pronto para mostrar o seu novo sorriso.

 

Textos de Benham Jafarzadeh, editor do varzesh3.com

 

Maisfutebol
Croácia: os jogadores 18 nov 2022, 16:13
Sérvia: os jogadores 17 nov 2022, 16:34
Bélgica: os jogadores 17 nov 2022, 15:08
Suíça: os jogadores 16 nov 2022, 13:36
Camarões: os jogadores 15 nov 2022, 15:46
EUA: os jogadores 15 nov 2022, 00:38
Irão: os jogadores 14 nov 2022, 23:24
Uruguai: o guia 11 nov 2022, 18:42
Gana: o guia 11 nov 2022, 15:09
Brasil: o guia 10 nov 2022, 21:39
Qatar: o guia 7 nov 2022, 10:43
Portugal: os jogadores 2 nov 2022, 00:32
Portugal: o guia 1 nov 2022, 23:42
Alemanha: o guia 25 jun 2022, 00:45
Bélgica: o guia 25 jun 2022, 00:00
Dinamarca: o guia 24 jun 2022, 23:55
Irlanda do Norte: o guia 24 jun 2022, 16:02
Áustria: o guia 24 jun 2022, 14:13
França: o guia 24 jun 2022, 00:00
Países Baixos: o guia 23 jun 2022, 23:24
Portugal: o guia 23 jun 2022, 20:41
Inglaterra: o guia 23 jun 2022, 11:38
Suécia: o guia 23 jun 2022, 00:00
Suíça: o guia 23 jun 2022, 00:00
Itália: as jogadoras 22 jun 2022, 20:04
Suíça: as jogadoras 21 jun 2022, 23:28
Bélgica: as jogadoras 21 jun 2022, 23:17
Noruega: as jogadoras 20 jun 2022, 23:35
França: as jogadoras 20 jun 2022, 14:32
Dinamarca: as jogadoras 19 jun 2022, 22:20
Suécia: as jogadoras 17 jun 2022, 00:10
Islândia: as jogadoras 16 jun 2022, 23:17
Finlândia: as jogadoras 16 jun 2022, 15:14
Inglaterra: as jogadoras 16 jun 2022, 01:24
Portugal: as jogadoras 31 mai 2022, 18:34
Polónia: a análise 11 jun 2021, 23:48
França: a análise 11 jun 2021, 13:53
Eslováquia: a análise 11 jun 2021, 00:00
Espanha: a análise 11 jun 2021, 00:00
Escócia: a análise 10 jun 2021, 22:40
Croácia: a análise 10 jun 2021, 22:39
Inglaterra: a análise 10 jun 2021, 22:39
Portugal: a análise 10 jun 2021, 22:01
Suécia: a análise 10 jun 2021, 21:14
Ucrânia: a análise 10 jun 2021, 01:20
Áustria: a análise 10 jun 2021, 01:19
Rússia: a análise 9 jun 2021, 00:11
Finlândia: a análise 9 jun 2021, 00:10
Suíça: a análise 8 jun 2021, 00:11
Turquia: a análise 8 jun 2021, 00:11
Finlândia 7 jun 2021, 00:24
Suíça 7 jun 2021, 00:23
Suécia 7 jun 2021, 00:23
Escócia 7 jun 2021, 00:23
Dinamarca 7 jun 2021, 00:23
Espanha 7 jun 2021, 00:22
Ucrânia 7 jun 2021, 00:22
Itália 7 jun 2021, 00:22
Países Baixos 7 jun 2021, 00:22
Bélgica 7 jun 2021, 00:21
Turquia 7 jun 2021, 00:21
País de Gales 7 jun 2021, 00:20
Macedónia do Norte 7 jun 2021, 00:20
Rep. Checa 7 jun 2021, 00:20
Polónia 7 jun 2021, 00:20
Croácia 7 jun 2021, 00:19
Áustria 7 jun 2021, 00:19
Hungria 7 jun 2021, 00:19
Rússia 7 jun 2021, 00:19
Alemanha 7 jun 2021, 00:18
Eslováquia 7 jun 2021, 00:18
Inglaterra 7 jun 2021, 00:18
França 7 jun 2021, 00:17
Portugal 20 mai 2021, 23:45
100 anos do Sp. Braga 18 jan 2021, 23:51