Maisfutebol

Marítimo: entre a história e a estabilidade

1
Marítimo

O Marítimo começa a época com o mesmo treinador que terminou a temporada passada, o que acontece apenas pela segunda vez nos últimos cinco anos. A última foi há um ano, mas Júlio Velázquez não ficou por muito tempo. A qualidade do trabalho de Vasco Seabra na recuperação da equipa até ao 10º lugar na época passada fala por si, mas o primeiro desafio do treinador e do clube é conseguir manter a continuidade e a estabilidade que têm faltado nos Barreiros.

Desde 2017/18, quando Daniel Ramos conduziu o Marítimo ao sétimo lugar depois de ter conseguido a qualificação europeia na época anterior, o clube não voltou a manter o mesmo treinador ao longo de uma temporada inteira. Tem agora a oportunidade Vasco Seabra, que perdeu alguns jogadores importantes e, apesar de alguma demora na chegada de reforços, passou uma mensagem de tranquilidade ao longo da pré-época.

A lista de saídas começa na baliza, com a transferência do titular Paulo Victor para o Al-Ettifaq. Miguel Silva continua, mas há uma nova opção: o checo Matous Trmal, que chegou por empréstimo do V. Guimarães. A defesa mantém-se estável, mas daí para a frente houve baixas como Ivan Rossi, Rafik Guitane ou Ali Alipour, o segundo melhor marcador da equipa na época passada, que rumou ao Gil Vicente.

O primeiro reforço assegurado na Madeira chegou do Benfica. A Rafael Brito, uma presença consistente nas últimas épocas na equipa B das águias, juntaram-se João Afonso e Lucho Vega, mais dois reforços para o meio-campo, ambos com experiência de Liga e que podem acrescentar profundidade ao plantel.

Para a frente, o Marítimo assegurou já perto do arranque da Liga o avançado Pablo Moreno, ex-Manchester City, além do venezuelano Jesús Ramirez, que chega do futebol mexicano, depois de a pré-época ter reforçado a ideia de que eram precisas mais alternativas para a frente. Mas o processo não está fechado, até porque continuam em aberto eventuais saídas, nomeadamente do avançado Joel Tagueu.

Nas opções de Vasco Seabra estão ainda jogadores da formação do clube, com os gémeos Francisco e Bernardo Gomes, filhos do antigo internacional português Danny, já integrados no plantel, tal como André Teles, da equipa B.

A história do Marítimo, com presença ininterrupta no primeiro escalão há 37 anos, determina sempre um grau elevado de exigência. Mas os últimos anos têm deixado um sabor a frustração: desde a tal época de 2017/18 que o clube não termina na primeira metade da tabela. A recuperação da época passada alimentou a expectativa dos adeptos e a esperança de inverter essa tendência. Finalmente com um novo relvado nos Barreiros, os próximos meses dirão em que medida o conseguirá, num campeonato que começa logo com a visita ao campeão FC Porto.

2
Adeptos Marítimo

Classificação da época passada: 10º

Melhor classificação: 5º (em seis ocasiões: 1992/93, 93/94, 97/98, 07/08, 09/10 e 11/12)

Presenças na I Divisão: 42

Objetivo: Primeira metade da tabela

3
Vasco Seabra, 38 anos, treinador do Marítimo

Treinador: Vasco Seabra

Vasco Seabra começou cedo. Lançou-se no trabalho de campo a par da formação académica e aos 33 anos chegou à Liga: na época de 2016/17 foi o mais jovem treinador do principal campeonato, quando assumiu o comando do Paços de Ferreira, o clube da sua cidade natal. Para trás já tinha um percurso como adjunto e na formação, bem como uma primeira experiência como treinador principal no Lixa, onde foi campeão distrital.

Seguiu-se o Famalicão, na II Liga, e depois uma mudança de rumo no seu processo de evolução, com a passagem pelos sub-23 do Estoril. Depois voltou à II Liga para liderar o Mafra, numa época que terminou com o quarto lugar e confirmou o potencial do seu trabalho.

Regressou ao primeiro escalão para orientar o Boavista e na mesma temporada pegou no Moreirense, terminando em oitavo lugar na Liga. Deixou o clube no final da época e estava livre quando surgiu a oportunidade de orientar um Marítimo em situação delicada, no penúltimo lugar e com apenas uma vitória nas primeiras 11 jornadas.

4
Banco de suplentes

Plantel

Clique aqui para ver o plantel completo

Entradas: Rafael Brito (Benfica, empréstimo), Lucho Vega (Estoril), João Afonso (Gil Vicente), Matous Trmal (V.Guimarães, empréstimo), Chucho Ramírez (CA Morelio), Pablo Moreno (Manchester City);

Saídas: Guitane (fim de empréstimo), Alipour (Gil Vicente), Filipe Cardoso (Penafiel), Henrique Rafael (CSKA 1948), Iván Rossi (Junior Barranquilla), Paulo Victor (Al-Ettifaq), Tim Soderstrom, Pelágio (Pafos FC)

5
Pablo Moreno (Marítimo)

Atenção a: Pablo Moreno

Barcelona, Juventus, Manchester City. Pablo Moreno, o avançado que reforçou o ataque do Marítimo a uma semana do arranque da Liga, tem um percurso de luxo na formação. Aos 20 anos, chega à Madeira depois de duas épocas a rodar na II Liga espanhola, à procura de afirmação na sempre crucial fase de transição para o futebol sénior.

Natural de Granada, evoluiu na cantera do Barcelona desde os 10 anos e em 2018 foi contratado pela Juventus, que destacava o potencial do jovem avançado com um dado impressionante: tinha mais de 200 golos marcados pelos blaugrana. Foi enquadrado na equipa de juniores da Juve, que representou também na Youth League, e logo na primeira temporada foi chamado à equipa principal, sem ter chegado a estrear-se. Chegou também à seleção sub-17 de Espanha, que representou no Europeu e no Mundial de 2019.

Ao fim de duas épocas voltou a mudar, por troca com um português. Num negócio de 10 milhões de euros, Pablo Moreno rumava ao Manchester City, enquanto Félix Correia, extremo formado no Sporting que pertencia aos quadros do City, seguia para Turim.

Sem ter chegado a ser opção em Manchester, foi de imediato cedido ao Girona, clube do universo do City Group. Fez 28 jogos na primeira época, quando marcou dois golos, e teve menos tempo de jogo na segunda temporada, 18 jogos e 1 golo apontado. Agora desvinculou-se do City, que mantém uma opção de recompra, para novo desafio no futebol profissional.

6
Genéricas Maisfutebol

Equipa-tipo

Miguel Silva (Trmal);

Winck, Matheus Costa, Zainadine, Vítor Costa;

Diogo Mendes, Miguel Sousa, Beltrame;

Xadas, Joel, André Vidigal

Calendário do Marítimo

Maisfutebol
Alemanha: o guia 25 jun, 00:45
Bélgica: o guia 25 jun, 00:00
Áustria: o guia 24 jun, 14:13
França: o guia 24 jun, 00:00
Portugal: o guia 23 jun, 20:41
Suécia: o guia 23 jun, 00:00
Suíça: o guia 23 jun, 00:00
Polónia: a análise 11 jun 2021, 23:48
França: a análise 11 jun 2021, 13:53
Espanha: a análise 11 jun 2021, 00:00
Eslováquia: a análise 11 jun 2021, 00:00
Escócia: a análise 10 jun 2021, 22:40
Croácia: a análise 10 jun 2021, 22:39
Inglaterra: a análise 10 jun 2021, 22:39
Portugal: a análise 10 jun 2021, 22:01
Suécia: a análise 10 jun 2021, 21:14
Ucrânia: a análise 10 jun 2021, 01:20
Áustria: a análise 10 jun 2021, 01:19
Rússia: a análise 9 jun 2021, 00:11
Finlândia: a análise 9 jun 2021, 00:10
Suíça: a análise 8 jun 2021, 00:11
Turquia: a análise 8 jun 2021, 00:11
Finlândia 7 jun 2021, 00:24
Suíça 7 jun 2021, 00:23
Suécia 7 jun 2021, 00:23
Escócia 7 jun 2021, 00:23
Dinamarca 7 jun 2021, 00:23
Espanha 7 jun 2021, 00:22
Ucrânia 7 jun 2021, 00:22
Itália 7 jun 2021, 00:22
Países Baixos 7 jun 2021, 00:22
Bélgica 7 jun 2021, 00:21
Turquia 7 jun 2021, 00:21
País de Gales 7 jun 2021, 00:20
Macedónia do Norte 7 jun 2021, 00:20
Rep. Checa 7 jun 2021, 00:20
Polónia 7 jun 2021, 00:20
Croácia 7 jun 2021, 00:19
Áustria 7 jun 2021, 00:19
Hungria 7 jun 2021, 00:19
Rússia 7 jun 2021, 00:19
Alemanha 7 jun 2021, 00:18
Eslováquia 7 jun 2021, 00:18
Inglaterra 7 jun 2021, 00:18
França 7 jun 2021, 00:17
Portugal 20 mai 2021, 23:45
100 anos do Sp. Braga 18 jan 2021, 23:51