Maisfutebol

Polónia

1
Szczęsny (AP)

Wojciech Szczęsny

Clube: Juventus

Data de nascimento: 18.04.1990


O experiente guarda-redes nunca teve a oportunidade de saborear verdadeiramente uma grande prova de seleções. No Euro 2012 foi expulso na estreia contra a Grécia, no Euro 2016 sofreu uma lesão grave logo no primeiro jogo da Polónia e no Mundial 2018 cometeu um erro calamitoso contra o Senegal. O novo selecionador polaco, o português Paulo Sousa, fez de Szczesny imediatamente a sua primeira escolha, apesar da reta final de temporada muito difícil do atleta na Juventus. Szczesny ficou famoso há uns anos por ter sido multado por Arsène Wenger no Arsenal. Motivo? Foi apanhado a fumar nos chuveiros, depois de uma derrota no dia de passagem de ano. Será desta que Szczesny se vai redimir e aparecer a um nível alto nos palcos mais importantes?

VÍDEO: o grave erro de Szczesny contra o Senegal (aos 1m05s)

2
Kamil Piatkowski (instagram)

Kamil Piątkowski

Clube: Raków Częstochowa

Data de nascimento: 21.06.2000


Já há muito tempo que um jovem de 20 anos, ainda por cima sendo defesa central, tinha um impacto tão grande na primeira divisão polaca. Muito sólido a defender, e elegante, Kamil impressionou sobretudo pela capacidade de sair a jogar a partir de trás, conseguindo ganhar metros com facilidade até fazer o passe - muitas vezes decisivo. Após ajudar o seu clube a ganhar a taça e a acabar o campeonato no segundo lugar, Kamil Piatkowski foi contratado pelo RB Salzburgo por cinco milhões de euros. Depois do Campeonato da Europa, o defesa já sabe que rumará à Áustria. O boxe é um dos seus hobbies e na parte de trás de uma das mãos tem uma caveira tatuada.

3
Pawel Dawidowicz (instagram)

Paweł Dawidowicz

Clube: Hellas Verona

Data de nascimento: 20.05.1995


Mais de cinco anos separam as duas primeiras internacionalizações do versátil defesa pela Polónia. Dawidowicz teve um desempenho apenas razoável na formação, mas apareceu a um bom nível nos seniores do Lechia Gdansk e convenceu o Benfica a contratá-lo. Na Luz nunca passou da equipa B. Finalmente, no Hellas Verona, ganhou um papel importante e é um jogador muito familiarizado com a forma de jogar pretendida por Paulo Sousa.

4
Kedziora (AP)

Tomasz Kędziora

Clube: Dínamo Kiev

Data de nascimento: 11.06.1994


O lateral direito deve ter ficado a pensar no que estaria a fazer mal, quando soube que Paulo Sousa não contava com ele na primeira lista de convocados elaborada em março. Afinal, Tomasz Kedziora habituou-se a jogar regularmente pela Polónia desde os sub17. Seja como for, o antigo jogador do Lech Poznan voltou à seleção e acabou a temporada com o Dínamo Kiev em grande forma. Kedziora fez a «dobradinha» na Ucrânia e esteve na fase de grupos da Liga dos Campeões e na fase eliminatória da Liga Europa. Paulo Sousa ficou convencido e não deixou o defesa passar um verão aborrecido na praia. Isso também significa que Kedziora terá menos tempo para ver os seus desportos favoritos: MMA (artes marciais mistas) e corridas de velocidade.

5
Japão-Polónia

Jan Bednarek

Clube: Southampton

Data de nascimento: 12.04.1996


O defesa de 25 anos admitiu estar fatigado na fase final da época com o Southampton. E tinha boas razões para isso. Bednarek foi titular em todos os jogos do campeonato e da taça com os saints, até sofrer uma lesão no tornozelo, em maio. Aos 17 anos estreou-se pelo Lech Poznan na liga polaca e aos 21 transferiu-se para Inglaterra, onde está há quatro temporadas. No início teve dificuldades em adaptar-se ao ritmo frenético da liga inglesa, mas agora é um membro fundamental no clube e na seleção. Bednarek é adepto de uma dieta sem glúten e gosta de consumir chá mate antes de todos os jogos. «É muito bom porque me hidrata e ao mesmo tempo desperta-me. Sinto-me mais enérgico, mais fresco e mais relaxado.»

6
Kacper Kozlowski (instagram)

Kacper Kozłowski

Clube: Pogoń Szczecin

Data de nascimento: 16.10.2003


Em 2021, o médio de 17 anos passou a ser o mais jovem internacional de sempre pela Polónia, só atrás do lendário Wlodzimierz Lubanski, que em 1963 ganhou esse estatuto. Kozlowski é visto como «the next big thing» do futebol polaco, a próxima grande estrela. No início de 2020 o poderoso médio sofreu um grave acidente de viação, mas recuperou a tempo de ainda ter 20 presenças, marcar um golo e fazer três assistências no terceiro lugar conquistado pelo Pogon Szczecin na Ekstraklasa. A melhor classificação obtida pelo clube nos últimos 20 anos. Kozlowski é mais um futebolista a justificar redobrada atenção.

7
Polónia-Irlanda do Norte (Reuters)

Arkadiusz Milik*

* foi excluído por lesão, mas Paulo Sousa decidiu não chamar nenhum substituto.

Clube: Marselha

Data de nascimento: 28.02.1994


Ao contrário de Lewandowski, Milik esteve desde bem cedo no topo e sempre foi apontado pelos Media como o potencial goleador da seleção polaca. Não tem desiludido. Apesar de alguns problemas com as lesões, Milik já provou os créditos de homem-golo na Eredivisie, na Serie A e na Ligue 1, além de tudo o que tem feito com a seleção da Polónia. Com Krzysztof Piatek fora do Euro 2020, o pé esquerdo de Milik pode muito bem beneficiar da atenção prioritária que as defesas darão ao outrora subvalorizado Lewandowski.

8
Linetty (AP)

Karol Linetty

Clube: Torino

Data de nascimento: 02.02.1995


O homem do Torino era um médio ofensivo de bom nível, um playmaker, antes de se tornar num jogador de características mais defensivas. Linetty teve uma temporada de altos e baixos no clube e na seleção, e ninguém dava por garantida a sua chamada para o Europeu de 2020. Apesar de ter sido chamado ao Euro 2016 e ao Mundial 2018, Linetty acabou por nunca ser utilizado. Há quem diga que o atleta é um futebolista demasiado bom para ser omitido e não suficientemente bom para ter um papel importante. Será que isto vai mudar neste verão?

9
Robert Lewandowski (AP)

Robert Lewandowski

Clube: Bayern Munique

Data de nascimento: 21.08.1988


Um dos melhores jogadores do mundo teve de passar pela quarta, terceira e segunda divisões polacas, até o Lech Poznan lhe dar uma oportunidade em 2008. Recentemente, Lewandowski bateu o histórico recorde de golos de Gerd Muller na Bundesliga e chegou ao segundo lugar na lista de melhores marcadores de sempre da liga alemã. Fora dos relvados, Lewandowski concluiu o mestrado em Educação Física e escreveu uma dissertação sobre a sua própria marca, a «RL9». Robert é um homem de negócios muito ativo e provavelmente nem quererá ficar ligado ao futebol quando deixar de jogar. A família Lewandowski adora desporto e o pai de Robert é um antigo campeão de judo. A mãe foi voleibolista e a mulher é cinturão negro de karaté.

VÍDEO: o dia em que Lewandowski bateu o recorde de Gerd Muller

10
Polónia-Letónia (Reuters)

Grzegorz Krychowiak

Clube: Lokomotiv Moscovo

Data de nascimento: 29.01.1990


O experiente médio vai entrar na terceira grande prova de seleções após a melhor época da sua carreira, pelo menos no que ao número de golos marcados diz respeito. Krychowiak fez 11 golos pelo Lokomotiv e deu um contributo decisivo na conquista da Taça da Rússia. Apelidado de «Homem do Renascimento», Krychowiak fez questão de visitar a Ópera de Paris quando jogou no PSG e de estar agora no Bolshoi durante a permanência em Moscovo. Em Varsóvia, o atleta ainda possui uma boutique onde vende fatos e casacos, é investidor de uma start-up e abstémio. Krychowiak não consome bebidas alcoólicas. Na passagem pelo West Bromwich Albion as coisas não lhe correram bem, mas na seleção polaca continua a ser uma figura-chave - embora tenha um papel mais defensivo do que no clube.

11
Swiderski (AP)

Karol Świderski

Clube: PAOK

Data de nascimento: 23.01.1997


«Eu e mais dois», brincou o avançado de 24 anos, quando o seu ex-treinador nos sub-21 da Polónia projetou a chamada de três dos antigos pupilos ao Euro 2020. Acertou. Este pequeno exemplo mostra que Swiderski nunca foi tímido ou modesto. Em frente à baliza tem apresentado números convincentes e pela segunda época seguida fez mais de dez golos pelo PAOK na liga grega. Em março, frente a Andorra, estreou-se a marcar pela seleção principal. É uma opção muito credível a partir do banco de suplentes.

12
Łukasz Skorupski (AP)

Łukasz Skorupski

Clube: Bolonha

Data de nascimento: 05.05.1991


O antigo guarda-redes do Gornik Zabrze nunca conseguiu ser o titular indiscutível da AS Roma, mas já leva cinco épocas seguidas a jogar regularmente em equipas de menor dimensão na Serie A italiana. Primeiro no Empoli e depois, nas últimas três temporadas, no Bolonha. Skorupski perdeu o Mundial 2018 devido a uma lesão na anca, contraída mesmo em cima do início do torneio. A sua esposa, Matilde, tem-no ajudado a gerir de forma mais positiva as emoções. Algo que Lukasz tinha dificuldade em fazer no passado.

13
Polónia-Colômbia

Maciej Rybus

Clube: Lokomotiv Moscovo

Data de nascimento: 18.08.1989


Opção que oferece mais garantias no processo defensivo do que o muito atacante Tymoteusz Puchacz, Rybus também iniciou a carreira a jogar em posições mais ofensivas. O lateral falhou o Europeu de 2016 por lesão e aos 31 anos quererá finalmente deixar a marca numa grande competição. O antigo jogador do Légia Varsóvia vive e joga na Rússia há quase uma década, é casado uma russa e foi pai há pouco tempo pela segunda vez. Pelo meio ainda fez uma época no Lyon.

14
Mateusz Klich (AP)

Mateusz Klich

Clube: Leeds United

Data de nascimento: 13.06.1990


O médio de apurada técnica teve de esperar até aos 30 anos para se estrear na Premier League - e marcou logo ao Liverpool no jogo de abertura da época. Apesar de ter sofrido com a fadiga muscular, e de ter acusado positivo à covid-19 num teste feito em março, Klich finalizou a temporada com números respeitáveis: quatro golos e cinco assistências pelo Leeds de Marcelo Bielsa. Klich gosta de fazer pinturas em graffiti e um dos seus trabalhos está mesmo a adornar a entrada de Lowfields Roads, no Estádio de Elland Road. Na televisão, a série favorita é Game of Thrones. «O argumento é genial, pelo menos até à última temporada. Eu teria colocado outra pessoa no Trono de Ferro no final.»

15
Polónia-Portugal

Kamil Glik

Clube: Benevento

Data de nascimento: 03.02.1988


O experiente defesa central continua a ser insubstituível. Paulo Sousa percebeu isso rapidamente, logo no seu primeiro jogo como selecionador. Com Kamil Glik no banco, a Polónia viu-se a perder por 2-0 contra a Hungria no primeiro jogo de qualificação. Glik entrou e a equipa ainda conseguiu chegar a um empate por 3-3. Glik celebrou recentemente a 300ª aparição em jogos feitos em duas das principais ligas europeias, a francesa e a italiana. E quantos defesas centrais polacos se podem gabar de ter uma música de rap escrita sobre si? Provavelmente um. A canção é da autoria do italiano Willie Peyote, chama-se «Glik» e tem um refrão engraçado: «Vamos fazer tudo em hardcore, exatamente como o Kamil Glik faz.» Não foi um sucesso de vendas.

VÍDEO: o rap de «Glik», cantado por Willie Peyote

16
Jakub Moder (AP)

Jakub Moder

Clube: Brighton

Data de nascimento: 07.04.1999


Na época 2018/19, o médio ainda andava na segunda divisão polaca e jogava no modesto Odra Opole. A ascensão foi rápida e convincente. No percurso na formação, Moder foi um polivalente que experimentou quase todas as posições no meio-campo e no ataque. A versatilidade foi, de resto, uma das características que convenceu o Brighton a pagar seis milhões de libras ao Lech Poznan no passado mês de outubro. Desde a estreia na Premier League, no final de fevereiro, Moder impressionou todos com a capacidade de conduzir a bola em direção ao golo e com a inteligência tática sem bola.

17
Przemysław Placheta (AP)

Przemysław Placheta

Clube: Norwich

Data de nascimento: 23.03.1998


Considerado o jogador mais rápido a aparecer na liga polaca nos últimos anos, o esquerdino precisou apenas de uma época ao mais alto nível para justificar uma transferência para Inglaterra no verão de 2020. Placheta rapidamente se adaptou à exigência do Championship, mas na segunda metade da época acabou por jogar menos vezes. Por culpa de alguns problemas físicos e também pelo excelente nível apresentado pela equipa treinada por Daniel Farke. O Euro 2020, de resto, será uma excelente oportunidade para Placheta merece acompanhar o Norwich no regresso à Premier League. A família Placheta é uma família de desportistas e o irmão de Przemyslaw, Marcin, fez parte da seleção polaca nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006 - no quarteto de bobsled.

18
Polónia-Colômbia

Bartosz Bereszyński

Clube: Sampdoria

Data de nascimento: 12.07.1992


O defesa tem solidificado o estatuto na seleção polaca, muito pelo que tem conseguido na Sampdoria. Já é capitão da equipa italiana e recebeu uma oferta para assinar um contrato de longo termo com o emblema de Génova, agora treinado por Claudio Ranieri. Bereszynksi envolveu-se numa polémica logo no início da carreira, ao trocar o Lech Poznan pelo Légia Varsóvia, um dos grandes rivais. Antes de ser lateral, o internacional polaco jogava a ponta-de-lança e imitou assim o compatriota Lukasz Piszczek, que se afastou da seleção em 2018. Na defesa a três de Paulo Sousa, Bereszynski costuma avançar para o meio-campo quando a equipa está em posse e recua para o trio de centrais a defender.

19
Przemysław Frankowski (AP)

Przemysław Frankowski

Clube: Chicago Fire

Data de nascimento: 12.04.1995


O dinâmico extremo esteve na lista provisória da Polónia para o Mundial de 2018, mas foi excluído na última triagem. É, desta vez, uma surpresa ver o seu nome no grupo de eleitos de Paulo Sousa para o Europeu. Para sermos justos, devemos acrescentar que Frankowski tem dado uma boa resposta quando é chamado e até fez um golo à Macedónia do Norte quando foi chamado para o jogo de qualificação para o Euro 2020. Está a fazer a terceira época nos Estados Unidos, visita regularmente uma igreja em Chicago e recebeu em fevereiro o Green Card que lhe permitirá continuar no país.

20
Zielinski

Piotr Zieliński

Clube: Nápoles

Data de nascimento: 20.05.1994


Uma estrela como deve ser. Maurizio Sarri, que o treinou em Nápoles, chamava-lhe «o novo Kevin De Bruyne». Paulo Sousa considera-o um dos melhores médios do mundo e deposita enorme confiança nele. Zielinski faz passes extraordinários, pensa mais depressa do que os outros e tem um remate forte e preciso de fora da área. O atleta começa, de facto, a corresponder às grandes expetativas. Ao longo da época foi fundamental no Nápoles e ocupou um lugar mais ofensivo, o que lhe permitiu criar e fazer mais golos - dez no total. Zielinski tem tudo para ser um dos melhores de sempre da Polónia. O talento e a qualidade estão lá, só lhe falta ter mais confiança em campo.

Conheça melhor Zielinski, protagonista da Polónia.

21
Kamil Jozwiak (instagram)

Kamil Jóźwiak

Clube: Derby County

Data de nascimento: 22.04.1998


O rápido extremo marcou mais golos e fez mais assistência pela Polónia do que pelo Derby County esta época. Mesmo assim, Jozwiak foi capaz de impressionar o treinador Wayne Rooney. «Estamos a começar a ver sinais do grande talento que tem», afirmou em dezembro o antigo avançado. Ele também foi capaz de surpreender o selecionador Paulo Sousa no jogo de qualificação para o Mundial de 2022, na Hungria. Kamil Jozwiak foi lançado durante a partida. «O mister pediu-me para fazer cruzamentos e rematar à baliza», afirmou Jozwiak, que nesse jogo precisou apenas de poucos minutos para oferecer um golo a Piatek e de marcar ele próprio um golo. Este é um nome que valerá a pena acompanhar de perto no Euro 2020.

22
Lukas Fabianski (AP)

Łukasz Fabiański

Clube: West Ham

Data de nascimento: 18.04.1985


Passaram 15 anos desde o dia em que um jovem guarda-redes, que parecia ainda mais jovem, arrancou uma exibição maravilhosa e um leque de grandes defesas no jogo que valeu o título ao Légia Varsóvia contra o Gornik Zabrze. Mais de 300 presenças na Premier League depois, Fabianski estabeceu-se como um dos mais apreciados pelos fãs polacos, muito respeitado pelo profissionalismo e honestidade. Fabianski deverá iniciar o Euro 2020 como suplente de Szczesny, tal como sucedeu no Euro 2016, prova em que agarrou a baliza depois do colega sofrer uma grave lesão no jogo inaugural. A Polónia foi até aos quartos-de-final. Fora do futebol, Lukasz Fabianski é um grande adepto dos Chicago Bulls, equipa da NBA.

23
Dawid Kownacki (AP)

Dawid Kownacki

Clube: Fortuna Dusseldorf

Data de nascimento: 14.03.1997


Outrora olhado pelos polacos como um potencial «novo Lewandowski», Kownacki conseguiu estrear-se pela equipa principal do Lech Poznan aos 16 anos. Desde 2019 que o avançado, tecnicamente de grande qualidade, não era chamado à seleção da Polónia. Kownacki marcou sete golos e fez cinco assistências ao serviço do Fortuna, na segunda divisão alemã, sem impressionar particularmente. A versatilidade que tem na frente de ataque, bem como a sensação generalizada de recuperação de confiança, podem fazer de Dawid Kownacki uma opção interessante para Paulo Sousa no Euro 2020.

24
Jakub Świerczok (AP)

Jakub Świerczok

Clube: Piast Gliwice

Data de nascimento: 28.12.1992


Com Piatek fora do Euro 2020, Paulo Sousa podia ter chamado vários avançados que costumam estar no lote de alternativas ao jogador do Hertha Berlim. Embora continue a jogar na liga polaca, o confiante Jakub Swierczok esteve sempre num lugar de destaque nessa lista de opções secundárias. Ele é um «9» moderno, capaz de fazer golos de dentro e de fora da área. No passado mês de março, o avançado mostrou que o seu rápido instinto não estava confinado ao campo de futebol. Durante um passeio com a companheira Alina, uma antiga andebolista internacional, Jakub viu uma senhora de 73 anos a ter um colapso. A cena ocorreu em Razgrad, Bulgária, onde o atacante jogou no Ludogorets. O par de namorados socorreu a senhora Nataliya Petrova e chamou rapidamente uma ambulância. «Devido ao rápido auxílio, Natalyia chegou depressa ao hospital e passados uns dias já estava em casa», escreveu o Ludogorets em comunicado. «Apesar de algumas manchas negras, Nataliya está bem e diz que a partir de agora vai ver todos os jogos do seu novo ídolo, Jakub Swierczok.» Fora do futebol, a maior paixão de Swierczok é a pesca.

25
Michal Helik (AP)

Michał Helik

Clube: Barnsley

Data de nascimento: 09.09.1995


Nem na Polónia os adeptos valorizaram a mudança do sólido, e pouco espetacular, defesa central para Inglaterra no verão de 2020. Mas Helik fez 43 jogos e foi eleito o 'Jogador da Época' do Barnsley, clube do Championship. Helik foi o patrão da defesa, marcou cinco golos e ajudou a equipa treinada por Valerie Ismael a qualificar-se surpreendentemente para os play-offs de subida à Premier League. Helik adaptou-se bem. «Eu estava numa loja polaca em Barnsley e era quase como estar em casa.» O defesa tentará agora convencer quem não o conhece, mesmo na Polónia, que tem valor para estar na seleção.

26
Tymoteusz Puchacz (AP)

Tymoteusz Puchacz

Clube: Union Berlim

Data de nascimento: 23.01.1999


«No fim fomos uma m...., como fomos durante toda a época», disse o lateral depois do último jogo do Lech Poznan nesta época, contra o Gornik Zabrze. Puchacz, que ainda assim conseguiu fazer três assistências para golo em jogos da Liga Europa, é um jogador que não tem medo de dizer o que pensa. «Depois do jogo contra o Benfica havia um enorme descontentamento no balneário», disse após a derrota contra as águias e ao despedimento que se seguiria do treinador Dariusz Duraw. Atlético e determinado, Puchacz beneficiou da lesão de Arkadiusz Reca para entrar na lista para o Euro 2020. Depois do Europeu será jogador dos alemães do Union Berlim.

Textos de Tomasz Wlodarczyk e Wojciech Falenta, que escrevem para o Meczyki.pl

Maisfutebol
Finlândia 7 jun, 00:24
Escócia 7 jun, 00:23
Suíça 7 jun, 00:23
Suécia 7 jun, 00:23
Dinamarca 7 jun, 00:23
Espanha 7 jun, 00:22
Ucrânia 7 jun, 00:22
Itália 7 jun, 00:22
Países Baixos 7 jun, 00:22
Turquia 7 jun, 00:21
Bélgica 7 jun, 00:21
País de Gales 7 jun, 00:20
Rep. Checa 7 jun, 00:20
Polónia 7 jun, 00:20
Áustria 7 jun, 00:19
Croácia 7 jun, 00:19
Hungria 7 jun, 00:19
Rússia 7 jun, 00:19
Alemanha 7 jun, 00:18
Eslováquia 7 jun, 00:18
Inglaterra 7 jun, 00:18
França 7 jun, 00:17
Portugal 20 mai, 23:45