Maisfutebol

V. Guimarães: ventos de mudança

1
V. Guimarães-Puskas

O Vitória teve muitas mudanças para absorver em pouco tempo. O clube que mais cedo deu o pontapé de saída oficial na época vem de um defeso marcado pela saída de Pepa já na reta final da pré-época e por baixas de elementos importantes. O escolhido para pegar no leme foi Moreno, homem da casa com a missão de liderar a equipa numa época que começa desde logo em alta rotação.

Na temporada passada, Pepa conduziu o Vitória até um sexto lugar que acabou por valer o regresso do clube à Europa, três anos depois. O treinador iniciou a pré-temporada e faltava pouco mais de uma semana para a estreia europeia quando se deu a rutura: a saída do treinador resultou de um «desalinhamento» de ideias, chamou-lhe o presidente do clube, defendendo que o técnico estava a passar a ideia de ter um plantel enfraquecido, com o clube em assumida contenção de custos.

No final da época deixaram Guimarães vários jogadores que estavam entre os mais utilizados na última temporada. Rochinha reforçou o Sporting, enquanto Oscar Estupiñán, o melhor marcador nas últimas duas épocas, saiu em final de contrato, tal como Rafa Soares. Borevkovic, outro pilar da defesa, terminou o empréstimo.

Ricardo Quaresma também já não mora em Guimarães. O avançado Bruno Duarte foi igualmente transferido e há mais jogadores, a começar por André Almeida, com o futuro em aberto.

Na abordagem ao mercado, o clube procurou suprir as baixas e garantiu apostas promissoras, desde logo no futebol nacional: assegurou Jota Silva, figura da campanha do Casa Pia até à Liga, bem como o defesa Mikel Villanueva (ex-Santa Clara) e o avançado André Silva, que se afirmou como goleador no Arouca. Chegou ainda o médio Matheus Índio, ex-Trofense, enquanto o Vitória foi também a destinos mais longínquos buscar opções como o lateral japonês Ryoyo Ogawa ou o avançado Anderson Oliveira. De Espanha chegou outra aposta ofensiva, Antoñin Cortés. De resto, André André voltou de empréstimo e não integrou o plantel numa primeira fase, mas voltou aos treinos com a equipa no decorrer da semana de arranque da Liga.

Moreno assumiu desde o primeiro momento que iria dar sequência ao trabalho de Pepa e aproveitou a base que vinha de trás, enquanto encaixava novos elementos de valor acrescentado. O Vitória que começou a época a eliminar o Puskás Akadémia na primeira barreira de acesso à Liga Conferência já foi uma síntese entre o passado e o futuro, enquadrando os reforços Ogawa, Jota Silva e André Silva nas primeiras escolhas.

Num Vitória impulsionado pela sua apaixonada e vasta base de adeptos, as expectativas são sempre altas, em nome da história do clube. Será uma época desafiante, com várias frentes de ataque. O arranque na Liga está marcado para Chaves, a meio da terceira pré-eliminatória da Liga Conferência com o Hadjuk Split, com a equipa a precisar de reverter a derrota da primeira mão na Croácia (3-1).

2
V. Guimarães-Puskas

Classificação da época passada:

Melhor classificação: 3º (4 vezes, a última das quais em 2007/08)

Presenças na I Divisão: 77

Objetivo: Primeira metade da tabela, de olho no apuramento europeu

3
Moreno (V. Guimarães)

Treinador: Moreno

«Era uma coisa que planeava como treinador, mas não contava que fosse da forma como foi.» O próprio Moreno foi surpreendido pelas circunstâncias que levaram a que fosse convidado para orientar a equipa. Mas agarrou a oportunidade.

Como jogador, o antigo defesa foi referência do Vitória, onde se formou e onde terminou a carreira, ao fim de mais de 200 jogos. Quando pendurou as chuteiras manteve-se ligado ao clube e a partir de 2018 integrou as várias equipas técnicas. Assumiu a liderança da equipa principal em dois jogos no final da época 2020/21 depois da saída de Bino, quando o clube já negociara a contratação de Pepa.

Depois voltou a orientar a equipa B, onde preparava a segunda temporada no banco quando tudo mudou. Moreno não tem a formação de treinador exigida para treinar na Liga e é João Aroso, que passou a integrar a equipa técnica, quem assume nominalmente o papel de treinador principal. Mas na prática a responsabilidade é de Moreno, que assume aos 40 anos o maior desafio no seu ainda curto percurso no banco.

4
Banco de suplentes

Plantel

Clique aqui para ver o plantel completo

Entradas: Matheus Índio (Trofense), Anderson Silva (Beijing Guoan), Ryoyo Ogawa (FC Tokyo, empréstimo), Jota Silva (Casa Pia), Mikel Villanueva (Santa Clara), João Pedro (Palmeiras), André Silva (Arouca), Antoñín Cortés (empréstimo, Granada)

Saídas: Borevkovic (Hajduk, empréstimo), Rafa Soares (PAOK), Oscar Estupiñán, Ricardo Quaresma, Sílvio, João Ferreira (fim de empréstimo), Geny Catamo, Gui (Almería), Falaye Sacko (Montpellier), Rochinha (Sporting), Miguel Maga (UD Oliveirense), Matous Trmal (Marítimo, empréstimo).

5
Jota Silva (V. Guimarães)

Atenção a: Jota Silva

Foi figura na ascensão do Casa Pia, mudou-se para Guimarães e mesmo antes de se estrear na Liga já começou a justificar a expectativa que gerou. Entrou direto para o onze do Vitória e logo ao primeiro jogo encantou e fez duas assistências para golo, na vitória sobre o Puskás Akadémia que embalou a equipa para o apuramento na segunda pré-eliminatória da Liga Conferência.

O extremo voluntarioso e desequilibrador que subiu escalão a escalão do futebol português terminou a época passada no onze ideal da II Liga, depois de 33 jogos e 11 golos na campanha da subida do Casa Pia, a que juntou mais três golos na Taça de Portugal.

Natural de Gondomar, Jota começou por jogar no Sousense e tinha 17 anos quando se estreou pela equipa sénior do clube no Campeonato de Portugal. Mas não ficou por aí. Saiu para uma época de crescimento no Paços de Ferreira, na reta final da formação, depois voltou às origens. Destacou-se nos séniores do Sousense, mas foi com a camisola do Sp. Espinho, no Campeonato de Portugal, que revelou todo o seu potencial, terminando a época 2018/19 com 30 jogos e 14 golos marcados. Subiu depois à II Liga, para meia época no Leixões antes de rumar ao Casa Pia, onde chegou a meio da temporada 2020/21.

O «Grealish» português, com a fita no cabelo, o estilo e as semelhanças físicas que levam à associação óbvia ao jogador do Manchester City, quer chegar longe, sonha um dia vestir a camisola da seleção e é seguramente um dos nomes a seguir na Liga que agora começa.

6
Genéricas Maisfutebol

Bruno Varela;

Maga, Jorge Fernandes, Mumin, Ogawa;

Tiago Silva, Alfa Semedo, André Almeida

Rúben Lameiras, André Silva, Jota Silva

Calendário do V. Guimarães

Maisfutebol
Alemanha: o guia 25 jun, 00:45
Bélgica: o guia 25 jun, 00:00
Áustria: o guia 24 jun, 14:13
França: o guia 24 jun, 00:00
Portugal: o guia 23 jun, 20:41
Suécia: o guia 23 jun, 00:00
Suíça: o guia 23 jun, 00:00
Polónia: a análise 11 jun 2021, 23:48
França: a análise 11 jun 2021, 13:53
Eslováquia: a análise 11 jun 2021, 00:00
Espanha: a análise 11 jun 2021, 00:00
Escócia: a análise 10 jun 2021, 22:40
Croácia: a análise 10 jun 2021, 22:39
Inglaterra: a análise 10 jun 2021, 22:39
Portugal: a análise 10 jun 2021, 22:01
Suécia: a análise 10 jun 2021, 21:14
Ucrânia: a análise 10 jun 2021, 01:20
Áustria: a análise 10 jun 2021, 01:19
Rússia: a análise 9 jun 2021, 00:11
Finlândia: a análise 9 jun 2021, 00:10
Suíça: a análise 8 jun 2021, 00:11
Turquia: a análise 8 jun 2021, 00:11
Finlândia 7 jun 2021, 00:24
Escócia 7 jun 2021, 00:23
Suíça 7 jun 2021, 00:23
Suécia 7 jun 2021, 00:23
Dinamarca 7 jun 2021, 00:23
Espanha 7 jun 2021, 00:22
Ucrânia 7 jun 2021, 00:22
Itália 7 jun 2021, 00:22
Países Baixos 7 jun 2021, 00:22
Bélgica 7 jun 2021, 00:21
Turquia 7 jun 2021, 00:21
País de Gales 7 jun 2021, 00:20
Macedónia do Norte 7 jun 2021, 00:20
Rep. Checa 7 jun 2021, 00:20
Polónia 7 jun 2021, 00:20
Croácia 7 jun 2021, 00:19
Áustria 7 jun 2021, 00:19
Hungria 7 jun 2021, 00:19
Rússia 7 jun 2021, 00:19
Alemanha 7 jun 2021, 00:18
Eslováquia 7 jun 2021, 00:18
Inglaterra 7 jun 2021, 00:18
França 7 jun 2021, 00:17
Portugal 20 mai 2021, 23:45
100 anos do Sp. Braga 18 jan 2021, 23:51