Rui Miguel

Num jogo com pouca qualidade, foi dos poucos (a par de Varela) a apresentar algum requinte técnico. Tanto faz o papel de ala direito como o de «playmaker», e foi entre esses dois desempenhos que fez o segundo golo da equipa, aproveitando uma boa jogada de Cristiano.

Silvestre Varela

Foi, como sempre, o melhor elemento do Estrela da Amadora. Superiorizou-se aos colegas ainda com o resultado a zeros, mas foi depois dos golos visitantes que embalou na onda do inconformismo e procurou dar outro rumo ao jogo. Não teve grande réplica dos colegas, e por isso ficou apenas a intenção.

Fernando Alexandre

Noite infeliz para o médio. Inaugurou o marcador com um golo na baliza errada, e logo depois falhou o corte de cabeça, no lance do segundo tento do Paços de Ferreira. Andou sempre algo «perdido», não só na sequência do lance infeliz, mas também por ter sentido falta de um «10» para marcar.

Filipe Mendes

Saiu derrotado na estreia a titular na Liga, mas sem qualquer responsabilidade. Foi traído por Fernando Alexandre no primeiro golo, e no lance do segundo tento, apontado por Rui Miguel, pouco ou nada podia fazer. No resto, cumpriu, até por não ter tido grande trabalho.