«Não chegou a um mês. Tapa alguns buracos, mas não estamos satisfeitos face às necessidades que temos», comentou o capitão Marco Paulo, citado pela Agência Lusa, depois do presidente do clube, António Oliveira, se ter deslocado ao Estádio José Gomes para entregar pessoalmente a verba aos jogadores.

Apesar das constantes promessas do dirigente, o capitão referiu que o grupo «já não funciona por datas, mas continua à espera que a situação fique resolvida». Marco Paulo acredita que as verbas pagas esta quinta-feira são consequência da nota enviada pelos jogadores à comunicação social, na qual apelavam à paralisação geral na próxima temporada, caso não sejam tomadas medidas concretas para evitar este tipo de situações.