O Estórias Made in Portugal está de volta, preparado para desbravar a temporada 2021/22, à procura das aventuras mais improváveis dos portugueses por esse mundo fora. A pandemia da covid-19 estagnou o mercado, ainda assim continua a haver muitos portugueses a dar cartas por esses relvados fora, bem representados nos melhores campeonatos da Europa, com fortes contingentes em Espanha, França e, sobretudo em Inglaterra, na Premier League.

Só nos campeonatos das Big-5 (Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França), há 59 jogadores portugueses, apenas menos seis do que na época anterior, boa parte deles internacionais, mas a verdade é que há mais centenas de portugueses por toda a Europa, mas também em África, no Médio Oriente, Ásia, até chegarmos ao continente americano onde, só na liga norte-americana (MLS), estão mais seis naturais de Portugal.

Nesta análise tivemos apenas em conta apenas os jogadores e treinadores que jogam e trabalham nos primeiros escalões dos respetivos países. Começamos pelas cinco principais ligas europeias, mas depois vamos até aos confins da Europa e também vasculhámos os restantes continentes.

Também fizemos um apanhado do crescente número de treinadores portugueses no estrangeiro. São já centenas, os técnicos que trabalham nas academias dos clubes, essencialmente na formação, mas neste caso também contabilizámos apenas os que estão na linha da frente. Três deles em clubes das Big-5, aos quais se juntam sete selecionadores.

Venha daí.

OS JOGADORES PORTUGUESES PELO MUNDO

EUROPA (236 jogadores)

ALEMANHA (Bundesliga): 4 jogadores (4 em 2020/21)

A Bundesliga continua apenas com quatro portugueses e três deles já lá estavam. A grande novidade é a chegada de Guilherme Ramos, central formado no Sporting que, aos 24 anos, saltou diretamente do Feirense para o Armina Bielefeld. André Silva trocou o Eintracht Frankfurt pelo Leipzig, Gonçalo Paciência voltou ao Eintracht, depois de uma época emprestado ao Schalke, enquanto Raphael Guerreiro continua de pedra e cal no Borussia Dortmund.

Raphael Guerreiro (Borussia Dortmund)

André Silva (Leipzig)

Gonçalo Paciência (Eintracht Frankfurt)

Guilherme Ramos (Arminia Bielefeld)

ESPANHA (La Liga): 14 jogadores (14 em 2020/21)

Eram 14 e continuam 14, mas com alguns ajustes. Chegaram Hélder Costa (Valencia), Maximiano (Granada) e Florentino (Getafe), saíram Rafa Soares (Eibar/V. Guimarães), Paulo Oliveira (Eibar/Sp. Braga) e Francisco Trincão (Barcelona/Wolverhampton). Kévin Rodrigues (Eibar/Rayo Vallecano) e Rui Silva (Granada/Betis) mudaram de emblema.

João Félix (Atlético Madrid)

Kévin Rodrigues (Rayo Vallecano)

Bebé (Rayo Vallecano)

Thierry Correia (Valencia)

Hélder Costa (Valencia)

Gonçalo Guedes (Valencia)

Rui Silva (Betis)

William Carvalho (Betis)

Maximiano (Granada)

João Costa (Granada)

Domingos Duarte (Granada)

Rúben Vezo (Levante)

Hernâni (Levante)

Florentino (Getafe)

FRANÇA (Ligue1): 14 jogadores (12 em 2020/21)

A Ligue 1 passa a contar com mais dois portugueses em relação ao ano anterior, com Nuno Mendes a juntar-se a Danilo Pereira no milionário Paris Saint-Germain e Ricardo Mangas a reforçar a defesa do Bordéus. O campeão Lille continua a contar com o maior contingente, com quatro jogadores.

Danilo Pereira (Paris Saint-Germain)

Nuno Mendes (Paris Saint-Germain)

Valentino Lesieur (Lens)

David da Costa (Lens)

Mathias Lage (Angers)

Gelson Martins (Monaco)

José Fonte (Lille)

Tiago Djaló (Lille)

Renato Sanches (Lille)

Xeka (Lille)

Anthony Lopes (Lyon)

Matis Carvalho (Montpellier)

Pedro Mendes (Montpellier)

Ricardo Mangas (Bordéus)

INGLATERRA (Premier League): 20 jogadores (26 em 2020/21)

Poucas mexidas na Premier League que, ainda assim, perde seis portugueses, mas volta a contar com o mais internacional e mediático deles todos. O regresso de Cristiano Ronaldo ao Manchester United é a maior novidade neste capítulo, mas também destacamos o regresso de Dalot a Old Trafford, bem como a contratação de Nuno Tavares que se junta a Cédric no Arsenal.

A «alcateia portuguesa» do Wolverhampton, agora sob o comando de Bruno Lage, continua a ser o maior contingente de portugueses, agora com um total de nove jogadores. Entre as saídas, referência para os guarda-redes Rui Patrício (Wolverhampton/Roma) e João Virgínia (Everton/Sporting).

Diogo Jota (Liverpool)

João Cancelo (Manchester City)

Rúben Dias (Manchester City)

Bernardo Silva (Manchester City)

Diogo Dalot (Manchester United)

Bruno Fernandes (Manchester United)

Cristiano Ronaldo (Manchester United)

André Gomes (Everton)

Cédric Soares (Arsenal)

Nuno Tavares (Arsenal)

José Sá (Wolverhampton)

Nélson Semedo (Wolverhampton)

Bruno Jordão (Wolverhampton)

João Moutinho (Wolverhampton)

Rúben Neves (Wolverhampton)

Pedro Neto (Wolverhampton)

Daniel Podence (Wolverhampton)

Fábio Silva (Wolverhampton)

Francisco Trincão (Wolverhampton)

Ricardo Pereira (Leicester)

ITÁLIA (Série A): 7 jogadores (9 jogadores em 2020/21)

Saiu Cristiano Ronaldo, mas chegaram Rui Patrício, para defender a baliza da Roma de José Mourinho, e, mais recentemente, Beto, para reforçar o ataque da Udinese. Além disso, Rafael Leão tem estado em destaque no Milan, no segundo lugar da Série A, na perseguição ao Nápoles de Mário Rui.

Mário Rui (Nápoles)

Rafael Leão (Milan)

Rui Patrício (Roma)

Jorge Silva (Lazio)

Miguel Veloso (Verona)

Beto (Udinese)

Adrien Silva (Sampdoria)

Ainda há mais...

No resto da Europa, Portugal está bem representado em países como Andorra (19 jogadores), Grécia (11), Luxemburgo (29), Polónia (21), Roménia (11), Suíça (14) ou mesmo na Turquia (12).

Em sentido contrário, Portugal deixou de ter jogadores na Rússia depois da saída de Éder, o herói do Euro2016 que trocou o Lokomotiv Moscovo pela Arábia Saudita. A Eslovénia também ficou sem portugueses, enquanto a Suécia também volta a não apostar nos lusitanos.

ANDORRA (19 jogadores): Leandro Gomes (UE Santa Coloma), Gonçalo Paulino (EU Santa Coloma), Bruno Fernandes (Engordany), Rui Beja (FC Santa Coloma), Lucas Sousa (FC Ordino), Joel Rocha (FC Ordino), Hugo Costa (FC Ordino), João Teixeira (FC Ordino), Fábio Fosenca (FC Ordino), Luís dos Reis (FC Ordino), Alexandre Alfaiate (Atlètic CE), Gemelson Vieira (Atlètic CE), Fábio Serra (Atlètic CE), Rui Ribeiro (CE Carroi), Leandro da Silva (CE Carroi), Alfredo Martins (CE Carroi), Hélder (CE Carroi), Hélder Teixeira (CE Carroi) e Vasco Teixeira (CE Carroi).

ARMÉNIA (5 jogadores): Diogo Figueiredo (Junior Sevan), Caló (Pyunik), Hugo Firmino (Pyunik), Alex Oliveira (FC Noah) e José Embaló (Alashkert FC).

BÉLGICA (5 jogadores): Dinis Almeida (Antuérpia), Aurélio Buta (Antuérpia), Leonardo Rocha (Eupen), Jorge Teixeira (Sint-Truiden) e Leonardo Lopes (Cercle Brugge).

BULGÁRIA (8 jogadores): Josué Sá (Ludogorets), Claude Gonçalves (Ludogorets), Leandro Andrade (Cherno More), Rodrigo Vilela (Cherno More), Zé Gomes (Cherno More), Celso Raposo (Lokomotiv Sofia), Gonçalo Vieira (Botev Vratsa) e Serginho (Botev Vratsa).

CAZAQUISTÃO (5 jogadores): Pedro Eugénio (Astana), Rúben Brígido (Tobol), Ricardo Alves (Kairat), Carlos Fonseca (FC Kyzlzhar) e Erivaldo (Taraz).

CHIPRE (8 jogadores): Luís Gustavo (AEK Larnaca), Nuno Lopes (Aris Limassol), Benny (DOXA), Gilson Costa (DOXA), Mesca (DOXA), João Aurélio (Pafos), Douglas Aurélio (Pafos) e Kiko (Omonia).

CROÁCIA (2 jogadores): João Escoval (Rijeka) e João Silva (NK Istra 1961).

DINAMARCA (2 jogadores): Pedro Ferreira (Aalborg) e Zeca Rodrigues (FC Copenhaga)

FINLÂNDIA (2 jogadores): Rui Modesto (Honka) e Bubakar Djaló (Klubi-04)

GIBRALTAR (2 jogadores): Yuri Ruh dos Santos (College 1975 FC) e Bernardo Lopes (Lincoln Red Imps).

GRÉCIA (11 jogadores): Vieirinha (PAOK), Nélson Oliveira (PAOK), Alex Soares (Volos), Rúben Semedo (Olympiakos), Rony Lopes (Olympiakos), André Simões (AEK), Bruno Gama (Aris), Frederico Duarte (Panetolikos), Hélder Barbosa (Panetolikos), Dálcio Gomes (Ionikos) e Bruno Alves (Apollon Smyrnis).

HUNGRIA (4 jogadores): Rúben Pinto (MOL Fehérvár), Tiago Ferreira (MTK), João Nunes (Puskas Akadémia) e Mauro Cerqueira (Úpjest).

ISRAEL (3 jogadores): Hélder Lopes (Happoel Beer Sheva), Miguel Vítor (Happoel Beer Sheva) e André Geraldes (Maccabi Tel Aviv).

LETÓNIA (1 jogador): Jorge Teixeira (FK Valmiera).

LITUÂNIA (3 jogadores): Rafael Floro (Panevezys), Joshua Silva (FK Dainava) e Ivo Braz (Dziugas Telsiai).

LUXEMBURGO (29 jogadores): Miguel Palha (Dudelange), Jocelino Silva (Dudelange), Mohcine Hassan (Dudelange), Francisco (Dudelange), Guilherme Sequeira (Racing), Hugo Magalhães (UNA Strassen), Kévin Lourenço (UNA Strassen), Cristiano Pascoal (Fola Esch), Diogo Pimentel (Fola Esch), Brandon (Fola Esch), Bruno Ramirez (Fola Esch), Rodrigo Parreira (Fola Esch), Arlindo Barbosa (Differdange), Tino Barbosa (Differdange), Dany Rodrigues (US Mondorf-les-Bains), Pedro Costinha (US Mondorf-les-Bains), Cleidir Neves (US Mondorf-les-Bains), André Ferreira (US Mondorf-les-Bains), Atur Abreu (Titus Pétange), António Gomes (Titus Pétange), Adriel Santos (Etzella), Gonçalo Rodrigues (Victoria Rosport), Gabriel Gaspar (Victoria Rosport), Yannick Lopes (RM Haam Benfica), Fábio Cardoso (RM Haam Benfica), Pedro Pinto (RM Haam Benfica), Gonçalo Geral (RM Haam Benfica), Mário Ferreira (RM Haam Benfica) e Marcos Semedo (Rodange 91).

MALTA (2 jogadores): Daniel Fernandes (Birkirkara) e Miguel Lima (Silema Wanderers).

NORUEGA (1 jogador): Tomás Podstawski (Stabaek).

PAÍS DE GALES (3 jogadores): Paulo Mendes (Connah’s Quay) e Raul Correia (Aberystwyth Town) e José Ferreira (Cef Druids).

PAÍSES BAIXOS (4 jogadores): Bruma (PSV Eindhoven), João Carlos Teixeira (Feyenoord), Joel Pereira (RKC Waalwijk) e Ivo Pinto (Fortuna Sittard).

POLÓNIA (21 jogadores): Pedro Rebocho (Lech Poznan), Joel Pereira (Lech Poznan), Pedro Tiba (Lech Poznan), João Amaral (Lech Poznan), Flávio Paixão (Lechia Gdansk), Luís Mata (Pogon Szczecin), Miguel Luís (RKS Raków), Alexandre Guedes (RKS Raków), Fábio Sturgeon (RKS Raków), Pedro Vieira (RKS Raków), Diogo Verdasca (Slask Wroclaw), Tiago Alves (Piast Gliwice), Luís Rocha (Cracóvia), Gonçalo Silva (Radomiak Radom), Tiago Matos (Radomiak Radom), Luís Machado (Radomiak Radom), Filipe Nascimento (Radomiak Radom), Yuri Ribeiro (Legia Varsóvia), André Martins (Legia Varsóvia), Josué (Legia Varsóvia) e Rafael Lopes (Legia Varsóvia).

ROMÉNIA (11 jogadores): Cristiano Figueiredo (Cluj), Jucie Lupeta (Botosani), Ricardinho (Voluntari), Marcelo Lopes (Voluntari), João Miguel (FC Arges 1953), Diogo Viana (FC Arges 1953), Hugo Sousa (Sepsi OSK), Pedro Machado (Universitatea Craiova), Hugo Vieira (Universitatea Craiova), Diogo Izata (Gaz Metan) e André Pinto (Dínamo Bucareste).

SUÍÇA (14 jogadores): Tomás Tavares (Basileia), Gonçalo Cardoso (Basileia), Joelson Fernandes (Basileia), Joel Monteiro (Young Boys), Hélder Baldé (Lugano), Asumah Abubakar (Lugano), André Moreira (Grasshopper), Tote Gomes (Grasshopper), André Santos (Grasshopper), André Ribeiro (Grasshopper), Vasco Paciência (Grasshopper), Diogo Monteiro (Servette), Euclides Cabral (St. Gallen) e Élton Monteiro (Lausanne).

TURQUIA (12 jogadores): Miguel Crespo (Fenerbahçe), Edgar Ié (Trabzonspor), Rúben Ribeiro (Hatayspor), Marco Paixão (Altay), Marafona (Alanyaspor), João Novais (Alanyaspor), Daniel Candeias (Alanyaspor), Manuel Fernandes (Kayserispor), Miguel Cardoso (Kayserispor), Carlos Mané (Kayserispor), Diogo Sousa (Antalyaspor) e Miguel Vieira (Basakshir).

ÁFRICA (3): detetámos apenas três jogadores, todos no Girabola.

ANGOLA (3 jogadores): Pedro Pinto (Petro Luanda), Sérgio Santos (Petro Luanda) e Érico Castro (Petro Luanda).

AMÉRICA (7): destaque para os seis jogadores na MLS (a liga norte-americana)

EUA (6 jogadores): Nani (Orlando City), João Moutinho (Orlando City), Bento Estrela (NY Red Bulls), Pedro Santos (Columbus Crew), Luís Martins (Sporting Kansas) e Janio Bikel (Vancouver Whitecaps).

PARAGUAI (1): Luís Leal (Sol de America).

ÁSIA E OCEÂNIA (14 jogadores): Portugal continua representado em vários países do Médio Oriente, mas deixa de ter jogadores na J-League japonesa, bem como na K-League sul-coreana e na Super League indiana.

ARÁBIA SAUDITA (2): Éder (Al Raed) e Tiago Rodrigues (Al-Hazm).

CHINA (2): Pedro Delgado (Shandong Luneng) e João Silva (Hebei China Fortune),

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS (5): Tozé (Al Nasr), Rúben Canedo (Al-Wahda), Fábio Martins (Al-Wahda), Rúben Amaral (Al-Wahda) e Diogo Amado (Ajman)

INDONÉSIA (2): Paulo Sérgio (Bali United) e Carlos Fortes (Arema FC)

MACAU (3): Vítor Almeida (CPK), Rafael Moreira (Benfica de Macau) e Fernandinho (Sporting de Macau).

NOVA ZELÂNDIA (1): João Moreira (Team Wellington)

O TREINADOR PORTUGUÊS PELO MUNDO

Os treinadores portugueses continuam bem cotados a nível Mundial, com destaque para a presença de três em clubes proeminentes do Big-5, com Nuno Espírito Santo no Tottenham, Bruno Lage no Wolverhampton e ainda José Mourinho na Roma.

Depois temos ainda treinadores portugueses à frente de clubes históricos como Pedro Martins (Olympiakos/Grécia), Rui Vitória (Spartak Moscovo/Rússia), Vítor Pereira (Fenerbahçe/Turquia) ou mesmo Abel Ferreira (Palmeiras/Brasil) que acaba de disputar a sua segunda final da Taça Libertadores.

A qualidade do treinador português fica ainda bem evidente na quantidade de países que escolhem técnicos portugueses para conduzir as respetivas seleções, sete, além de Fernando Santos em Portugal: Pedro Gonçalves (Angola), Horácio Gonçalves (Moçambique), Paulo Duarte (Togo), Toni Conceição (Camarões), Carlos Queiroz (Egito), Hélio Sousa (Bahrein) e Paulo Bento (Coreia do Sul).

Neste capítulo, registamos a saída de Carlos Queiroz da Colômbia e a consequente entrada no Egito, com o objetivo de levar os Faraós ao Mundial2022.

EUROPA (9 treinadores)

Inglaterra (2): Nuno Espírito Santo (Tottenham) e Bruno Lage (Wolverhampton).

Itália: José Mourinho (Roma).

Grécia: Pedro Martins (Olympiakos).

Hungria: João Janeiro (Kisvárda).

Malta: Tozé Mendes (Valletta FC).

Rússia: Rui Vitória (Spartak Moscovo).

Suécia: Vítor Gazimba (Orebro).

Turquia: Vítor Pereira (Fenerbahçe).

AMÉRICA (1 treinador)

Brasil: Abel Ferreira (Palmeiras)

ÁFRICA (3)

Angola: Alexandre Santos (Petro Luanda) e Paulo Torres (Recreativo do Libolo)

Quénia: Carlos Vaz Pinto (Gor Mahia)

ÁSIA (7)

Arábia Saudita (4): Pedro Emanuel (Al Nassr), Leonardo Jardim (Al-Hilal), Daniel Ramos (Al-Faisaly) e José Gomes (Al Taawon).

Indonésia: Eduardo Almeida (Arema FC).

Qatar: Luís Castro (Al-Duhail)

Macau: João Maria Pegado (Benfica de Macau)

SELECIONADORES (7)

Pedro Gonçalves (Angola)

Horácio Gonçalves (Moçambique)

Paulo Duarte (Togo)

Toni Conceição (Camarões)

Carlos Queiroz (Egito)

Hélio Sousa (Bahrein)

Paulo Bento (Coreia do Sul)