Por altura da polémica relativa à utilização dos jogadores emprestados assumiu uma posição clara, dizendo que não fazia sentido o Rui Fonte defrontar o Benfica, que lhe pagava o salário. Foi um risco assumir aquela posição antes da receção ao Benfica?

Não percebo porquê. Para mim aquilo é tão claro e tão óbvio, que não há forma de apresentar a coisa de outra forma. Se um clube paga a um jogador e empresta esse jogador, e esse jogador pode fazer mal ao clube que lhe paga, então esse clube vai deixar de pagar.

 

Defende, por isso, uma alteração aos regulamentos?

Não é alteração, é regulamentar isto. Não sou legislador, mas teria de passar por algo como impedir a utilização de jogadore frente ao clube que os empresta, e limitar o número de empréstimos por clube.

 

O Benfica foi um justo campeão?

Acho que sim.

 

Concorda com a ideia de que os campeões são sempre justos?

Concordo. Quando se fala em justiça, fala-se do quê? Mereceu? Jogou melhor? Fez golos mais bonitos? Teve mais cantos, mais posse de bola? A justiça está sempre em quem ganha. É por ter sido melhor em alguma coisa.

 

Os três «grandes» tiveram pontuações elevadas. Mesmo o FC Porto e o Sporting tiveram pontuações de registo em relação aos últimos anos. A Liga está nivelada por baixo?

Não diria dessa forma...

 

Há um grande fosso entre os «grandes» e o resto?

Aí sim, concordo. E esse fosso tem tendência para aumentar cada vez mais. Isso tem tudo a ver com orçamentos. Não concordo quando se diz que os orçamentos não jogam. Salvo raras exceções, a classificação reflete os orçamentos. O Belenenses, para ser campeão, terá de ter um orçamento semelhante ou próximo dos clubes que lutam pelo título. Pode existir um ano excecional, em que eses clubes não estão bem, e surge um clube que faz um campeonato soberbo. Já aconteceu com o Boavista, ou mesmo com o Belenenses, há muitos anos. O fosso vai continuar a aumentar, e tem a ver com os clubes que participam na Liga dos Campeões. Esses vão continuar a amealhar receitas extraordinárias. A distribuição do dinheiro da Liga e das transmissões televisivas também não é muito justa. 

Leia o resto da entrevista:

«Apostei tudo e agora espero tirar proveito da afirmação na Liga»

Futuro em aberto: «Não fecho a porta a nada»

Técnico levanta a ponta do véu sobre sonho secreto