Fernando Torres viveu um dos mais difíceis dias da sua carreira a 2 de março. Bateu desamparado com a cabeça no relvado, perdeu os sentidos e assustou toda a gente.

Um dos mais preocupados ao ver aquelas imagens foi Paulo Futre. El Portugues recordou os momentos de tensão e o dia em que decidiu apostar em Fernando Torres na equipa principal do Atlético Madrid.

«Entre 23 de abril e 6 de maio de 2001 jogou-se o Campeonato da Europa de sub16 em inglaterra (...). Vi todos os jogos pela televisão e no final não tive dúvidas que aquele menino chamado Fernando Torres estava pronto para a guerra do futebol profissional», escreve Paulo Futre, por esses dias diretor desportivo dos colchoneros, na Marca.

«Quando o Fernando voltou a Madrid tivemos a nossa primeira reunião. Foi mais ou menos assim:

. 'Sabes por que estás aqui?'

. 'Não'.

'Sabes o que quero de ti?'

. 'Não'.

. 'Quero saber se estás preparado. Eu não tenho dúvidas que estás preparado para a primeira equipa.'

. 'Sim. É o meu sonho e não o vou defraudar'.

. 'Olha-me nos olhos: vais ser o melhor!'

Futre recorda depois os primeiros jogos de Torres no Atlético, até se despedir naquele estilo muito seu.

«Que grande és, meu menino! Põe-te depressa bem, temos a Champions para lutar e a equipa necessita de ti. Muita força, mito!»