Do mais velho ao mais novo, da seleção mais alta à mais baixa... São várias as estatísticas individuais e nacionais que resultam do total de 23 convocados por cada uma das seleções participantes no Euro 2016.

Este é uma análise feita pelo site da UEFA ao conjunto de todos os jogadores convocados para o torneio que começa no próximo dia 10. Ao artigo com o título de «Anatomia do Euro» juntamos mais uma série de dados recolhidos para compor o esqueleto da seleção portuguesa neste Campeonato da Europa e na sua história.

Portugal está presente em várias categorias desde as individuais desta edição às das participações ao longo da história da competição – como em relação às várias seleções há uns dados que são mais expectáveis, mas há outros que nem tanto.

Viaje pelo interior do Euro 2016 e das suas curiosidades estatísticas no que respeita aos jogadores.

Na categoria da idade, o jogador mais novo de todos presente no França 2016 será Marcus Rashford. O avançado inglês de 18 anos do Manchester United nasceu em 31-10-1997. Logo a seguir entre os mais novos está o médio português Renato Sanches. O jogador transferido do Benfica para o Bayern Munique é apenas dois meses e meio mais velho do que Rashford 18-08-1997).

O futebolista mais jovem de sempre a disputar um Europeu foi Jetro Willems. O lateral esquerdo holandês (atualmente com 22 anos) estreou-se no Holanda-Dinamarca do Euro 2012 com 18 anos e 71 dias. O mais jovem marcador de um golo foi Johan Vonlanthen. O avançado helvético (já retirado aos 30 anos) marcou no Suíça-França, 1-3 do Euro 2004 quando tinha 18 anos e 141 dias.

No plano oposto da idade, o húngaro Gábor Király é o mais velho. O guarda-redes da Hungria nasceu a 01-04-1976 e pode tornar-se o futebolista mais velho de sempre a jogar num Europeu. O recorde está com o alemão Lothar Matthäus (39 anos e 1 dias) cumpridos no Alemanha-Portugal, 0-3 do Euro 2000.

A posição de guarda-redes é mais propensa à longevidade da carreira e neste Euro 2016 os três mais velhos jogam na baliza: Shay Given (nascido a 20-04-1976) e o italiano Gianluigi Buffon (38 anos). Király e o guarda-redes da República d Irlanda poderá ser os primeiros a jogarem uma fase final com 40 anos.

Mas em relação aos jogadores de campo, Ricardo Carvalho será o mais velho do França 2016. O defesa português de 38 anos nasceu a 18-05-1978). A não ser que os guarda-redes marquem algum golo o recorde do mais velho marcador de sempre ficará com o austríaco Ivica Vastić: marcou no Áustria-Polónia, 1-1 do Euro 2008 aos 38 anos e 257 dias.

Portugal tem uma média etária entre os seus 23 convocados de 27,82 estando a meio caminho entre a seleção mais jovem e a mais velha. A média etária mais baixa é registada pela Inglaterra (25,39) enquanto a mai alta está com a República da Irlanda (29,39), que tem 11 jogadores com pelo menos 30 anos ou mais)enquanto a mais alta está com a – Inglaterra (3 jogadores com 21 anos ou menos).

A Suíça é a terceira seleção mais jovem sendo a única com mais do que um jogador abaixo dos 20 anos de idade: tem três. Portugal tem Renato Sanches e, como a seleção nacional com um jovem sub-20 estão Ucrânia, França, Polónia, Turquia, Croácia, e Inglaterra.

No que respeita às características físicas a altura dos jogadores vai desde 1,63 metros do avançado italiano Lorenzo Insigne até aos 2,03 metros do guarda-redes romeno Costel Pantimillion – sendo que há mais três jogadores (todos guarda-redes) com pelo menos 2 metros: Fraser Foster (Inglaterra, 2,01m); Lovre Kalinić (Croácia, 2,01); e Andreas Isaksson (Suécia, 2,00m).

O jogador português mais alto é o guarda redes Rui Patrício com 1.90 metros e os mais baixos são Raphaël Guerreiro e Rafa Silva: 1.70 metros. Na média de altura, Portugal está no segundo patamar das seleções mais baixas, com 1,81 metros (a par de Turquia e País de Gales) sendo que só a Espanha perde neste comprimento: 1,80 metros. A seleção com média de altura mais elevada no Euro 2016 é a Suécia: 1,86 metros.

A seleção com mais peso no Europeu é a Alemanha com o conjunto dos seus jogadores a registarem uma média de 80,3 quilos – sendo que a Suécia é a outra equipa a passar os 80 quilos. A Turquia concentra o grupo mais leve tendo os seus jogadores uma média de peso de 74,30 quilos. Portugal é quinta seleção mais leve com a média de 75,62 quilos a refletir uma variação que vai desde os 61 quilos de João Moutinho aos 89 quilos de Eduardo.

Nas estatísticas das participações globais dos países em 14 edições do Campeonato da Europa de futebol, Portugal é quarto (ao lado de França e Espanha) na tabela dos países que mais vezes ficaram nos quatro primeiros ligares de um Europeu. A seleção nacional fê-lo em 1984, 2000, 2004 e 2012. A seleção da Alemanha já ficou entre os quatro melhores de um torneio por oito vezes.

É também o quarto lugar o ocupado por Portugal quando se contabiliza participações a terminar entre os oito primeiros da prova. A seleção portuguesa já o fez em sete ocasiões (1960, 1984, 1996, 2000, 2004, 2008 e 2012) – assim como a Itália. A líder desta classificação é a Espanha com 11 classificações entre os oito melhores de um torneio.

Portugal tem o recorde (dividido com a República Checa) de Europeus finalizados nos terceiro ou quarto lugares. A seleção nacional ficou pelas meias-finais em 1984, 2000 e 2012 – sendo que não está incluída a edição de 2004 porque a equipa portuguesa ultrapassou as semifinais para perder na final e ser vicecampeã. Em resultado disto, Portugal tem o recorde absoluto de presenças entre os quatro primeiros classificados sem conseguir o título: quatro vezes.

Mas Portugal é também o país que mais vezes passou a fase de grupos de um Europeu desde 1980 tendo-o feito por seis vezes (1984, 1996, 2000, 2004, 2008 e 2012) mostrando a subida da seleção nacional ao topo do futebol do continente com o expoente no fenómeno Cristiano Ronaldo, o mais jovem futebolista a disputar uma final: no Euro 2004.

O capitão da seleção nacional é o recordista de golos marcados em Campeonatos da Europa e respetivas fases de qualificação com 26 golos divididos por 2004 (2) , 2008 (9), 2012 (10) e 2016 (5). Cristiano Ronaldo e Zlatan Ibrahimovich (2004, 2008 e 2012) podem tornar-se o(s) primeiro(s) jogador(es) a marcarem em quatro fases finais de um Campeonato da Europa.

Neste âmbito particular, Portugal tem três jogadores que marcaram em três fases finais: além de Ronaldo estão também nesta lista Nuno Gomes (2000, 2004 e 2008) e Hélder Postiga (2004, 2008 e 2012). Este é um registo em que os portugueses são quase 50 por cento, pois têm três nomes numa lista de sete composta também por Jürgen Klinsmann (1988, 1992 e 1996), Thierry Henry (2000, 2004 e 2008) e Vladimir Smicer (1996, 2000 e 2004).