Estão escolhidos os 23 jogadores que vão representar Portugal no Euro 2016. Fernando Santos anunciou esta terça-feira os eleitos e a principal surpresa acaba por ser, apenas, uma meia surpresa. Falamos da chamada de Renato Sanches, que depois da época fulgurante que protagonizou integra o grupo de eleitos e será o mais novo jogador de sempre a representar Portugal numa fase final de uma grande competição.

Às esperadas ausências de Fábio Coentrão e Danny, por lesão, juntam-se as de Tiago, que não tem ritmo nesta altura, e Bernardo Silva, que sofreu um problema muscular que o iria limitar durante praticamente todo o estágio de preparação.

Assim, Fernando Santos ficou com menos dores de cabeça, o que não significa que não tenha tido algumas.

O Maisfutebol focou seis pontos-chave, em formato de questões, sobre os eleitos do selecionador nacional. Saiba mais, então, sobre este grupo de 23.

-O que mudou em relação à última fase final?

Ronaldo, Éder e Nani podem voltar a formar trio de ataque

Apenas 11 jogadores repetem a chamada do Mundial do Brasil para o Europeu de França. Neste espaço de dois anos, por vários motivos, doze jogadores perderam a corrida. Há novidades em todas as posições.

Na baliza, Beto fica de fora e dá o lugar a Anthony Lopes, depois de uma época pouco conseguida no Sevilha.

Na defesa apenas permanecem Bruno Alves, Pepe e Vieirinha, embora o lateral do Wolfsburgo jogasse mais na frente aquando do Mundial 2014. Por lesão cai Fábio Coentrão. Por opção saem Ricardo Costa, João Pereira, André Almeida e Luís Neto.

Também no meio campo há apenas dois jogadores que continuam: João Moutinho e William Carvalho. Miguel Veloso, Raul Meireles e Ruben Amorim não estarão em França.

Por fim, no ataque há a salientar as saídas de Hugo Almeida, Hélder Postiga e Silvestre Varela, permanecendo no grupo Nani, Rafa Silva, Éder e Cristiano Ronaldo.

Curiosamente, apesar de doze jogadores terem ficado de fora em relação ao Mundial não há nenhum caso de alguém que tenha já terminado a sua carreira.

-O que mudou em relação ao último Europeu?

Miguel Veloso foi titular no Euro 2012 mas não estará em França

Se o campo de análise for o último Europeu, realizado há quatro anos na Polónia e na Ucrânia, as diferenças na seleção nacional são ainda maiores. Apenas oito dos semi-finalistas dessa prova estarão em França, o que equivale a dizer que 15 perderam o barco.

E, tal como em relação ao Mundial, também aqui há a registar que todas as ausências se devem a lesão ou opção, já que nenhum terminou a carreira.

Miguel Lopes, Rolando, Custódio, Ruben Micael, Hugo Viana e Nelson Oliveira são os ausentes que diferem dos do Mundial, uma vez que já não foram ao Brasil. Presentes nas duas últimas fase finais e agora de fora ficam Beto, João Pereira, Fábio Coentrão, Ricardo Costa, Miguel Veloso, Raul Meireles, Hélder Postiga, Hugo Almeida e Varela.

-Quantos estreantes em fases finais há neste grupo?

Renato Sanches é o estreante mais jovem

Fernando Santos chamou, pela primeira vez, dez jogadores para uma fase final de uma grande competição de seleções, o que equivale a dizer que cerca de 40 por cento do grupo é estreante.

Destes, o mais experiente, por assim dizer, é Eliseu, que tem já 14 internacionalizações. Em sentido inverso, Renato Sanches soma apenas dois jogos com a camisola da seleção principal e é apenas a segunda vez que é chamado por Fernando Santos.

Os outros estreantes? Anthony Lopes (3 internacionalizações), Cédric (9), Raphael Guerreiro (5), José Fonte (9), Danilo (9), Adrien (7), André Gomes (5) e João Mário (8).

O ataque é o único setor em que todos os convocados já têm pelo menos uma fase final no currículo.

De resto, sublinhar ainda que o estreante mais jovem é Renato Sanches, com 18 anos, e o mais velho é Eliseu, que fará 33 anos no próximo dia 1 de outubro.

-Alguma vez Portugal foi a uma fase final só com um ponta de lança?

Éder foi o único ponta de lança convocado

Éder é o único ponta de lança de raiz que Fernando Santos leva ao Europeu. Isto, por si só, é um dado novo. É a primeira vez que Portugal abraça uma grande competição de seleções com apenas um ponta de lança no grupo de convocados.

No Mundial do Brasil, Paulo Bento escolheu um trio formado por Éder, Hélder Postiga e Hugo Almeida, sendo que só diferia dos escolhidos para o Euro 2012 pela inclusão do, agora, avançado do Lille e exclusão de Nelson Oliveira.

Em 2010, na África do Sul, Carlos Queiroz apostou apenas em dois: Hugo Almeida e Liedson.

Já Luiz Felipe Scolari, no seu reinado, sempre levou três homens de área. Em 2004 e 2006 foram Pauleta, Nuno Gomes e Hélder Postiga. Em 2008 trocou Pauleta, entretanto retirado, por Hugo Almeida.

No Mundial da Coreia do Sul e do Japão, António Oliveira apostou em Pauleta e Nuno Gomes, apenas, os mesmos que Humberto Coelho tinha levado ao Euro 2000.

No Euro 96, Portugal até jogava sem ponta de lança no onze, mas Oliveira levou Domingos Paciência e Jorge Cadete a Inglaterra, deixando o ataque, porém, ao cuidado dos Pintos, Sá e João, nenhum deles um verdadeiro homem de área.

Recuando aos anos 80, no México os escolhidos foram Fernando Gomes e Rui Águas e no Euro 84 até havia três: Gomes, Jordão e Nené.

Por fim, na primeira participação de sempre numa grande competição, o Mundial de 66 havia José Torres e Ernesto Figueiredo, além do fenómeno Eusébio, que não era um ponta de lança de raiz.

Qual é a média etária desta convocatória?

Ricardo Carvalho faz esta quarta-feira 38 anos. É o mais velho do grupo

Pode dizer-se que a Seleção Nacional está no ponto no que respeita à idade com que vai enfrentar o Euro 2016. A média etária da equipa portuguesa é de 27,82.

A soma das idades do convocados por Fernando Santos nesta terça-feira dá um total de 640 que, dividido pelo número de 23 eleitos para o Europeu, resulta no valor referido.

Renato Sanches é o jogador mais novo, com 18 anos. O mais velho é Ricardo Carvalho, que tem mais do dobro da idade do benfiquista: o jogado do Monaco vai com 38 anos para a quinta fase final de uma competição de seleções.

O sector onde predominam os jogadores trintões é a defesa sendo que no meio-campo não há qualquer elemento na casa dos 30 anos.

Quem são os clubes mais representados na Seleção?

João Mário, um dos quatro leões nos eleitos

Os 23 convocados por Fernando Santos para o Euro 2016 são oriundos de 14 clubes da Europa. A equipa mais representada é o Sporting sendo que os emblemas portugueses cedem oito jogadores à Seleção Nacional.

O segundo campeonato que mais jogadores tem na equipa portuguesa é o francês com cinco representantes. De Espanha chegam três convocados, assim como da Turquia. A liga inglesa tem dois jogadores na Seleção portuguesa.

Em relação às chamadas «big-5» (as cinco principais ligas da Europa), a equipa nacional só não tem jogadores do campeonato italiano. Entre os campeonatos de menor expressão na Europa, a liga croata é a que se junta à da Turquia.

OS 23 ELEITOS DE FERNANDO SANTOS

Rui Patrício (Sporting)

Posição: Guarda-redes

Idade: 28 anos

Internacionalizações: 43

Outras fases finais: Euro 2008, Euro 2012 e Mundial 2014

 

Anthony Lopes (Lyon)

Posição: Guarda-redes

Idade: 25 anos

Internacionalizações: 3

Outras fases finais: Estreia

 

Eduardo (Dínamo Zagreb)

Posição: Guarda-redes

Idade: 33 anos

Internacionalizações: 35

Outras fases finais: Mundial 2010, Euro 2012 e Mundial 2014

 

Cedric (Southampton)

Posição: Lateral direito

Idade: 24 anos

Internacionalizações: 9

Outras fases finais: Estreia

 

Vieirinha (Wolfsburgo)

Posição: Lateral/Extremo direito

Idade: 30 anos

Internacionalizações: 19

Outras fases finais: Mundial 2014

 

Eliseu (Benfica)

Posição: Lateral esquerdo

Idade: 32 anos

Internacionalizações: 14

Outras fases finais: Estreia

 

Raphael Guerreiro (Lorient)

Posição: Lateral esquerdo

Idade: 22 anos

Internacionalizações: 5

Outras fases finais: Estreia

 

Pepe (Real Madrid)

Posição: Defesa central

Idade: 33 anos

Internacionalizações: 70

Outras fases finais: Euro 2008, Mundial 2010, Euro 2012 e Mundial 2014

 

Bruno Alves (Fenerbahce)

Posição: Defesa central

Idade: 34 anos

Internacionalizações: 84

Outras fases finais: Euro 2008, Mundial 2010, Euro 2012 e Mundial 2014

 

Ricardo Carvalho (Mónaco)

Posição: Defesa central

Idade: 38 anos

Internacionalizações: 83

Outras fases finais: Euro 2004, Mundial 2006, Euro 2008 e Mundial 2010

 

José Fonte (Southampton)

Posição: Defesa central

Idade: 32 anos

Internacionalizações: 9

Outras fases finais: Estreia

 

João Moutinho (Mónaco)

Posição: Médio Centro

Idade: 29 anos

Internacionalizações: 81

Outras fases finais: Euro 2008, Euro 2012 e Mundial 2014

 

William Carvalho (Sporting)

Posição: Médio defensivo

Idade: 24 anos

Internacionalizações: 17

Outras fases finais: Mundial 2014

 

Danilo Pereira (FC Porto)

Posição: Médio defensivo/Defesa Central

Idade: 24 anos

Internacionalizações: 9

Outras fases finais: Estreia

 

Adrien Silva (Sporting)

Posição: Médio centro

Idade: 27 anos

Internacionalizações: 7

Outras fases finais: Estreia

 

André Gomes (Valência)

Posição: Médio centro

Idade: 22 anos

Internacionalizações: 5

Outras fases finais: Estreia

 

Renato Sanches (Benfica)

Posição: Médio centro

Idade: 18 anos

Internacionalizações: 2

Outras fases finais: Estreia

 

João Mário (Sporting)

Posição: Médio centro/Médio direito

Idade: 23 anos

Internacionalizações: 8

Outras fases finais: Estreia

 

Nani (Fenerbahce)

Posição: Estremo/Avançado

Idade: 29 anos

Internacionalizações: 94

Outras fases finais: Euro 2008, Euro 2012 e Mundial 2014

 

Rafa Silva (Sp. Braga)

Posição: Extremo Esquerdo/Direito

Idade: 23 anos

Internacionalizações: 6

Outras fases finais: Mundial 2014

 

Ricardo Quaresma (Besiktas)

Posição: Estremo Direito/Esquerdo

Idade: 32 anos

Internacionalizações: 47

Outras fases finais: Euro 2008 e Euro 2012

 

Cristiano Ronaldo (Real Madrid)

Posição: Extremo/Avançado

Idade: 31 anos

Internacionalizações: 125

Outras fases finais: Euro 2004, Mundial 2006, Euro 2008, Mundial 2010, Euro 2012 e Mundial 2014

 

Éder (Lille)

Posição: Ponta de lança

Idade: 28 anos

Internacionalizações: 23

Outras fases finais: Mundial 2014