red devils

Após a vitória no Dragão, Alex Ferguson deu descanso a muitas das estrelas do United. Bem Fostar apareceu na baliza, Rafael e Fábio Silva nas laterais, Gibson no meio-campo, Wellbeck e Macheda no ataque. Ou seja, apenas Vidic, Ferdinand, Anderson, Tevez e Park Ji-Sung costumam ser opções mais ou menos habituais do escocês.

Do outro lado, David Moyes sabia que podia levar o Everton à final da prova, o que já não acontecia desde 1995, ano em que a formação de Liverpool bateu, precisamente, o Man Utd, por 1-0, com um golo de Rideout. Por isso, o técnico apostou no onze regular dos toffees.

Com um nulo no final dos 90 e o mesmo resultado após os 120 minutos, a meia-final decidiu-se nos penalties. Quando Tim Cahill atirou por cima, no primeiro remate, parecia que o Man Utd ia garantir mais uma final, mas o antigo guarda-redes dos red devils, Tim Howard, defendeu os remates de Berbatov e Ferdinand. Jagielka apontou a grande penalidade decisiva e o Everton tem regresso marcado a Wembley.

Já o United, que não vence a Taça de Inglaterra desde 2003/04, hipotecou as hipóteses de ganhar todas as competições em que entrou esta temporada.