Apesar de ter sido convocado para o Mundial 2002 ao serviço da selecção francesa, ninguém deu um cêntimo pelo passe de Christanval e a única solução para o Barcelona se ver livre do defesa acabou por ser a rescisão do contrato. Seguiram-se passagens pelo Olympique de Marselha e Fulham e mais duas dispensas. Aos 30 anos, Christanval foi prestar provas ao Blackburn Rovers e acabou, novamente, rejeitado.

De moral em baixo mas com os bolsos recheados, decidiu então dar uma volta à sua vida. Christanval abandonou o futebol profissional para se dedicar a uma paixão que nada tem a ver com bola: o mundo das jóias. Agora, se alguém quiser um autógrafo do antigo defesa central basta deslocar-se a Londres, à joalharia La City.