Por isso têm a palavra todos eles. Jogadores, treinadores e adeptos. «É importante que em uníssono possamos ir todos até ao fim», disse Jesualdo. «Pelo apoio que nos vai dar e pela pressão que vai colocar no adversário, o público vai ser decisivo. É importante que o estádio esteja cheio.» Ora por isso, silêncio. O Dragão vai falar.

Há muito tempo, de resto, que o F.C. Porto não estava em tão boa posição para garantir os quartos-de-final. O empate (2-2) no Vicente Calderón deixou a equipa em vantagem. Basta segurar o nulo, por exemplo. Desde 2003/04, na época em que foi campeão europeu, que o F.C. Porto não partia para a segunda-mão dos oitavos em vantagem.

Ora por isso os factores há muito tempo que não eram tão favoráveis para o F.C. Porto. O Dragão deve apresentar uma casa muito próxima dos 50 mil espectadores, sendo que nesta altura já só há quatro mil bilhetes disponíveis. Lotação quase esgotada. De Madrid vêm cerca de 2700 adeptos, porque os espanhóis ainda acreditam. Resta não os ouvir.

As dúvidas laterais, à direita

De um lado e de outro, de resto, há poucas dúvidas em relação às equipas inicias para o jogo. Os onzes devem ser basicamente os mesmos que alinharam na partida da primeira-mão. O que significa que também os sistemas tácticos serão os mesmos, até porque estão cimentados. As únicas interrogações prendem-se mesmo com a direita da defesa.

No F.C. Porto Sapunaru regressa de lesão e discute um lugar com Tomás Costa, que deu bem conta do recado frente ao Leixões. No A. Madrid Seitaridis ficou de fora dos convocados e abre uma vaga para Perea, até porque Heitinga foi pai recentemente e não dorme há quatro dias, nas palavras do próprio. «Já não tenho nada nos músculos.»

Com os olhos postos na frente, à espera do que aconteça atrás

Grande parte do interesse do jogo desta quarta-feira estará na frente. Lá onde se movem jogadores como Hulk, Lisandro, Lucho, Aguero, Forlán ou Simão. Mas sobretudo Hulk e Forlán. Do primeiro muito pouco mais há a dizer. Tem a Europa de olhos colocados nele, tem até o seleccionador brasileiro a observá-lo e um jogo à medida do seu talento.

De Forlán, o F.C. Porto já experimentou o veneno no Vicente Calderón. Mas há mais. O uruguaio já leva 18 golos esta temporada. Está de pé quente e já fez melhor até do que em toda a última época. Atenção a ele também. Mas muita atenção sobretudo à defesa. Um jogo tão importante tem de ser táctico. Sem espaço para o mais pequeno erro.

Equipas prováveis:

F.C. PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Lucho e Raul Meireles; Lisandro, Hulk e Rodriguez.

Suplentes:Nuno, Stepanov, Madrid, Tomás Costa, Mariano, Farias e Tarik.

AT. MADRID: Léo Franco; Perea, Pablo Ibañez, Ujfalusi e António Lopez; Maxi Rodriguez, Paulo Assunção, Raul Garcia e Simão; Kun Aguero e Forlan.

Suplentes: Coupet, Heitinga, Pernía, Miguel de las Cuevas, Maniche, Camacho e Pongolle.