Os jovens André Pinto, Sanchez e Hugo Ventura foram os modelos de serviço, numa cerimónia que decorreu no Cais de Gaia. O equipamento principal terá camisola de riscas verticais, semelhante às da época em que os «dragões» venceram a Taça UEFA, calções azuis com uma pequena lista laranja e meias azuis.

O equipamento alternativo tem camisola e calções praticamente todos brancos, exceptuando uma discretas listas azuis. Comum a ambos é um pequeno dragão cor-de-laranja impresso na parte de trás do colarinho.

F.C. Porto renova por quatro anos união com marca desportiva

A cerimónia de apresentação das vestimentas decorreu numa varanda com vista privilegiada sobre o Douro e a Cidade Invicta. Os três modelos de ocasião chegaram ao cais de Gaia num típico barco rabelo e avançaram para umas plataformas que se ergueram a cerca de quatro metros de altura.

Aí sim, com o Porto pelas costas, os roupões azuis que cobriam os atletas foram despidos e os novos trajes revelados. Para o final ficaram as declarações de circunstância de Albert Baronet, director-geral da Nike, e de Jorge Nuno Pinto da Costa.

O primeiro sublinhou a importância da união entre a marca desportiva e o clube azul e branco, salientando «os resultados desportivos, a forte identidade e os adeptos apaixonados» como factores motivadores para a continuidade de uma aposta que vem desde 2000.

Já o presidente do F.C. Porto, vincou a vontade de fazer das novas camisolas «representantes de Portugal no mundo».

De referir ainda que o clube bicampeão nacional e a marca desportiva renovaram a sua ligação por quatro anos, estando agora unidos até 2012.