25 de Abril de 1984, Aberdeen. Os dragões disputam o acesso à final da Taça das Taças na Escócia. A equipa portuguesa vencera no Estádio das Antas por 1-0, mas no Pittodrie Stadiumteria de aguentar a pressão de uma equipa que conquistara a prova na temporada anterior. Às ordens, precisamente, do actual técnico do ManUtd.

Sob um manto de intenso nevoeiro, qual D. Sebastião, irrompeu Vermelhinho. Com um golo fantástico, através de um pontapé bem perto da linha de meio-campo, o avançado do F.C. Porto sentenciava a eliminatória e afastava a equipa treinada pelo então jovem Ferguson.

«Estava uma noite terrível. Jogámos mais em contra-ataque. Por acaso fiquei no banco de suplentes e só entrei na parte final, precisamente para o lugar do Vermelhinho. Ainda estava a recuperar de lesão», relata ao Maisfutebol José Alberto Costa, herói no primeiro dos dois jogos disputados contra o Aberdeen de Alex Ferguson

«Na altura começava-se já a ouvir falar do Ferguson. Ele tinha levado uma equipa desconhecida a ganhar a Taça das Taças na época anterior. Foi ele que deu visibilidade ao Aberdeen. No fundo, isso foi um prenúncio das qualidades que agora todos lhe reconhecem.»

Ferguson e um veneno com 25 anos

O F.C. Porto viria a derrotar o Aberdeen por 1-0 nas duas mãos e seguiu para a final da Taça das Taças. No encontro decisivo, os dragões perderam 2-1 frente à Juventus, em Basileia, mas nunca mais deixaram de fazer ecoar o seu nome nas competições europeias.

«Estávamos muito fortes nesse ano. No primeiro jogo, nas Antas, dominámos e até podíamos ter goleado, mas só marcámos pelo Fernando Gomes na parte final. Curiosamente, o meu contrato acabava nesse ano, mas depois da exibição que fiz fui convidado a renovar. O Artur Jorge, que seria o técnico nos anos seguintes, foi ao estádio ver o jogo e esteve depois a falar comigo.»

A equipa do Aberdeen era extremamente forte e contava com nomes consagrados do futebol britânico. O guarda-redes Jim Leighton, Willie Miller, Alex Mcleish, Gordon Strachan, e outros. No banco, a orientar a equipa, o Furious Fergie, como lhe chamavam os seus jogadores. Em 1984, há 25 anos, provou pela primeira vez o veneno do F.C. Porto.

No jogo realizado em Aberdeen, os dragões apresentaram a seguinte equipa:

Zé Beto; João Pinto, Lima Pereira, Eurico e Eduardo Luís; Jaime Magalhães, Frasco, Sousa (Mike Walsh) e Jaime Pacheco; Vermelhinho (José Alberto Costa) e Fernando Gomes.