Uma das informações mais relevantes prende-se com o processo da contratação de Danilo. O internacional brasileiro, ainda no Santos, custou aos cofres dos dragões uma verba a rondar os 17,8 milhões de euros, bastante superior aos 13 milhões negociados com o emblema paulista. Este acréscimo de quase cinco milhões explica-se com o prémio de assinatura do atleta e restantes «encargos adicionais» (custos de intermediação, por exemplo).

Também Radamel Falcao é notícia neste dossier financeiro. A transferência para o Atlético Madrid gerou uma mais-valia apenas de 20,1 milhões de euros. Praticamente metade dos 40 milhões do bolo total da operação.

A dedução envolveu «custos no serviço de intermediação no montante de 3,7 milhões (às entidades Gestifute e Orel)», «responsabilidades com o mecanismo de solidariedade no valor de 2 milhões de euros», «proporção no valor de venda do passe detido pela Natland (...) no montante de 1,8 milhões de euros», «efeito da actualização financeira das contas a receber e a pagar a médio prazo (...), 1,6 milhões de euros» e «o valor líquido contabilístico do passe à data da alienação (...), 10,6 milhões de euros».

F.C. Porto: Cristian Rodríguez fica no ginásio

Em relação a Rúben Micael, que estaria envolvido neste negócio, a SAD apenas informa que «a alienação (...) não gerou resultados significativos».

O processo de renovação de Álvaro Pereira, após a transferência falhada para o Chelsea, movimentou 970 mil euros dos cofres azuis e brancos. A quantia serviu para pagar um prémio de assinatura ao atleta e os serviços de intermediação.

A SAD informa ainda ter vendido 11% dos direitos desportivos de Juan Iturbe à Soccer Investment Fund a troco de 750 mil euros.

Cinco atletas já desligados desportivamente do clube têm parte dos seus direitos económicos nas mãos do F.C. Porto. Diego Valeri (27%), Milan Stepanov (50%), Pelé (30%), Tomás Costa (50%) e Orlando Sá (25%).

O passivo do clube subiu 30 milhões desde o início da época (chega agora aos 232 milhões de euros), enquanto o valor dos activos do F.C. Porto valem 261 milhões (mais 63 milhões do que no anterior período homólogo). Este dado revela o forte investimento em novos atletas.

Principais aquisições para o plantel 2011/12 (valores totais):

. Danilo (contrato até Junho 2016, 100% do passe): 17,839,131 milhões

. Alex Sandro (Junho 2016, 100%): 10,300,000 milhões

. Steven Defour (Junho 2016, 90%): 7,850,339 milhões

. Mangala (Junho 2016, 90%): 7,520,000 milhões

. Kléber (Junho 2016, 70%): 4,225,400 milhões

. Otamendi (Junho 2015, 50%): 4,000,000 milhões *

* F.C. Porto exerceu o direito de opção sobre o defesa