[O que falhou ao Farense hoje?]

Faltou fazer golos: fizemos um e eles dois, mas penso que não entramos bem. Não podemos sofrer um golo aos 2 minutos da forma que foi.

Mas reagimos: sabíamos que íamos encontrar um adversário muito competitivo. Ambas as equipas têm agressividade e sabíamos que ia ser um jogo emotivo, nem sempre bem jogado, mas, no que diz respeito à atitude e entrega, são duas equipas que tem essas características e fazem valer esses atributos.

Depois de estarmos a perder 1-0, começámos a tomar conta do jogo. O Vitória baixou o bloco, jogou mais em transição, tivemos uma boa situação com duas chances na mesma jogada, o Vitória também teve uma bola no poste…

Estava a ser um jogo interessante: a qualquer momento, sentia que podíamos chegar ao golo. Estivemos mais acutilantes e acabámos a primeira parte claramente melhores do que o Vitória.

Na segunda parte, foi mais do mesmo: nós a tentarmos chegar perto da baliza do Vitória, nem sempre com o discernimento necessário, mas fomos mais fortes. Conseguimos igualar e continuámos a ser mais equipa do que o Vitória que não conseguia sair nas transições como pretendia.

Quando o jogo está no melhor momento acontecem sempre coisas… É inacreditável porque não percebi aquela expulsão. Não há falta sequer. O Jota atira-se para o chão: como é que se vai estragar um jogo com um vermelho?

Eu sei que estou a pregar no deserto e nada vai mudar, mas o que me choca é como se vai estragar um jogo de futebol que estava a ser entretido… As pessoas estavam a gostar. Eu sou obrigado a falar assim.

A vantagem começou a ser do Vitória a partir desse momento. A expulsão é injusta: depois há muitos livres, o Vitória empurrou o adversário e acabaram por fazer o 1-2.

Este jogo ficou manchado por uma decisão do árbitro que não pode acontecer.

[A pausa para as seleções influenciou?]

Não. A equipa esteve bem em termos físicos. Nós trabalhamos imenso: não vou tirar o mérito ao Vitória, mas esta vitória só aconteceu por esse erro crasso. Nós não somos uma equipa maldosa. A falta, da forma como aconteceu, o vermelho que foi mostrado ao Fabrício… não havia um jogador em campo. Todos fizeram faltas mais graves do que aquela.

Se mostramos vermelho naquela situação, não tínhamos nenhum jogador em campo. Temos aqui o tal desnível que vai acontecendo jogo após jogo, semana após semana.

Temos 12 jornadas e já há muito caso para contar. Estas situações são graves. A equipa tem resistido, mas não vamos resistir sempre. Tenho aqui super-homens. Só estou a pedir que não nos prejudiquem.

Do que adianta ter VAR, quando há decisões destas? Somos um clube que trabalha bem, de gente séria, que está a caminhar para se tonar mais forte, como é que sai um sócio ou adepto do Farense deste jogo? Desiludido. Quando chegar a casa e vir as imagens pensa: mas por que é que houve esta expulsão?

É um erro que decide o jogo.