Uma conversa em volta de mãos e dedos. Julen Lopetegui aproveitou a metáfora usada por Pep Guardiola para comentar as ausências de parte a parte para a primeira mão dos quartos de final da Champions e respondeu à letra.
 
O treinador do Bayern Munique diz que «se ao FC Porto faltam alguns dedos», à sua equipa «faltam as duas mãos». Lopetegui lembrou a diferença de soluções nos dois plantéis.
 
«O que sei é que os dois vão começar com 11 dedos. Mas os dedos do Bayern tocaram a glória mundial», afirmou.
 
Depois, desvalorizou as ausências: «Não vamos pensar nos que faltam, mas nos que temos. Queremos fazer um grande jogo.»
 
«Não valorizo as baixas no rival nem as nossas. Quem vai jogar em ambas as equipas vai ser, certamente, competente. O Bayern terá oito ou nove campeões do mundo em campo», sublinhou.
 
Quem estará, muito provavelmente, em jogo será Hector Herrera que se sentou ao lado do treinador na conferência de imprensa e foi alvo de uma questão especial: poderá ter uma missão mais defensiva?
 
Lopetegui escondeu o jogo. «Importante é o coletivo e sei que ele irá dar o seu melhor para o coletivo. A partir daí não tenho nada mais a comentar. Se vai jogar como guarda-redes, avançado…», brincou.