Numa altura em que falta apenas uma jornada para terminar a primeira volta do campeonato, o FC Porto está a quatro pontos do Sporting, líder da tabela.

Sérgio Conceição fez, na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Belenenses, um balanço desta primeira parte da temporada.

«O final do ano desportivo passado e o início deste foram completamente atípicos. Não temos tido público no estádio, a calendarização é diferente, estivemos parados, depois tivemos praticamente três semanas de férias e voltámos logo a competir. Tudo é diferente», começou por recordar o técnico portista.

«Esta situação da pandemia veio influenciar, em muitos jogos, o onze da minha equipa, a convocatória, a estratégia. Houve jogos em que no dia antes tivemos que mudar porque havia jogadores infetados. Foi difícil, houve algumas mudanças. Não começámos muito bem, mas com o tempo entrámos nos eixos», afirmou Sérgio Conceição.

«Essa foi a grande dificuldade. Não me quero desculpar com isso. Tínhamos todas as condições para ganhar ao Paços e ao Marítimo, estamos a falar de seis pontos, que nos dariam o primeiro lugar», ressalvou.

«Também serviu de aprendizagem, mesmo na adaptação de alguns jogadores que chegaram e perceberam a dimensão do FC Porto. Há pouco falávamos do Taremi, ele não era titular indiscutível até há bem pouco tempo. O Evanilson teve o seu tempo de adaptação e cada vez está melhor... Muitos jogadores chegaram de realidades diferentes. Tem corrido muito bem e tenho o grupo completamente adaptado à realidade do clube e à dimensão do clube», apontou o técnico.