Castro está a viver um bom momento no F.C. Porto, o momento por que tanto esperava. O médio, que esteve emprestado ao Olhanense durante duas épocas, regressou a «casa» para se afirmar na equipa de Villas Boas: «Desde início que trabalho para ficar no plantel. Tive esta oportunidade e não vou desperdiçá-la.»

O médio envergou a braçadeira de capitão no encontro de apresentação aos adeptos do F.C. Porto, frente à Sampdoria: «Foi um momento inesquecível. Só me dava vontade de chorar, porque toda a minha vida sonhei com aquilo e foi muito bonito. Ainda para mais com 40 mil adeptos no estádio, foi muito bonito.»

Castro foi notícia esta semana pelo interesse do Avignon, clube que se vai estrear esta época na primeira divisão francesa, mas o jogador desmentiu a possibilidade. O jogador pretende ficar no plantel portista para ser campeão de dragão ao peito.

«Aqui no Porto essas notícias não me afectam nada. Vem nos jornais, mas a mim o F.C Porto não me comunicou nada por isso vou continuar a trabalhar porque acredito em mim. Sinto que esta equipa está com uma enorme ambição, se estamos no porto é para sermos campeões e para ganharmos em todas as competições que entrarmos. Todos nós acreditamos no trabalho do mister e todos juntos vamos conseguir atingir os nossos objectivos», garantiu.

O médio portista aproveitou a conversa com os jornalistas para reconhecer o apoio dos adeptos durante a pré-época e garantiu ainda que podem esperar um Porto muito forte na próxima temporada. «Quero agradecer aos adeptos porque em dois jogos tivemos 80 mil pessoas no Estádio do Dragão. É porque os portistas estão connosco e nós não os vamos desiludir. Acredito que durante a época vamos estar ainda melhor apesar de pensar que já estamos a um elevado nível.»