A Comissão Disciplinar da Liga decidiu aplicar três meses de suspensão a Pinto da Costa, por entender que o presidente da SAD do F.C. Porto prestou declarações nessa mesma condição, quando cumpria um castigo anterior.
Pinto da Costa é punido por ter prestado declarações em três ocasiões, entre Setembro e Outubro de 2009, quando cumpria dois anos de suspensão, na sequência do processo «Apito Final». O dirigente baseou a sua defesa no argumento de que participou nos eventos na condição de presidente do clube, e não da SAD, mas a Liga decidiu avançar com o castigo.
A defesa de Pinto da Costa lembra ainda que o dirigente já tinha recebido suspensão idêntica, no passado (prestar declarações quando estava castigado), mas que o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol revogou a decisão, em Março de 2009.
Ainda assim, e pese embora estes argumentos da defesa, a Comissão Disciplinar da Liga decidiu aplicar três meses de suspensão a Pinto da Costa, para além de mil e quinhentos euros de multa.