Vítor Pereira, o novo treinador do F.C. Porto, fica com uma cláusula de rescisão superior à do seu antecessor. Se André Villas-Boas deixou o Dragão a troco de 15 milhões de euros, qualquer clube que queira contratar o antigo adjunto terá de desembolsar mais três.

Refira-se que a apresentação do novo técnico ficou marcada pela presença de vários dirigentes e personalidades ligadas ao clube portista. Aliás, quando surgiu o anúncio, ouviu-se uma enorme salva de palmas no auditório do Dragão.

«A cláusula de rescisão é de 18 milhões, já para prever a inflação», disse Pinto da Costa. O presidente portista revelou ainda que o novo contrato, assinado pouco antes da cerimónia de apresentação, é válido por duas épocas.