Moreira tem 27 anos e joga na Oliveirense, no segundo escalão. No sábado, na festa da Taça de Portugal, reencontrará o seu F.C. Porto. Poucos recordam o nome, mas este avançado foi uma tremenda promessa dos dragões, goleador nos juniores a par de Hélder Postiga. Um explodiu, o outro caiu no esquecimento.
Recuemos a 2001. Hugo Moreira e Hélder Postiga formavam uma dupla temível no ataque dos jovens dragões, que viriam a conquistar o título nacional da categoria. Ambos sobem à equipa B do F.C. Porto, a par de nomes como Ricardo Costa, Bruno Alves ou Tonel. O baixinho Moreira, com apenas 175 centímetros, marcava golos como se não houvesse amanhã.
De repente, um controlo anti-doping. Moreira acusa positivo. É suspenso por seis meses. Na altura, treinava com o plantel principal e tinha um futuro promissor à sua frente. Jogou num particular frente ao Celta de Vigo. Seguiu-se o descalabro total na carreira.
«Olhando para o meu passado, claro que me entristece a situação, não ter chegado à primeira Liga. Na altura, marcou-me bastante. Ainda para mais, sabendo que sou inocente. Calhou ser sorteado para o controlo. Eu apanhei seis meses, enquanto ao colega que estava comigo não aconteceu nada. Enfim, é melhor nem falar muito sobre esse assunto. Talvez um dia fale», desabafa Moreira ao Maisfutebol, deixando suspeitas no ar.
O jovem avançado cumpriu a suspensão, continuou no F.C. Porto mas viria a sair pela porta pequena. «Não me posso queixar do F.C. Porto, tentaram proteger-me. Mas aquilo manchou a minha carreira. Estava a treinar no plantel principal com o Zé Eduardo e o Postiga. O Postiga acabou por ficar no plantel, enquanto eu...». Ele saiu para o U. Lamas. Seguiu-se Pedras Rubras, Pinhalnovense, Vasco da Gama da Vidigueira, Dragões Sandinenses. Tudo parecia perdido. Em 2006, chega ao Sp. Espinho. Começa a subir. Passa pelo Vizela, já na Liga de Honra, e muda-se para a Oliveirense neste defeso.
«Se marcar ao F.C. Porto, vou festejar»
A época corre bem e Moreira corre atrás do tempo perdido. Aos 27 anos, com 4 golos marcados em 8 jogos disputados, o avançado recupera a esperança. «Ainda quero chegar à Liga. A época está a correr até acima das expectativas. Marquei quatro golos, três deles de cabeça. Isso não tem a ver com tamanho, mas sim com sentido de oportunidade», frisa.
«Parei três jogos devido a lesão e estou a regressar aos jogos. Espero jogar contra o F.C. Porto e, se marcar, vou festejar. Sou profissional e vou dar o máximo pela Oliveirense, apesar de ser um jogo muito especial para mim. Gostava muito de ganhar e vamos dar tudo em campo», promete.
Bruno Alves é o único resistente da época de Moreira: «Ainda não falei com ele, porque com os anos perdeu-se o contacto. Não sei se ele jogará, mas seria bom. Ele evoluiu muito como jogador, desde o meu tempo.»
O avançado alerta para as dificuldades que o F.C. Porto irá enfrentar em Oliveira de Azeméis, neste sábado. «Está a falar-se muito do relvado e é compreensível. De facto, quando chove, fica muito difícil jogar. Mas importa sobretudo falar no valor da Oliveirense. Temos uma boa equipa e vamos causar muitas dificuldades ao F.C. Porto. Tudo pode acontecer», remata Moreira.