No estádio do Algarve, a primeira parte foi disputada taco a taco entre as duas selecções, mas a equipa nacional mostrou uma quebra física no segundo tempo, deixando-se dominar pela Islândia.

O estado do relvado também foi um factor determinante. A lama e as partes escorregadias do terreno fizeram com que o jogo se tornasse mais físico, aspecto em que as portuguesas fraquejaram.

A história do jogo começou a desenhar-se aos 48 minutos, momento em que a Islândia inaugurou o marcador. Aos 63 minutos Portugal sofreu mais um golo, com o resultado final a ser estabelecido já depois dos 90, em período de descontos.

Os remates à baliza islandesa foram muito poucos. De destacar a acção de Mónica Gonçalves que quando Portugal perdia por 1-0 desferiu um remate que por pouco não entrou.

A seleccionadora nacional Mónica Jorge apercebeu-se dos problemas da sua equipa e no final do jogo comentou: «Perdemos o jogo, mas saímos de cabeça erguida. Fizemos tudo, sabíamos que ia ser um jogo fisicamente complicado, devido ao estado relvado». A seleccionadora completou as suas declarações afirmando que «a Islândia foi mais forte, aproveitou as oportunidades e ganhou bem».

Mónica Jorge e a sua equipa concentram-se agora na qualificação para o campeonato do mundo e as perspectivas são boas. A seleccionadora comentou que «Depois do que vimos aqui, posso garantir que temos equipa e noutra qualidade de campo, jogamos bem melhor».

Na final do Mundialito, os Estados Unidos bateram a Alemanha, campeã mundial e olímpica, por 3-2 e conquistaram o sétimo troféu na prova.