A FIFA e a Federação Internacional de Futebolistas Profissionais (FIFPro) estabeleceram um acordo que confere mais poder aos jogadores, permitindo-lhes abandonar livremente os clubes que entrem em incumprimento ou que tenham condutas abusivas.
 
O acordo, assinado esta segunda-feira e que estava a ser negociado há 18 meses, levou já a que a FIFPro tenha revelado que vai tirar a queixa apresentada em setembro de 2015, na Comissão Europeia, contra o sistema de transferências da FIFA.
 
O estatuto do jogador e o regulamento de transferências vão sofrer assim várias alterações com vista a «diminuir os conflitos entre clubes e futebolistas, em especial nos casos relacionados com salários em atraso».
 
A FIFA, que teve o aval de clubes e ligas antes de concluir as negociações, e a FIFPro querem também acabar com as «condutas abusivas das partes, como obrigar um jogador a treinar-se sozinho».