O Estádio Cidade de Barcelos estava transformado numa autêntica fortaleza: Académica, Braga, Olhanense, Paços de Ferreira e Vitória de Guimarães já por lá haviam passado sem causar grande mossa. Apenas o Olhanense ousou sair de Barcelos com mais do que as mãos a abanar.

Só o Olhanense e o Paços de Ferreira, de resto, tinham batido Adriano Fachini com os «Galos» a jogar no seu reduto, o que se traduzia em apenas dois golos sofridos em casa nos cinco jogos já disputados no campeonato. Em sentido inverso, o Gil Vicente marcou sempre golos somando sete tentos nos cinco jogos já referidos.

Diante do Sporting todos estes bastiões Gilistas foram derrubados. Fredy Montero bisou na partida e na sua conta pessoal tem tantos golos marcados no Estádio Cidade de Barcelos como Académica, Braga, Olhanense, Paços de Ferreira e Vitória de Guimarães.

Foi a primeira vez que o Gil Vicente sofreu dois golos em casa esta época.

Aos golos sofridos junta-se o facto de o Gil Vicente ter ficado em branco. Rui Patrício segurou, pela primeira vez, o ímpeto ofensivo dos «Galos». Tudo somado dá origem à primeira derrota do Gil Vicente em casa.