Vítor Oliveira, treinador do Gil Vicente, na sala de imprensa, após vitória por 2-0 frente ao Belenenses:

«Foi uma vitória muito importante. Eles queriam inverter a má imagem do último jogo e isso tornava a partida ainda mais difícil. Demos uma boa resposta e uma vitória que nos parece justa. Pelo que fizemos nos primeiros 30 minutos, podíamos ter ido para o intervalo a vencer. Não conseguimos por ineficácia. Na segunda parte, felizmente conseguimos fazer dois golos, o primeiro de bom recorte, e deram mais justiça à produção das duas equipas.

Uma equipa que ficou à espera de um erro nosso para tentar criar perigo e do outro lado o Gil Vicente que tentou, desde o primeiro minuto, chegar à vitória. Conseguimos na segunda parte e estamos de parabéns. Estamos muito satisfeitos porque era um jogo muito, muito importante. Queríamos fechar a primeira volta sem derrotas em casa, depois de jogarmos com algumas das grandes equipas, é um motivo de orgulho.

Esta equipa pode não ter o talento de outras equipas que já defrontamos este ano, mas tem um caráter fantástico. Tem uma capacidade de sofrimento e de luta absolutamente fantástica. Não tem o perfume de outras equipas, mas tem um cheiro a suor que também é muito importante no nosso campeonato. É uma equipa que quando está organizada é difícil para qualquer adversário. Não somos tão eficazes quanto gostaríamos em termos ofensivos, mas funcionamos como uma equipa e não ter derrotas em casa deve-se ao grande espírito coletivo da equipa.

O Lourency criou expetativas altíssimas no início do campeonato, mas depois lesionou-se. Tem vindo a melhorar e é um jogador que trabalha muito para a equipa, é muito voluntarioso. Esperamos que o seu crescimento continue e que possa fazer uma segunda volta de bom nível.»