Vítor Oliveira, treinador do Gil Vicente, na sala de imprensa, após vitória por 2-0 frente ao Marítimo:

«Estes jogos são sempre muito disputados e equilibrados, mas acreditamos sempre que é possível vencer. O Marítimo vinha de defrontar o FC Porto, que é uma equipa com um caudal ofensivo muito forte, e que tinha tido muita dificuldade de furar aquela barreira, aquelas duas linhas de quatro muito baixas.

É preciso talento para entrar naquela barreira que fazem em frente à grande área. O Marítimo entrou bem na primeira parte, mas depois foi inofensivo. Na segunda parte, o Marítimo limitou-se a jogar com o tempo e resultado. Nós tentámos ir à procura da vitória e fundamentalmente dos três pontos. Conseguimos, com algum mérito, tivemos uma meia hora final muito boa, em que fomos pressionantes e criámos situações e empurramos o Marítimo lá para trás. Foi com justiça que alcançamos com esta vitória.

As alterações tiveram a ver com a dificuldade em entrar na defesa do Marítimo. Tentámos alterar, até porque estávamos a chegar à área com jogadores suficientes, por isso pusemos dois homens frescos nas alas, para nos dar largura. Foi isso que fizemos e hoje acabámos por ser bem-sucedidos, nem sempre se consegue.

Foi uma vitória muito importante que nos pode dar alguma tranquilidade porque tantos jogos sem ganhar, numa posição muito baixa na tabela, com todo o histórico do Gil Vicente, podia ser perigoso. Gosto muito de ganhar e há muito que estávamos afastados das vitórias. Basta ver a forma como eles festejaram os golos para sentir como eles mereciam esta vitória.

Estava revoltado da impotência que vamos sentindo com coisas que são perfeitamente claras. Não há ninguém que tivesse a ver aquele jogo, quer no estádio, quer em casa, que não visse aquele penálti e nós temos o VAR. E não se passou nada. Passou-se alguma coisa relativamente a isso? Vejam onde vai a pessoa estava no VAR, vejam que jogo vai apitar hoje. A situação é tão clara que merecia, no mínimo, um pedido de desculpas ao Gil Vicente. Aqui há atrasado fizeram um pedido de desculpas ao Portimonense.»