Fazendo uso de uma arma branca, entrou nas instalações do Estádio Nuevo Gasómetro, mas foi rapidamente interceptado pelos seguranças que se encontravam no estádio. Persistente, obcecado pelo seu objetivo, voltou horas mais tarde e desta vez foi bem sucedido.

Matías Lammens, presidente do San Lorenzo, reconheceu o adepto: «Gonzalito estava num estado complicado, fora de si». Não é a primeira vez que este se envolve em atos violentos. Em abril de 2012, acompanhado pelo chefe da claque a que pertence, invadiu uma reunião do conselho de administração para pedir a demissão do vice-presidente Jorge Aldrey e a realização de eleições antecipadas.