«O Governo pretende fazer ver ao Yannick e outros jogadores que seria uma honra para o país e um orgulho para eles representar a selecção nacional», afirma Fernando Saldanha, secretário de Estado do Desporto da Guiné Bissau, à agência Lusa.

Além de Yannick, que nasceu em Bissau e emigrou muito jovem com os pais para Portugal, o Governo guineense quer estender o convite a outros jogadores, como Almani Moreira e Ednilson, a pensar nas eliminatórias para o CAN 2012.

«Há vários jogadores nessas circunstâncias em Portugal e em França. Nesse país, por exemplo, já recebemos manifestação de disponibilidade de quatro jogadores nascidos lá, mas que nunca vieram sequer à Guiné», prossegue o representante do governo guineense, acrescentando que brevemente seguirá para Europa uma «missão técnica» para avaliar os jogadores. Os convites, por seu lado, serão feitos pelo próprio Governo.

A Guiné Bissau está também à procura de um seleccionador e tem preferência por um português: «Até porque falamos a mesma língua. Gostaríamos de ter um técnico estrangeiro, mas a nossa preferência recai num treinador português, por razões óbvias.»