Os gauleses, com falta de inspiração, foram dominados por uma Espanha extremamente competente e objectiva. «É uma equipa de outro planeta. É incrível o futebol que praticam. Foi duro para nós passarmos o jogo a correr atrás da bola e ainda por cima em casa. Não estou habituado a que a minha equipa não tenha a bola, mas contra a Espanha foi o que se passou. Estou habituado em Barcelona a ver os adversários fazerem o que eu fiz neste jogo», afirmou o avançado gaulês, citado pela «Marca».

Thierry Henry sabe o que é fazer parte de uma equipa dominadora. Ele é dos últimos jogadores da fornada francesa de 1998 e 2000. Quando questionado sobre as semelhanças entre esta Espanha e a França de 1998, Henry não tem dúvidas: «Se a Espanha se parece com a França de 98? Claro que sim. É uma equipa cheia de confiança e carregada de excelentes jogadores: Villa, Xabi, Iniesta, Silva, Cesc (Fabregas). Ainda dá que pensar o facto de Fernando Torres e Xavi terem sido suplentes.»

Em relação ao jogo que acabou com a derrota francesa Henry comentou: «Foi um jogo entre uma equipa que pode ser campeã do mundo e que tem tudo para ser bem sucedida e outra que ainda tem muito que trabalhar para fazer um bom Mundial. A Espanha é a candidata número 1 à frente do Brasil. Defrontar a Espanha é defrontar a melhor equipa do mundo. Não sei se ganharão o Mundial, mas que são os melhores são.»