«É possível ver que ele está sem confiança. Quando se é guarda-redes, isso pode ter repercussões em golos», assumiu o treinador do Chelsea, para depois dar uma palavra de conforto ao seu pupilo. «Ele sabe que é um grande guarda-redes. É um jogador muito inteligente e é auto-crítico.»

Hiddink admitiu esta quarta-feira que o guarda-redes não está tão seguro como noutros tempos mas não se mostra demasiado preocupado com o internacional checo e antecipa-lhe uma rápida recuperação psicológica. «Todos têm alturas em que não estão muito bem, no topo de forma. Ele não está feliz. Vamos pensar [na situação de Cech], ele conhece-se e isto não é razão para substituir alguém», garantiu Hiddink.

Com a saída de Cudicini para o Tottenham no mercado de Janeiro, a única alternativa a Cech é o português Hilário.