4 de novembro de 1981, a arena do Olímpico de Roma a arder. Os italianos carregam sobre a baliza de João Fonseca, mas nada nem ninguém consegue ultrapassar o guarda-redes do FC Porto. Quando não são as suas luvas, é a barra da baliza. «Ainda levámos com duas bolas à trave.»

João Fonseca recorda ao Maisfutebol a primeira visita dos dragões à Cidade Eterna. Oitavos-de-final da Taça das Taças, um 0-0 suficiente para seguir em frente. Boas memórias desportivas, apesar de tudo o que rodeou o jogo. 

«Eu até me lembro melhor das coisas que aconteceram fora do relvado. Logo no aquecimento, os italianos proibiram-me de ir para a baliza. Mandaram-me para um cantinho fora do campo, que tinha um bocadinho de relva e uma baliza desenhada num muro. Mas isso motivou-me e arranquei uma grande exibição.»

A Roma, dizíamos, atacou bastante até porque nas Antas o FC Porto vencera por 2-0, golos de Walsh e Costa. O brasileiro Falcão e o italiano Bruno Conti eram diabos à solta, mas para Fonseca tudo esteve devidamente «controlado». 

O pior veio depois. «Passámos muito mal no fim. Nas redondezas do estádio havia uma estatuetas romanas, que simbolizavam deuses e imperadores. Bem, os adeptos deles arrancaram algumas e atiraram-nas contra o autocarro do FC Porto. Tivemos de ser escoltados por polícias a cavalo.»

O FC Porto seguiu em frente, para cair contra o Standard nos «quartos».

João Fonseca foi guarda-redes dos dragões entre 1977 e 1983, fez 175 jogos oficiais pelo clube e sentia que algo de importante estava a nascer. 

«Eu saí em maio de 83 e um ano depois o FC Porto foi à final da Taça das Taças contra a Juventus. Essa fase do clube foi determinante. A dimensão europeia foi consolidada nessas épocas.»

ROMA-FC PORTO, 0-0, 4 de novembro de 1981:

ROMA: Tancredi; Di Bartolomei, Turone, Nela, Bonetti, Spinosi (Giovannelli, 59), Falcão, Chierico, Bruno Conti, Maggiori e Pruzzo. 

Treinador: Niels Liedholm

FC PORTO: João Fonseca; Gabriel, Freitas, Lima Pereira e Simões; Jaime Magalhães, Jaime Pacheco, Adelino Teixeira, Sousa (Jacques, 82) e Costa; Mike Walsh (Fernando Martins, 88).

Treinador: Hermann Stessl 

VÍDEO: os melhores momentos do Roma-FC Porto em 81 (imagens RAI)