«É uma selecção muito unida, formada por grandes jogadores e estamos todos moralizados para vencer este jogo e estar na fase final do Mundial. No final é que se fazem as contas, claro que todos os jogos são decisivos, a Suécia é uma grande selecção, mas estamos concentrados para vencer», começou por destacar Danny.

Hugo Almeida considera que o jogo de sábado não é decisivo, mas defende que Portugal tem a obrigação de ganhar. «Queremos vencer, é para isso que estamos aqui. Queremos entrar bem no jogo e tentar fazer um bom jogo. Enquanto há vida, há esperança, ainda não está nada perdido, vamos tentar somar os três pontos. Penso que o jogo não é decisivo, mas vamos jogar em casa e temos a obrigação de ganhar», referiu.

As contas para Danny são ainda mais fáceis. «Temos de ganhar este jogo e os próximos. O Carlos Queiroz pede-nos para estarmos concentrados, somos uma selecção de grandes jogadores, têm todos lugar em clubes importantes da Europa», referiu ainda sem saber se vai ser opção. «Trabalho todos os dias para jogar, quando chegar a minha oportunidade, vou aproveitar. Estou aqui para ajudar e dar o meu melhor», acrescentou.

A verdade é que para Portugal ganhar precisa de marcar golos. Hugo Almeida deverá ser a principal referência no ataque, mas não se sente pressionado por isso. «Não tenho essa pressão, é uma responsabilidade colectiva. Às vezes a bola não entra ou não tenho sorte», comentou, manifestando-se ainda feliz pela chegada de Edinho para reforçar as opções de ataque. «Se está aqui é porque tem valor, a concorrência é saudável. Estamos os dois para a mesma posição e isso é positivo», acrescentou.

Outro ponto positivo é a ausência de Ibrahimovic no lado da Suécia. «É bom ele não jogar porque é um dos melhores do Mundo, mas a Suécia tem um colectivo muito forte e joga bom futebol», destacou Hugo Almeida que espera ainda encontrar um Estádio do Dragão «cheio» para apoiar a Selecção.