«É opção do treinador», afirmou Hulk, sobre o facto de ter sido suplente frente ao E. Amadora. «Vamos ter um jogo importante na quarta, vamos trabalhar em cima disso para na quarta-feira garantir a classificação. Trabalhar forte, para chegar a quarta-feira a 100 por cento», diz.

Quanto ao encontro, depois do empate a dois golos na primeira mão Hulk espera que se repita o tom de equilíbrio. «Não há favoritos. O plantel do F.C. Porto tem jogadores de grande qualidade, podemos bater-nos com eles e jogar de igual para igual», considera.

Quanto a si próprio, apesar de já ser apontado como uma estrela em ascensão, ainda falta um golo no palco da Liga dos Campeões. Hulk pede tempo. «Eu venho falando que não sou nenhum fenómeno. Estou a começar a minha carreira na Europa, espero ter continuidade para crescer em cima disso. O golo vai sair na hora certa», atira, antes de admitir que era bom que fosse já na decisão dos quartos-de-final: «Espero que sim¿»

Na Liga o F.C. Porto vai de resto de vento em popa, mas Hulk alerta para a necessidade de a equipa não dar já o título como adquirido. «Os jogadores têm que meter na cabeça que todos os jogos são importantes, em cada jogo até final da época temos de entrar com toda a gente a ajudar-se e a conseguir resultados positivos», afirma.

A derrota do Benfica, de resto, não é motivo de confiança adicional: «O mais importante é a gente ter ganho. Somos nós que estamos na frente, só depende de nós. Se ganharmos todos os jogos somos campeões.»