Vítor Oliveira, o treinador com mais subidas à I Liga, foi esta quarta-feira homenageado nos arredores do Entroncamento, por um grupo de amigos e conhecidos no mundo do futebol.

A escolha pela cidade do Entroncamento, conhecida como «terra dos fenómenos» foi intencional. O  ex-presidente da Académica e um dos organizadores do evento, Campos Coroa, teceu rasgados elogios ao treinador que passou pela Académica na época 1996/97.

«Esta é a merecida homenagem a um grande treinador, mas, sobretudo, a um grande homem», afirmou o antigo dirigente.

À margem de um almoço que contou com mais de uma centena de convidados, Campos Coroa descreveu Vítor Oliveira como «um homem sério, trabalhador, que diz o que tem a dizer olhos nos olhos e que é incapaz de meter uma faca nas costas de alguém».

Os elogios ao treinador de 63 anos estenderam-se a outras personalidades presentes. Henrique Calisto, treinador e amigo de infância do atual técnico do Portimonense, recordou alguém que desde tenra idade demonstrou «espírito de liderança, inteligência e sagacidade» muito acima da média.

Vítor Oliveira reencontrou amigos que já não via há vários anos e demonstrou uma enorme gratidão pela homenagem realizada por aqueles que estiveram ligados aos seus êxitos desportivos.

Ao longo de um percurso com mais de 30 anos, o treinador passou por cerca de duas dezenas de clubes, alguns por mais de uma vez, tendo alcançado dez subidas de divisão.

 

O feito com o clube de Portimão foi a quinta subida de divisão consecutiva de Vítor Oliveira, a décima no total da carreira.